Como vocês sabem, toda quinta é dia de relembrar a passagem dos nossos ídolos no palco Mundo do “RIR”. Março já está aí e o festival cada vez mais perto.

Red Hot Chili Peppers foi uma das primeiras atrações a serem confirmadas na edição deste ano, nos dando motivos muito cedo para ficarmos ansiosos com a chegada dessa edição do festival. A banda esteve presente no Rock in Rio de 2011 como uma das mais aguardadas, mais esperadas e, esse ano, não está sendo diferente.

A banda já tem 34 anos de vida, os altos e baixos na história fazem uma lista grande e mesmo assim, RHCP continua firme e forte, com um sucesso impossível de conter e sustentando uma qualidade musical inacreditável. Com tantos anos de estrada, se faz difícil a tarefa de escolher um CD favorito ou uma música apenas.

É uma das maiores bandas do MUNDO aterrizando no Rio de Janeiro novamente.

Flea, Anthony, Josh e Chad sempre sobem ao palco mostrando o melhor da banda. São donos de uma performance de palco única e inigualável. Na edição de 2011, os 100 mil presentes tiveram o privilégio de presenciar toda essa grandeza em uma noite.

A banda entrou com a música “Monarchy of Roses” sendo bem marcada pela bateria de Chad que enlouqueceu os fãs que tanto aguardavam. Seguido de um arranjo introdutório (daqueles em que o dedo de Flea brinca nas cordas do contra-baixo), ficamos todos arrepiados ao saber que dali sairia, nada mais, nada menos, que “Can’t Stop”. Hit marcante da banda que em seguida apresentou “Charlie”, “Otherside”, “Dani California” e a espetacular “Under The Bridge”.

Quem já assistiu e/ou participou de alguma apresentação da banda, sabe o quanto são carismáticos. Flea dando saltos e fazendo danças engraçadas sem tocar uma corda errada. Kiedis como sempre segurando seu pedestal para amplificar sua voz inigualável e hora largando-o para pular e dançar. Josh mostrando sua identidade e capacidade de estar num lugar antigamente ocupado por John Frusciante. Chad sempre reinando na bateria.

Nos intervalos das músicas, Anthony e Flea faziam piadas e interagiam com o público. A banda sempre demonstra satisfação por estar tocando em outro país, com outra cultura. A prova disso foi o Flea que fez com show com a camisa da Seleção, sem contar a sensibilidade da banda ao entrar em cena, em outro momento, vestindo uma camisa com o rosto de Rafael Mascarenhas, falecido filho de Cissa Guimarães, atropelado enquanto andava de skate.

Os fãs também não deixam a desejar. Surpreenderam a banda ao cantar, provavelmente, para a cidade inteira ouvir, “Californication” “By The Way”. Nesse momento, a interação banda/público é algo maravilhoso de se ver, compensa qualquer coisa. Um coral de cem mil vozes cantando RHCP.

A banda saiu de cena, para fazer aquele famoso suspense, que logo se encerrou quando Chad Smith e o percussionista Mauro Refosco subiram ao palco para fazer uma performance, que incluiu até uma levada de funk. Encerrando a noite com “Around the Word”, “Blood Sugar Sex Magic” e a animadíssima “Give It Way”.

Red Hot não deixou a desejar nessa apresentação repleta de hits consagrados, arranjos incríveis e muita sintonia. Aguardamos ansiosos por uma apresentação tão espetacular quanto a de 2011 ou, se possível for, melhor ainda.

  • Setlist

1- Monarchy of Roses
2- Can’t Stop
3- Charlie
4- Otherside
5- Look Around
6- Dani California
7- Under the Bridge
8- Factory of Faith
9- Throw Away Your Television
10- Pea
11- The Adventures of Rain Dance Maggie
12- Me & My Friends
13- Did I Let You Know
14- Higher Ground (cover Stevie Wonder)
15- Californication
16- By the Way
17- Chad e Refosco (solos de bateria e percussão)
18- Around the World
19- Blood Sugar Sex Magik
20- Give It Away

Por Letycia Miranda