Amanhã (06/06) Yuri Bl4ck fará uma live especial com convidados, as 16 horas

Quem curte o mundo geek, animes e rap, não pode perder a super live do Yuri Bl4ck, que vai ocorrer amanhã (06/06), às 16 horas, no Youtube. O cantor, que já fez parcerias com Piuzinho, VG Beats, Tauz, entre outros, está preparando uma show especial e que também busca arrecadar fundos para a campanha #AjudeumArtista, além de visar conscientizar o público sobre as precauções diante da COVID-19. A live terá a participação especial do DJ Vortex e será produzida pela Kinonik.

Live do Yuri Bl4ck

No ultimo ano, Yuri Bl4ck lançou clipes que fizeram bastante sucesso na internet – produzidos pela Wallaroo Corp e a Kinonik. Entre eles, IT a coisa insana do Trap, já com mais de 100 mil visualizações e “O Coringa do Jogo”, com mais de 80 mil visualizações atualmente.

Também tiveram as parcerias, anteriormente citadas, como a do clipe “Poesia Free Fire #1: Tu tá maruco”, parceria com Piuzinho, Coronel, MC Maellen e Vicente, que atualmente está com incríveis 10 milhões de visualizações. Os mais recentes clipes dessa parceria, onde também entraram VG Beats, Tauz e VMZ, foram o “Poesia Free Fire #2: Até os mestres vão cair” e o “Rap do Free Fire: Eu sou a lenda”, ambos passam de 3 milhões de views.

A Woo! Magazine teve o prazer de bater um papo com o Yuri e pode trazer pouco mais sobre esse grande profissional. Confira abaixo nossa entrevista:

DAN ANDRADE.: Yuri, conta para nós um pouco sobre a sua trajetória até se tornar um youtuber e rapper geek. Quem te inspirou a fazer esse tipo de música?

YURI BL4CK.: Cara, quando criança eu me apresentava na escola em teatrinhos amadores e danças, eu deveria ter por volta de 9 a 10 anos de idade. Eu sempre gostei de lidar com público, apesar de escrever muito mal (rsrs) eu tentava fazer umas poesias e cantar também – porém não sabia cantar. Um belo dia eu estava mexendo na gaveta do meu pai e vi um CD do Gabriel o Pensador, “Quebra cabeça”, foi o primeiro contato que tive com rap conscientemente. Eu vi que tinha capacidade de fazer aquilo e foi aí que tudo começou. Eu me juntei a outro “louco” que gostava das mesmas coisas e formamos o grupo que, na época, se chamava Dafts sagaz.

D.A.: Como você está sentindo a evolução e a receptividade do rap geek nos últimos anos?

Y.B.: A Cultura Pop é algo que já tomou conta das mídias de forma geral, e até a galera do dito “Rap Comum” usa referências Geeks em seus raps, poosso citar aqui o Xamã, Froid, dentre vários outros. Hoje em dia, meio que virou onda ser nerd sabe?! Apesar de haver ainda uma certa resistência de parte do público e até dos rappers, creio que aos poucos vamos conquistar nosso espaço. As pessoas não são muito acostumadas com mudanças , mas sempre se adaptam (rsrs).

D.A.: Recentemente você fez uns clipes bem legais, com produções maiores, como “It A coisa insana do Trap” e o “O Coringa do Jogo”. Como foi fazer essas produções e como o seu público recebeu esses clipes?

Y.B.: Foi incrível! E eu posso dizer isso em todos os aspectos. Os dois clipes tiveram seus valores, mas o “Coringa do Jogo” é meu preferido. Eu me lembro que estava triste por algumas coisas pessoais e o diretor, o Daniel Gravelli, conversou bastante comigo e me fez usar da minha tristeza pra explorar mais o personagem. Eu babei e gritei bastante no clipe (rsrs), e posso dizer que entrei completamente nas cenas. Também me recordo que a junção do Paulo Prazeres com o Luiz Mad no set foi algo muito produtivo. Gostei muito desse trabalho e ele marcou muito o meu trabalho.

Em relação ao clipe “A Coisa Insana do Trap”, esse foi bem inusitado e trabalhado com muito pouco tempo. Porém, embora tenha sido tudo muito rápido, o resultado foi além do esperado. Sempre curti trabalhar com o Prazeres, sou fã demais dele, e quando juntou com o Gravelli e a Aimée Borges (Produtora) foi praticamente um sonho pra mim. Lembro também que eu não conseguia me soltar em um take desse clipe e o Dani fez um trabalho de respiração comigo no qual eu me senti o próprio Pennywise (rsrs). Me joguei também nesse clipe, mas confesso que não decorei o speedflow – entretanto, tive ajuda de umas jogadas mágicas de câmera feitas pelo Paulo. No final, isso ajudou muito na sincronia com minha boca.

O melhor de tudo foi a aceitação e retorno do público, principalmente para dois clipes que não usamos imagens dos filmes como de costume.

D.A.: Ainda focando em trabalhos recentes você também participou, ao lado do Piuzinho e outros rappers, dos clipes “Poesia Free Fire #1: Tu Ta Maruco”, “Poesia #2: Até os mestres vão cair” e do “Rap do Free Fire: Eu sou a lenda”. Como foi participar desses projetos que bombaram na internet e encantaram os fãs?

Y.B.: Tipo um sonho! Foram clipes de padrão muito alto, com pessoas muito talentosas que tenho o prazer de chamar de amigos. Juntar essa galera, foi tipo a formação do esquadrão suicida, saca? (rsrs) Sem palavras para descrever o que foi!

D.A.: Falando ainda do “Poesia #1”, que já está chegando a 10 milhões de views e foi recentemente selecionado para o VerCine: Festival de Cinema da Baixada. Você fez parte do embrião da canção e também foi um dos produtores, ao lado da Aimée Borges, Daniel Gravelli e Paulo Prazeres. Como você se sente sabendo que o projeto teve essa repercussão e qual a importância para você da união de tantos nomes em prol do rap geek?

Y.B.: Pra ser sincero eu só reparo na grandiosidade disso quando vocês me lembram (rsrs). Daí, eu reflito e penso, uau, eu escrevi 90% da música exceto a parte do piuzinho e o “Tá Maruco” da Mc Maelen, que por mais engraçado que pareça foi o Paulo Prazeres que escreveu (rsrs). É muito lindo ver até onde seu talento pode ir, realmente sou muito grato a Deus por ver esse resultado.

D.A.: Em meio a essa quarentena, quais dificuldades você e outros rappers e youtubers vem enfrentando para manter seus projetos? E o que você pensa sobre o isolamento social nesse momento tão difícil para o mundo?

Y.B.: Apesar do nosso trabalho ser Home Office, tivemos shows cancelados, a receita do youtube diminuiu devido a queda de anúncios e funcionários na empresa Youtube. Todavia, esse é um “monstro” que afetou de alguma forma todas as camadas. Eu acho extremamente necessário as pessoas permanecerem em casa ao máximo, mesmo com a tal “flexibilidade”. Desculpe a colocação, mas muitas pessoas são irresponsáveis e qualquer mínima liberdade que recebe é motivo para abuso e desrespeito a vida do próximo. Então, meu conselho é: FIQUE EM CASA!

D.A.: Você e outros artistas estão envolvidos na campanha #AjudeUmArtista, da Wonder Wheel Project. Como você vê a importância dessas campanhas na vida das pessoas? Além dessa, você abraça algum outro projeto?

Y.B.: Eu tenho plena convicção de que Deus está em todas as áreas de nossa vida, e no meu trabalho não é diferente. Tem uma frase que guardo no peito que é “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”… man, quando cuidamos do próximo, cuidamos da gente! Quando não o fazemos, não somos mais seres humanos mas, sim, animais egoístas. E esse é um momento em que todos nós sofremos juntos e devemos nos ajudar o máximo possível. Então, como meu trabalho é meu “púlpito”, eu devo tentar ser luz ali. Além da campanha #Ajudeumartista, eu apoio a campanha #Adoteumvizinho do instituto Nois por Nois do meu amigo Rapper Don Negralla.

D.A.: Você vem trabalhando em muitas novidades para o seu canal e carreira. Entre essas, pela primeira vez, você está assinando a canção tema de uma peça teatral. Como está sendo desenvolver essa música para o espetáculo “Entre o Céu e o Inferno” da Wallaroo Corp. e como surgiu o convite?

Y.B.: Eu curto muito o tema da peça, algo que me lembra muito séries como “Peaky Blinders” e “Sons of Anarchy”, que são minhas séries prediletas. O roteiro do Daniel é muito profundo, e eu consegui criar um som bem pesado, uma mistura de música country com Rap, vocês vão curtir o resultado completo!

D.A.: Existe alguma outra novidade na área do teatro ou quem sabe cinema? O que você pode nos dizer dos projetos que está envolvido para o futuro?

Y.B.: Bom, esse acho que o Daniel Gravelli pode responder melhor (rsrs)! Eu estou engajado em vários projetos dele, quero me envolver mais com teatro, aprender sobre atuação, e estamos desenvolvendo algumas coisas na área cinematográfica. O problema é que não posso falar muito, senão ele vai me ligar reclamando (rsrs). O que eu posso dizer é que vem muito suspense por aí.

Além disso, estou desenvolvendo novos sons e vem produção braba quando passar essa situação que estamos vivendo com o coronavírus.

D.A.: Você também entrou na onda das lives e está preparando algo de especial para seus fãs para esse sábado ao lado do Dj Vortex. O que você pode nos falar desse projeto e quem está envolvido?

Y.B.: Vai ser amanhã, às 16h no canal Yuri Bl4ck! (rsrs) A live é uma realização da produtora Kinonik e estamos muito ansiosos por fazer esse projeto.

Esse foi um jeito que encontramos para adaptação, né?! Como não podemos fazer show presencial, faremos a distância. E o legal é que pretendemos arrecadar dinheiro para o projeto de caridade #Ajudeumartista, bem como conscientizar as pessoas sobre o Covid-19, fazendo que sabemos fazer de melhor.

Teremos a presença do meu mano DJ Vortex, um cara super profissional que conheci através do Rodrigo Baldissara, produtor do Piuzinho. O Rodrigo é produtor do Piuzinho e também trabalha comigo como fotógrafo still, o moleque é brabo, e foi o responsável por juntar nós dois e agora estamos fazendo essa live. Espero que gostem!

Yuri Black Rapper
Imagem: Divulgação/Yuri Black (Crédito: Rodrigo Baldissara)

D.A.: Agora vamos fazer a rapidinha da Woo. Revela para a gente:

Anime favorito?

Y.B.: Dragon Ball, Demon Slayer, Boku No hero, Parasyte… Não consigo escolher um. (rsrs)

Game?

Y.B.: The Last Of Us, God Of War e Todos do Mário Bros.

Banda ou cantor?

Y.B.: Eminem, Snoop dogg, Gabriel – o pensador, Xamã

O lugar que eu mais gosto de está é?

Y.B.: Cinema

Playstation ou XBox?

Y.B.: Playstation

Se eu fosse um personagem eu seria?

Y.B.: Goku

Na quarentena o que eu mais fiz foi?

Y.B.: Evoluir como pessoa, orando e me conectando com Deus

Para finalizar, faz um convite para a galera que te conhece e para aqueles que estão te conhecendo agora para conhecerem o seu canal e assistirem a sua live.

Y.B.: Se você curte Rap, cultura pop e atuação, vai curtir meu canal. Minha intenção é levar vocês a se divertirem e tentar enxergar o trabalho de uma forma diferente, entender que podemos fazer o bem através do que amamos fazer e que é possível alcançar o “impossível” sem clichê. Deus abençoe!


Imagens: Divulgação/Yuri Black/Wallaroo Corp./Kinonik (Crédito: Rodrigo Baldissara)


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Dan Andrade

Cursando Produção Cultural atualmente, sempre foi apaixonado por cinema e decidiu que de alguma forma trabalharia com isso. Tendo como inspiração Steven Spielberg e suas histórias que marcaram gerações, escreve, assiste, lê e aprende, para um dia produzir coisas tão grandes e que inspirem pessoas como um dia ele o inspirou.

Previous Dia do Meio Ambiente: Rainforest Foundation anuncia live global
Next Crítica: The Last Days of American Crime

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close
CLOSE
CLOSE