Já fizemos aqui dois textos sobre como começar a ler quadrinhos, um deles falando sobre a Marvel e um sobre a DC. Porém não é só de Marvel e DC que vivem os quadrinhos, há diversas outras editoras grandes e pequenas como a Image Comics, a Dark Horse, a Dynamite… E a Valiant Comics.

Sobre a Valiant Comics

A Valiant Comics é uma editora fundada em 1989, aproveitando a alta do mercado de quadrinhos de super heróis. Ela criou então um universo compartilhado de super heróis tal qual o de suas concorrentes e rapidamente cresceu no gosto do público. Mas em 1994 ela foi comprada pela Acclaim Entertainment, desenvolvedora de jogos de video-game que veio a falir 10 anos depois.

Com a falência da Acclaim os direitos sobre a Valiant foram leiloados e comprados por Dinesh Shamdasani e Jason Kothari, ambos fãs dos quadrinhos antigos. Eles tinham o objetivo de revitalizar a editora. Começaram então republicando os quadrinhos antigos encadernados junto de histórias curtas escritas por Jim Lee.

Em 2012, depois de contratar diversos membros da Marvel Comics, a editora Valiant então relançou seu universo de super heróis. Fazendo um reboot total da história e atualizando todos os personagens. O resultado foi excelente, revitalizando os personagens para um público novo sem desagradar o público antigo e hoje em dia a Valiant possui o terceiro maior universo compartilhado dos quadrinhos.

Para começar esse reboot foram escolhidos quatro revistas: X-O Manowar, Harbinger, Bloodshot e Archer & Armstrong.

X-O Manowar

X-O Manowar conta a história de Aric de Dacia, um visigodo do século V que, em meio ao campo de batalha contra o Império Romano, foi abduzido por uma raça alienígena conhecida como A Vinha.

Após passar anos preso e escravizado por esses alienígenas junto de outros humanos, Aric coordena uma revolta para se libertar. Em meio a isso ele acaba colocando uma armadura extremamente poderosa, tratada como um deus pela Vinha.

Com a ajuda dessa armadura ele consegue trazer seu povo de volta para o planeta, porém devido às viagens em velocidade próxima a da luz, ele retorna para a Terra do século XXI e deve se ajustar aos dias de hoje.

Com uma história cheia de ação e drama, X-O Manowar tem um início lento que logo, mas em poucas edições te prende e você não consegue mais parar de ler.

Harbinger

Enquanto isso, o segundo título lançado se aproxima de histórias como a de X-Men, com equipes poderosas e polarizadas, mas ao mesmo tempo tratando do dia a dia dessas equipes.

Nesta história descobrimos que há humanos que desenvolveram poderes, chamados de mutantes psiônicos. Dentre eles, um dos mais poderosos é um magnata chamado Toyo Harada, que possui uma organização que cuida de outros psiônicos. Ele então encontra o personagem principal, igualmente poderoso, Peter Stanchek e oferece de levá-lo para esta organização.

Porém, ao chegar na organização, Peter descobre que Toyo não é tão bonzinho como aparenta ser. Ele na verdade é um megalomaníaco que usa seus poderes para controlar o mundo. Peter então junta um pequeno time com o objetivo de se rebelar contra Toyo.

Essa é talvez a melhor história para quem vai começar a ler os quadrinhos da Valiant Comics, pelo simples motivo de que é muito fácil se identificar com os personagens. Assim como no caso dos X-Men, eles são jovens que estão tentando fazer o bem, mas acabam fazendo algumas burradas de vez em quando.

Bloodshot

Este título é o título de ação desenfreada da editora. Aqui conhecemos Bloodshot, um personagem que já foi um homem, um soldado do exército, mas foi usado contra sua vontade em um experimento do governo pra criar a máquina de matar perfeita. Colocaram nanocomputadores em seu corpo que permitem controlá-lo por meio de implantações de memórias falsas, bem como o garantem habilidades de regeneração e reflexos e movimentos melhorados.

Porém, em uma missão ele percebe que está sendo usado e se volta contra seus criadores, começando então uma jornada para descobrir quem ele foi um dia e se vingar de seus criadores.

Esse título não possui nenhuma história grandiosa, mas é bem divertido, como um filme pipocão no cinema. Inclusive, spoiler alert, mais embaixo falamos da adaptação dele para o cinema.

Archer & Armstrong

Archer & Armstrong é o último dos quatro títulos iniciais e, na opinião deste que vos fala, o melhor deles. Aqui conhecemos Obadiah Archer, um garoto órfão que foi adotado pelos líderes de uma seita religiosa. Ele então cresceu aprendendo a viver segundo a seita e que há um demônio na terra a ser eliminado.

Ao crescer ele é selecionado para caçar este demônio, mas essa tarefa não é tão fácil quanto Archer pensou. Ao encontrar o tal demônio, ele se depara com Armstrong, um beberrão imortal com séculos de idade. Archer então descobre que toda sua vida foi uma mentira e se volta contra seus pais junto de Armstrong.

Apesar da premissa simples, o título é excelente e abusa de um humor inteligente que trata todas as teorias de conspiração como se fossem verdades. Esse definitivamente é o título que mais vale a pena ler de todos os da editora.

No cinema e na TV

Recentemente a editora anunciou a adaptação de alguns de seus títulos para filmes, provavelmente tentando aproveitar a moda de filmes de super heróis. Já foi anunciado filmes de Bloodshot e Harbinger, com planos futuros de introduzir os outros personagens. Inclusive, já foi anunciado que Vin Diesel fará o papel de Bloodshot. Há também rumores de duas séries de TV, uma para Quantum & Woody e outra para Doutora Miragem.

Porém pouco foi anunciado até agora sobre estes projetos e podemos apenas ficar no aguardo de mais informações.

No Brasil

Aqui no Brasil a Valiant teve um caminho um pouco conturbado. Ela começou a ser publicada através da editora HQM, que publicou poucas edições e cancelou os quadrinhos. Mais recentemente o site Social Comics e a Editora Jambô adquiriram os direitos da Valiant Comics no Brasil. Enquanto o site publica em formato digital as edições desde o início, incluindo os quatro títulos acima e outros, a editora publica em formato físico histórias mais recentes, já tendo publicado Divinity, Faith e Ninjak.

E aí, gostou de alguma das histórias? Já conhecia alguma delas? Conta pra gente nos comentários.


Por Bruno Dias