10 de dezembro de 2019

Sobre o segundo dia da Comic Con Experience 2016 aqui em São Paulo, a sexta feira realmente foi cheia de coisas muito boas e eu vou contar as que mais me marcaram.

O segundo dia do Auditório Cinemark começou com o emotivo For The Love Of Spock, documentário que homenageia o excelente ator Leornard Nimoy, o lendário Spock de Star Trek, e foi feito pelo filho do ator, o diretor Adam Nimoy, em parceria com o também diretor David Zappone. O documentário é bem sensível. Ele gastou um tempo falando sobre como foi o começo de Star Trek, como Leonard foi o único ator que resistiu ao primeiro episódio piloto que não foi aprovado e como Spock se tornou um fenômeno de proporções gigantescas e mundial.

15369805_1621687208125687_852939115_o
Foto: Daniel Deák Fotografia – Divulgação CCXP

Trouxe entrevistas não apenas com colegas atores, mas também com o próprio Adam e a outra filha de Leonard, Julie. Entre as curiosidades que revelou, é possível ver como o ator foi responsável pelo famoso cumprimento Vulcano (até o Whats App lançou um emoji com esse cumprimento!), além de ter se tornado diretor de dois filmes Star Trek e como continua presente no mundo pop em séries populares como The Big Bang Theory.

No painel da Sony Pictures tivemos a totalmente simpática Milla Jovovich e seu marido, e diretor, Paul W. S. Anderson, falando sobre Resident Evil 6: O Capítulo Final. Vimos uma cena e parece estar, especialmente, bom o trabalho. Milla falou sobre o fato da personagem ter mais relevância como pessoa mesmo do que por seus atributos físicos. Ela revelou que o filme acaba sendo conversa do café da manhã com o marido e Anderson disse, brincando, que o longa não saiu antes porque alguém havia engravidado a protagonista.

15321504_1621687078125700_454757295_o
Foto: Daniel Deák Fotografia – Divulgação CCXP

Logo depois foi a vez da Rede Globo mostrar seus conteúdos e apostas para o próximo ano, com Marcelo Adnet como apresentador. Vários artistas subiram ao palco para falar sobre Vá De Retro, com Tony Ramos e Mônica Iozzi (que estiveram presentes), Carcereiros, com Rodrigo Lombardi, que teve a presença do diretor José Eduardo Belmonte e do criador Fernando Bonassi, Zózimo, com Wladimir Brichta, Ailton Graça (que participaram do evento) e grande elenco, Filhos da Pátria, de Bruno Mazzeo, que também compareceu para falar rapidamente sobre a série, além dos já conhecidos Zorra e do Tá No Ar, com Marcius Melhem (presente no evento), o segundo com Adnet, e grande elenco.

15302324_1621687081459033_1479474415_o
Foto: Daniel Deák Fotografia – Divulgação CCXP

Houve também o painel com os diretores e criadores da primeira série brasileira para a Netflix, 3%. Na sexta, o painel foi com os criadores e diretores da série que falaram como surgiu o projeto, como a Netflix chegou até eles, as expectativas que eles têm com o futuro e bem no final alguns atores invadiram o palco e falaram também sobre o que achavam da série, como foi trabalhar juntos e todos pediram por uma segunda temporada.

O último painel que eu acompanhei foi o da Fox. Ele começou trazendo imagens do impressionante Assassin’s Creed, com Michael Fassbender, produção com lançamento logo no começo de 2017 e que estava prevista para ser gravada há alguns anos. Assumidamente não sou grande fã de games, mas ele me pareceu bom. Vimos algumas cenas secretas e, sem querer aumentar as expectativas, pode-se esperar grandes coisas desse filme. Assistimos também cenas de Logan, último filme de Hugh Jackman como o mutante Wolverine. O Professor Xavier aparece, surpresa nenhuma, eles estão fugindo e vivendo em algum lugar do espaço-tempo que não existem muitos mutantes.

Ridley Scott falou um pouco sobre Alien: Covenant, enquanto imagens sobre os bastidores eram mostradas. Segundo o diretor, nós podemos aguardar uma volta aos seus primeiros filmes sobre ET’s, então vamos esperar sentir medo, porque suas melhores obras sempre foram um bocado sobre medo. As animações também tiveram seus momentos e O Poderoso Chefinho estreia como uma boa opção de diversão, pelas cenas compartilhadas. Lino, uma animação totalmente brasileira, tem como objetivo amadurecer um pouco esse tipo de filme e tirar aquele preconceito de que não sabemos fazer boas animações no Brasil.

Acabou-se assim minha jornada pelo mundo dos nerds. Foi realmente divertido e engraçado, e eu espero que daqui pra frente o evento melhore sempre!

Confira algumas fotos do 2º dia:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Marya Cecília Ribeiro

Marya Cecília é goiana de nascimento, mora em São Paulo há seis anos e ainda assim não consegue lidar com o clima 4 estações em um dia que rola nessa cidade.
Tem umas manias esquisitas, tipo ver um filme que gosta várias vezes, mas esta tentando lidar com isso (ou não). Falando nisso, ela não faz questão nenhuma de ser normal, então podemos apenas seguir em frente!

Previous Comic-Con Experience: 1º Dia – Eu fui!
Next Painéis de Netflix, conteúdo da Warner, ator de “The Walking Dead” e concurso Cosplay Experience fecham o último dia de CCXP 2016

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Depressão e Suicídio: O mal do século

23 de setembro de 2016
Close