9 de dezembro de 2019
Uma série para adolescentes e jovens adultos, nada convencional, e que de quebra apresentou para o mundo grandes atores do mundo do entretenimento? Essa obra se chama “Skins”

A série britânica que foi ao ar pela primeira vez em 2007 é um conteúdo polêmico e mostra a adolescência sem os pudores e nem as delicadezas convencionais – sem as censuras, podemos dizer. Ela é uma série dramática que mostra a adolescência como ela realmente pode ser e é, em diversos casos. Assuntos importantes e válidos são abordados, como religião, envolvimento com drogas, obsessão, homossexualidade, transtornos mentais, vícios, câncer, entre muitos outros.

É preciso avisar com antecedência que para assistir “Skins” é importante ter personalidade e opinião formada, porque ser influenciada pelas atitudes insanas das personagens é uma tarefa até fácil demais.

“Skins” é dividida em sete temporadas e tem três gerações de personagens –  os quais são jovens que vivem em Bristol –  que acompanhamos durante os últimos anos de escola. A primeira geração é responsável pelas histórias da primeira e da segunda temporada, a segunda geração é responsável pelas histórias da terceira e da quarta, a terceira geração da quinta e da sexta e determinados personagens de cada uma das temporadas são responsáveis pela sétima e última temporada – e a mais diferente, onde cada um está vivendo sua vida adulta. Cada episódio da temporada é voltado para um personagem principal – ou dois – e leva o nome dele.

A primeira geração é formada por Tony (Nicholas Hoult), Sid (Mike Bailey), Cassie (Hannah Murray), Chris (Joey Dempsie), Michelle (April Pearson), Maxxie (Mitch Hewer), Jal (Larissa Wilson), Anwar (Dev Patel), Effy (Kaya Scodelario) e Skech (Aimee-Ffefon Edwards) – essa que só aparece na segunda temporada. Na primeira temporada, que introduz os personagens da primeira geração, assuntos como distúrbios alimentares, triângulos amorosos, envolvimento com tráfico, relação amorosa entre aluno e professor, sexualidade e preconceitos religiosos são abordados de forma interessante e intrigante.

A segunda temporada mostra um desenvolvimento ainda maior dos personagens e aborda assuntos como stalkers obsessivas, recuperação de acidentes, novos romances e perdas sofridas e inesperadas. (Nesse momento, é necessário avisar: “Skins” quebra nossos corações).

A segunda geração começa com um elemento já conhecido nas outras temporadas: Effy Stonem, a irmã de Tony. Além dela, Freddie (Luke Pasqualino), Cook (Jack O’Connell), Pandora (Lisa Backwell), Emily (Kathryn Prescott), Katie (Megan Prescott), Naomi (Lily Loveless), Thomas (Merveille Lukeba) e JJ (Ollie Barbieri) formam essa geração que é conhecida durante a terceira e quarta temporada.

A terceira temporada, como a primeira, serve como uma introdução dos personagens. Corações quebrados, amizades fragilizadas, triângulos amorosos, venda de drogas, descoberta de sexualidade são alguns dos assuntos tratados nessa temporada. Já, na quarta, como na segunda, nós conhecemos ainda melhor os personagens dessa geração. Essa é uma temporada sombria que aborda assuntos como suicídio, relacionamentos conturbados, muitas brigas, prisões, distúrbios psicológicos e assassinato.

A terceira geração é formada por Nick (Sean Teale), Grace (Jessica Sula), Mini (Freya Mavor), Franky (Dakota Blue Richards), Rich (Alex Arnold), Alo (Will Merrick), Matty (Sebastian de Souza), Liv (Laya Lewis) e Alex (Sam Jackson). Assim como a primeira e a terceira temporada, a quinta apresenta os personagens da geração ao espectador. Nela, assuntos como sexualidade, amizades conturbadas, relacionamentos amorosos e relações conflituosas entre pais e filhos são alguns dos assuntos abordados. A sexta temporada, como de costume na segunda de cada geração, é mais sombria do que a anterior. Assuntos como morte, doenças, relacionamentos abusivos e gravidez são tratados abordados nessa conturbada fase.

A sétima temporada tem seis episódios que falam da vida, depois do ensino médio, de três personagens eterizados de “Skins”: Effy (“Fire”), Cassie (“Pure”) e Cook (“Rise”).

Disponível na Netflix, a série mostra a adolescência como poucas séries fazem, colocando os erros grandes em evidência, assim como as perdas e tudo de sombrio que pode ter.

Alguns grandes nomes do mundo do entretenimento atual passaram por “Skins” no início de suas carreiras. Dev Patel, Nicholas Hoult, Kaya Scodelario e Jack O’Connell são nomes que iniciaram suas carreiras na série e que hoje em dia são mundialmente conhecidos, estrelando em diversos filmes de peso em Hollywood.

E aí, já assistiram “Skins”? Se sim, gostam? Se não, ficaram com vontade? Conta para a gente nos comentários!


Por Carolina Sá

Show Full Content
Previous 5 Líderes que marcaram o cinema
Next “Strike” retorna para mais dois episódios e fecha a trilogia de J.K.Rowling

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Crítica: Holocausto Brasileiro

16 de outubro de 2016
Close