Financiamento coletivo em parceria com o Benfeitoria termina dia 27 de junho
e atingiu somente 35% do objetivo

Faltando 20 dias para o fim da campanha de financiamento coletivo criada pelo Anima Mundi em parceria com o Benfeitoria, o Festival arrecadou somente 35% da meta inicial de R$ 400 mil para a realização de sua 27ª edição, prevista para acontecer entre os dias 17 e 21 de julho, no Rio de Janeiro, e 24 e 28 de julho, em São Paulo. Como o modelo de campanha é Tudo ou Nada, o Anima Mundi precisa atingir sua meta inicial de arrecadação para utilizar o dinheiro doado. Até agora foram alcançados R$ 143.162.

Para participar da iniciativa, o público pode acessar o site da campanha. A campanha de financiamento online possui três metas.

1 – R$400 mil: para a realização da mostra de filmes no Rio de Janeiro e em São Paulo;

2 – R$ 600 mil: para a realização da mostra de filmes e do Papo Animado no Rio de Janeiro e em São Paulo;

3 – R$800 mil: para a realização da mostra de filmes e do Papo Animado no Rio de Janeiro e em São Paulo e Anima Fórum em São Paulo

O Anima Mundi tem buscado também apoio junto a produtoras, estúdios de animação e animadores. As doações vão de R$20,00 a R$ 50 mil, com contrapartidas específicas para cada valor de doação. A lista completa de contrapartidas pode ser acessada no site do Benfeitoria.

O festival foi criado em 1993 por Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães, responsáveis pela curadoria do Festival. Desde a criação, exibiu mais de 10 mil filmes de animação do mundo inteiro a preços populares, entre longas e curtas-metragens, além de promover oficinas abertas e gratuitas, debates, exposições, entre outras atividades.

O Anima Mundi realiza, ainda, o Anima Escola, que busca levar a linguagem da animação para a sala de aula e já capacitou mais de 2.500 professores e atendeu mais de 15 mil alunos. E o Anima Forum, voltado para o fomento, profissionalização e internacionalização do mercado de animação. A última edição do Festival, em 2018, exibiu mais de 500 filmes, empregou mais de 700 pessoas, movimentou R$ 26,8 milhões e gerou R$ 2,6 milhões em impostos, tendo público estimado de 50 mil pessoas.

Desde 2012, o Anima Mundi é qualificado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA (Academy of Motion Pictures Arts and Sciences) e o curta-metragem vencedor do Grande Prêmio Anima Mundi é elegível a participar das seleções para a disputa do Oscar®. Neste ano, “Animal Behaviour”, de David Fine, ganhador do Grande Prêmio de 2018, concorreu ao Oscar de melhor curta-metragem de animação. No ano passado, o francês “Negative Space”, de Max Porter (EUA) e Ru Kuwahata (Japão), foi premiado, indicado pelo Anima Mundi e entrou na disputa do Oscar® 2018. Outros dois curtas indicados pelo Anima Mundi foram candidatos à disputa do Oscar®: em 2013, “Head Over Heels”, do Reino Unido (Melhor Filme Anima Mundi 2012), e em 2014: “Feral”, coprodução Portugal e EUA (Melhor Filme Anima Mundi 2013).

Vamos juntos fazer o Anima Mundi acontecer! Quem anima?

#euanimo