A terceira temporada de “Shadowhunters” estreou no Brasil, na Netflix, nessa quarta-feira, um dia depois da exibição nos EUA. A nova temporada começou com o pé direito, mostrando para o público de forma interessante e sucinta como a grande maioria dos personagens está dentro da trama e dando um gostinho do que podemos esperar deles nessa nova etapa.

Veja aqui 7 acontecimentos do primeiro episódio e possíveis caminhos e impressões deixados por ele.

A partir daqui, contém spoilers.

A chegada de Lilith

Logo de cara, reparamos que a temporada terá uma nova personagem importante, a nova vilã, apresentada para o público nos últimos segundos da temporada anterior de forma superficial, deixando um mistério no ar quando Sebastian (Will Tudor), o vilão, a chama de mãe. Lilith (Anna Hopkins) chega na série chamando atenção pela sua caracterização, nua e com o corpo coberto com uma espécie de lama preta.

O primeiro episódio, único liberado até então, deu bastante ênfase na personagem, que é um demônio maior, mãe de todos os feiticeiros e a “primeira de todos os demônios”. No capítulo, é possível ver a sua frieza e o poder que tem sobre os demônios, além da sua relação intensa com Sebastian, que ela pretende salvar. Uma curiosidade é que, como já visto na segunda temporada, assim como Jace (Dominic Sherwood) tem sangue de anjo, Sebastian (ou Jonathan) tem sangue de demônio no seu corpo, e esse sangue é o de Lilith. Esse é o motivo que eles se chamam de mãe e filho.

As consequências em Jace

No final da segunda temporada, o anjo Raziel é convocado por Valentim (Alan Van Sprang), que acaba sendo morto por sua filha, Clary (Katherine McNamara). Assim, a menina é a pessoa que faz um pedido ao arcanjo e, desesperada com o assassinato de Jace por Valentim, Clary pede para que Raziel ressuscite o nephilim. Jace volta a vida, mas não sem consequências.

No primeiro episódio, é possível observar Jace tendo alucinações, inclusive dele matando Clarissa, o que pelos teasers da temporada será algo recorrente. No final do episódio, vemos Jace mudando seu comportamento com Clary por causa dessas situações, tentando trazer segurança para ela. Um fato importante é que ninguém além deles dois sabe que Jace morreu e Clary pediu ao anjo Raziel para ressuscitá-lo e, para protegê-la, Jace não quer contar para ninguém. Porém, Alec (Matthew Daddario) sentiu a morte de seu Parabatai e a runa que eles compartilham sumiu no momento em que ele morreu. Com isso, temos um Alec desconfiado e um Jace querendo proteger o irmão não o envolvendo nessa história. Provavelmente, teremos um Jace bem sombrio nessa fase.

Clary ganhando força

Uma parte bem importante no episódio é a cerimonia de Clary, que não é mais uma caçadora de sombras em treinamento e, sim, uma caçadora de sombras “titular”. Clary se torna uma pessoa muito aclamada por ter derrotado Valentim e salvado o mundo, recebendo inúmeras honras por conta desse feito heroico. Ou seja, ela é a nova heroína dos Shadowhunters. No primeiro episódio, também vemos Clary vencer uma batalha muito importante usando sua arma oficial: runas. A chance de nessa temporada termos uma Clary muito forte é gigante.

Magnus, a retirada de seu título e Malec

Após a retirada de seu título de “Alto Feiticeiro do Brooklyn”, Magnus (Harry Shum Jr.) fica arrasado. Não querendo transparecer a tristeza para o namorado, Alec, o feiticeiro coloca uma máscara e finge que está bem com a situação. Obviamente, Alec descobre a tristeza de Magnus e o, até então, alto feiticeiro admite que não está bem.

O primeiro episódio mostra Malec apaixonados e querendo estar perto um do outro, como quando Alec recebe uma proposta de trabalho para ir morar em Alicante e nega – também querendo que Magnus não queira que ele vá. Além disso, o trailer do segundo episódio é bastante focado nos dois, especialmente em Magnus, fazendo o público entender que eles terão muito tempo de cena no episódio e, possivelmente, na temporada.

Simon e a Rainha Seelie

Simon (Alberto Rosente) passa a maior parte do episódio no Reino Seelie, cantando para as fadas e num clima bem descontraído, até que algo importante acontece. A Rainha o marca com alguma coisa e diz que, se ele não fosse um “daylighter”, morreria com aquilo. Ele pergunta o que ela fez, mas ela não responde. Ao que tudo indica, a Rainha Seelie deu a Simon a marca de Cain, mas isso é uma suposição dos fãs (que pode ser verdade).

Isabelle e seu novo vício

Como falam, um vício só é retirado com a entrada de outro, e isso é o que ocorre com Isabelle (Emeraude Toubia). A caçadora de sombras substitui seu vício por Yin Fen da temporada anterior por um bem comum e relacionável: açúcar. Parece que teremos uma Izzy bem formiguinha nessa temporada!

Luke e a policial

Ollie (Alexandra Ordolis) está vez mais desconfiada de Luke (Isaiah Mustafa) e, após ouvir ele falando com a matilha, ela tem a certeza de que tem algo fora do normal acontecendo. Luke até tenta fazê-la acreditar que está ficando louca, porém ela continua com uma pulga atrás da orelha até o momento em que é atacada por um demônio de Lilith e Luke e Clary a salvam. No fim do episódio, após o ataque, Luke conta a ela que todas as lendas são verdade.

Esses foram alguns dos principais fatos do primeiro episódio da terceira temporada e algumas impressões e suposições sobre o que pode acontecer. Sem dúvidas, “Shadowhunters” está crescendo a cada temporada, sempre tentando melhorar. Ponto para a série!


Por Carolina Sá