Passeando pelo catálogo da Netflix não é incomum ver o selo de “original”, com o aumento da concorrência, a plataforma se viu na necessidade de investir massivamente em conteúdo original, porém boa parte das vezes fica a impressão que o serviço de streaming está mais focado em quantidade do que qualidade e algumas coisas realmente boas não ganham a evidência que poderiam em detrimento de outras que são mais chamativas comercialmente, por isso vou indicar três conteúdos que estão no catálogo, têm o selo de original e talvez não tenha aparecido entre a suas recomendações.

Shirkers: o filme roubado

Dirigido por Sandi Tan “ Shirkers: o filme roubado” conta como o sonho de jovens cinéfilas de Cingapura, aspirantes a cineastas, quase foi roubado por um homem misterioso chamado George. Com cores saturadas, imagens invertidas, somos apresentados a uma Cingapura dos anos 90 logo no começo do documentário, tais imagens vão ser contextualizadas e resignificadas a medida que a narração revela a história por trás dela, o filme acaba sendo uma ode ao registro e a vontade de produzir arte, também funciona como /um acerto de contas com o passado por parte de Sandi Tan, que como eu disse anteriormente “quase” teve seu sonho roubado. Vale a pena conferir.

Five Came back

A segunda guerra mundial é um grande conflito histórico que desperta a curiosidade e o fascínio de muitos, com consequências que alastram-se até os dias atuais já foi amplamente representado e explorado pelas mais diversas mídias e mesmo quando o tema parece saturado, surge algo novo, mostrando o evento de um ponto de vista inusitado e é aqui que entra a série documental “Five Came Back” que mostra a incursão de cinco dos melhores diretores da era de ouro Hollywoodiana no evento, são eles: Frank Capra, George Stevens, William Wyler, John Huston e John Ford. Além de um panorama sobre a época e a carreira desses diretores, o filme traz as consequências da guerra e como ter passado por esse evento (acima de tudo traumático), afetou as obras posteriores desses artistas e se isso ainda não te convenceu a ver, saiba que a série tem a narração de Meryl Streep e traz comentários de renomados diretores como Steven Spielberg, Lawrence Kasdan, Paul Greengrass, Guillermo Del Toro e Francis Ford Coppola.

Aggretsuko

Criada pela Sanrio, mesma empresa responsável pela Hello Kitty, Retsuko é uma panda vermelha que diferente da gata, tem não só uma boca, como um emprego, um chefe abusivo e muitas frustrações, as quais desconta em um karaokê cantando death metal. Sim eu sei, eu acabei de recomendar uma série sobre segunda guerra mundial e agora estou recomendando uma sobre bichinhos berrando ao som de death metal, eu também não botava muita fé, mas depois de dar uma chance, descobri um anime com uma história simples com senso de humor e personagens carismáticos que mesmo em sua simplicidade acaba passando a relação que os japoneses tem com o trabalho e toda pressão que sofrem para sempre estar “contribuindo para sociedade” e a identificação não fica restrita aos nipônicos, visto que a personagem é uma trabalhadora assalariada que mesmo em condições de trabalho que não a agradam, se vê presa ao lugar já que depende financeiramente do mesmo. Conhece alguém nessa situação?


Por Augusto Dias