O cinema, como todas as outras formas de arte, tem a capacidade de nos despertar incontáveis reações, elas podem ser medo, alegria, tristeza, admiração, repulsa entre outras. E graças a essa visibilidade que a sétima arte tem, ela consegue nos trazer de tempos em tempos personagens icônicos, principalmente líderes. E isso que iremos listar aqui, 5 líderes fictícios que o cinema possui.

Como critério para colocar esses personagens na lista, foram incluídos os que estão em alguma posição de liderança. Nem todos eles são líderes que todas as pessoas gostariam de seguir, mas com certeza todos são figuras que as pessoas conseguem lembrar. 

5 – Capitão Nascimento (Tropa de Elite)

O líder do BOPE que fez todo o país repetir seus bordões abre essa lista, mas não porque iremos colocar ele no patamar de super-herói (coisa que erroneamente a grande maioria do público fez) mas porque ele é um personagem complexo e cheio de camadas.

No primeiro filme, para seus subordinados Nascimento é o estereótipo do guerreiro completo, é afiado, estratégico e certeiro. Mas quando chega em casa, teme por se ver em uma situação em que ele não consegue controlar, toda a violência que ele vê no seu trabalho parece estourar em cima dele no momento que ele tira a farda de soldado audaz e o personagem vira vítima, sem nem ao menos conseguir descrever com as próprias palavras a sua situação. Por conta disso que ele tem nosso 5° lugar! 

4 – John Keating (Sociedade dos Poetas Mortos)

Um professor que decide inovar e romper com o dito “tradicional”, essa seria uma ótima descrição para esse personagem emocionante que o Robin Williams interpretou.

A história do filme se passa em um colégio de elite dos Estados Unidos que existe há várias décadas, onde várias pessoas ilustres já estudaram e que faz questão de evocar os quatro pilares que são ditos quase como a receita do sucesso daquela instituição: Tradição; Honra; Disciplina; Excelência.

Até que no início de um novo ano letivo, um professor chamado John Keating, assume a cadeira de literatura. Desde o início ele mostra ser uma figura completamente diferente do que se esperaria de um professor daquele ambiente. Ele tem métodos nada convencionais, pede para os alunos subirem nas cadeiras, dá aulas nos jardins e mostra que o mais importante não é os alunos aprenderem o conteúdo programado em uma pauta escolar, mas sim que eles consigam ter um pensamento crítico do mundo que os rodeia.

Por conta dessa veia inspiradora John Keating fica em 4° lugar na nossa lista.

3 – Professor Rainer (A Onda)

Um professor alemão que aparenta ser meio punk, que está doido para dar aula de anarquismo para seus alunos, porém acaba se frustrando quando a direção do colégio o manda lecionar sobre o fascismo, assunto do qual ele não tinha a menor vontade de ensinar.

Essa é a premissa do filme “A Onda”, que mostra um professor mostrando o quanto que podem ser venenosas ideias em que as pessoas devem perder sua individualidade para um “bem maior” e que cenários totalitários não são coisas tão distantes como se pode imaginar.

Rainer, mostra para seus alunos que regimes como o da Alemanha nazista podem retornar, mesmo que as pessoas a princípio se encontrem céticas sobre o assunto. Por conta disso esse professor recebe nossa medalha de bronze.

2 – Ripley (Alien – Oitavo Passageiro)

A princípio Ripley não tem uma posição de comando na história em que ela é inserida, ela apenas é uma tripulante da nave em que está, mas então os eventos começam a se desenrolar e o Alien adentra no enredo.

Todo o resto da equipe faz questão de ignora-la na hora da tomada das decisões e conforme as vítimas vão sendo feitas, a cadeia de comando vai girando, até chegar nela e nesse momento nenhum tripulante quer responder a um líder (principalmente um que seja mulher).

Mesmo que Ripley mostre que é a pessoa que mais quer viver, (e aparentemente é a que melhor toma decisões), todos a ignoram e vão caindo um por um.

Ripley não é seguida por ninguém, mas ainda assim é uma líder (mesmo que seja dela mesma) e por conseguir liderar sua própria vida pela sobrevivência ela recebe nossa medalha de prata.

1 – Don Corleone (Poderoso Chefão)

A figura quase que mítica e extremamente caricata vivida pelo Marlon Brando, não está no nível de apenas liderar, mas ele chega a cuidar e quase ser uma figura paterna para todos seus subordinados e protegidos.

Ele não dá apenas ordens e conselhos, as pessoas o procuram para solucionar problemas de qualquer tipo e ele olha a situação sempre de uma forma intima e cuidadosa.

O chefão da máfia continua sendo um criminoso de alta periculosidade, que manda acontecer assassinatos, roubos e outros crimes bem violentos, mas é por seu olhar familiar que as pessoas sempre lembram do personagem.

Por ser um criminoso que emociona várias gerações e ter uma figura muito mais lembrada como pai de família do que gangster que Don Corleone recebe nossa medalha de ouro.

Gostou da lista? Sentiu falta de alguém? Comenta aqui! Podemos fazer uma parte dois ou até outras listas que forem sugeridas.


Por Fernando Targino

Show Full Content
Previous Oscar na Woo: o que achamos dos filmes indicados?
Next “Skins”, série que retrata a adolescência sem pudor

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close