Não há dúvida que o hábito da leitura é um meio muito eficaz para o desenvolvimento cultural e intelectual. Ler é comprovadamente um motivo de grande prazer. Dependendo do tema ou do estilo, somos levados a viajar por lugares maravilhosos e a participar de grandes aventuras.

Esse simples ato pode também trazer a cura para muitas doenças do físico e da alma. O método utilizado para esse tipo de tratamento chama-se Biblioterapia, uma experiência linda, que traz um grande efeito humanizador e terapêutico, que transforma vidas. Não funciona apenas como indicação para pessoas doentes fisicamente. Ela serve também – e muito – para todos que necessitam ou desejam uma melhora pessoal, uma mudança completa do seu interior. E esse é um dos motivos de trazermos hoje algumas indicações de livros que podem te ajudar em algum momento difícil que esteja passando. Se você ainda não conhece, ficou curioso e quer se aprofundar um pouco mais sobre esse assunto, clique aqui nesse link e leia a matéria completinha que a coluna Ubooks produziu pra você.

Agora, acompanhe as sugestões abaixo. E se não servir pra você, com certeza vai servir para alguém próximo.

Indecisão

Indecisão – por Benjamin Kunkel

O que fazer quando estamos diante de uma grande decisão e simplesmente não conseguimos escolher qual caminho tomar?! Em sua estreia como escritor, Bejamin Kunkel colocou em cena o jovem Dwight Wilmerding, um nova-iorquino “perdido”, que viu as torres gêmeas do World Trade Center virarem pó. O protagonista de 28 anos tem um emprego medíocre, uma relação estranha com a família e não é nada resolvido no quesito amor. Está sempre em busca do sentido da vida e sofre de indecisão crônica. Mas a vida é feita de escolhas. Então, todas as vezes que precisa resolver alguma coisa, joga uma moeda para o alto. Isso acontece até o dia que um colega de quarto lhe oferece um remédio que promete torná-lo uma pessoa resoluta. E ele aceita experimentar. O livro conquistou a crítica, alcançando o topo das listas de mais vendidos nos Estados Unidos.

Depressão e outros transtornos

Veronica decide morrer – por Paulo Coelho

Paulo Coelho, um dos escritores brasileiros com mais livros vendidos pelo mundo, escreveu o romance Veronica decide morrer”, que é recomendado para leitores com depressão e outros transtornos. A protagonista da história é internada em uma instituição contra a sua vontade, em um período em que passava por uma grande crise existencial. “Veronika Decide Morrer” mostra a depressão além da questão estrutural e química do cérebro, humanizando o paciente e descrevendo o impacto da vida social. O livro foi inspirado na experiência do próprio autor que, foi internado várias vezes a pedido do pai, devido a alguns problemas de comportamentos e das dificuldades de se encaixar nos padrões sociais da época. 

Câncer (cuidados com alguém próximo que está com a doença)

Um quarto para ela – por Helen Garner

Um quarto para ela” é o primeiro romance da autora australiana Helen Garner. Publicado em 2008 e vencedor de três grandes prêmios literários na Austrália, o livro conta a história da amizade entre Helen e Nicola. Helen mora em Melbourne e está se preparando para receber a amiga em sua casa e hospedá-la por alguns meses. Nicola está debilitada pelo câncer, mas vive em constante luta para não perder as esperanças de vencer a doença. Muitas vezes, ela aceita se submeter a tratamentos incomuns que a enfraquecem, mas sempre com a esperança de encontrar a cura. O livro é baseado na história de vida de Garner. Por isso, a semelhança entre os nomes da personagem e da autora. Ela também cuidou de uma amiga com câncer e esteve presente em seus últimos meses de vida. Através da ficção, ela conta detalhes de como se sentiu enquanto estava com sua amiga no leito de morte. A história foi escrita em apenas 8 meses.

Desemprego

Bartleb, o escriturário – por Herman Melville

Um advogado bem-sucedido contrata Bartleby para trabalhar como auxiliar de escritório. Ele parece ser um funcionário bastante prestativo. Até chegar o dia que, sem nenhuma razão específica, ele responde a um pedido feito por seu chefe com um “prefiro não fazer”. A partir dessa afronta as coisas mudam para o nosso protagonista. O escritor Herman Melville, autor também do clássico Moby Dick, trouxe um texto que foi considerado precursor do existencialismo e foi saudado por intelectuais. Eles viram aí uma grande discussão sobre o poder, a moral e o livre-arbítrio. É uma história simples, mas muito realista.

As dores e os sabores de viver na favela

Quarto de despejo – por Carolina de Jesus

Brasileira, favelada, negra. Essa é Carolina de Jesus que, para trazer o sustento para casa, catava lixo e vendia. Mas ela queria uma vida melhor para seus filhos. Não queria casar e nem um marido. Queria sair da favela. Queria escrever, viver de suas palavras, queria ser escritora.

O livro “Quarto de despejo” é um diário da vida na favela. O leitor vai poder entender com detalhes como funciona a dinâmica social de uma favela. O jeito como as pessoas se relacionam, como as amizades se formam, como começa uma briga, as diferenças entre todos, como é tratado quem chega de fora, enfim, as lutas diárias dos moradores. Carolina de Jesus foi descoberta em São Paulo, na favela do Canindé, pelo jornalista Audálio Dantas, que ajudou a promover a escritora e a ter seu sonho realizado.

Alcoolismo

O Iluminado – por Stephen King

A história conta a vida de Jack Torrance, um aspirante a escritor e alcoólatra em recuperação. Ele consegue um emprego como zelador no velho e famoso hotel Overlook, que fica nas montanhas do Colorado. Jack se muda para o hotel com sua esposa Wendy e seu filho Danny. Tudo parece bem, com todos os problemas resolvidos. Até que eles começam a notar que o hotel Overlook não é um hotel qualquer. Coisas estranhas acontecem por lá. Espíritos malignos passeiam pelos corretores. E ao mesmo tempo, eles descobrem que Danny é um menino muito especial e que tem poderes. Ele consegue ouvir pensamentos e transportar-se no tempo. Ele é o Iluminado, que possui um conjunto de habilidades psíquicas que permitem que ele veja o passado horrível do hotel. E somente seus poderes que vão acabar com o mal daquele lugar. Os cenários e os personagens foram influenciados pelas experiências pessoais do autor Stephen King, incluindo suas visitas a um hotel no Colorado e a sua reabilitação do alcoolismo.