Crítica: Lego Batman – O Filme

A LEGO® vem investindo no mundo do cinema há alguns anos. E o resultado, ultimamente, tem sido muito positivo. Em seu último filme, Uma Aventura Lego, a empresa nos surpreendeu com uma animação super divertida e que não veio para atingir só a criançada mas, também, o público adulto. Com uma recepção inusitada, não era de se esperar que novas produções viessem a aparecer.

Então, nessa quinta-feira, chega as telonas mais um filme da LEGO®. Dessa vez, o foco foi voltado para as relações de Batman. O Homem Morcego mostra seu lado sentimental, ou tão não sentimental assim, enfrentando os super-vilões da DC Comics e de outros universos e, até mesmo alguns inventados para colorir a trama.

Logo de cara, lidamos com um Batman egocêntrico, que não precisa de nada e nem ninguém para salvar ou viver em Gotham. Até aí, nenhuma novidade! Mas, junto a isso, diversas situações aparecem para que o morcegão mostre, enfim, seu lado “meloso”.

A animação possui um roteiro muito divertido, que com certeza, irá agradar o público jovem e adulto. Com muita ação, a trama é bem simples mas, ao mesmo tempo, inteligente. Em vários momentos você se pega pensando em que lado você está: O dos vilões ou dos heróis?!

Com uma apresentação digna, todos os personagens aparecem devidamente em seus momentos mostrando para o que vieram. Você, mesmo que não entenda tanto desse universo, vai conseguir identificar cada herói e cada vilão tranquilamente. Ao contrário da produção de Esquadrão Suicida, LEGO Batman – O filme consegue retratar muito bem todos. E olha que são muitos, muitos mesmo!

Entrando no quesito DC Comics, podemos até dizer que esse seria seu melhor filme. O Batman mostra-se como realmente é e, talvez, seja uma das melhores retratações do personagem nos cinemas. E o Coringa, é de dar dó! Os dois são os verdadeiros astros da animação, e um sem o outro não teria o mesmo resultado. Robin surge para mudar tudo e consegue deixar a história ainda mais divertida.

Sem exageros, o filme traz uma trilha sonora que completa todas as cenas e o torna mais interativo, fazendo as crianças ficarem hipnotizadas com o conjunto da obra. Apesar de Gotham ser uma cidade escura, o visual da produção é repleto de cores e, ainda assim, não perde sua essência.

A animação pode ter suas falhas, devido a quantidade de piadas e essas não atingirem todos os públicos no mesmo momento. Mas, como o filme é uma metralhadora gigante, literalmente, ele acaba alvejando para todos os lados e cada um entende de acordo com o que tem conhecimento.

Lego Batman – O Filme foi feito para você que é fã ou não desses super-heróis e vilões e não importa a idade. Sem dúvida, vai se divertir, indo sozinho, acompanhado ou levando seu filho(a). O filme estreia dia 9 de fevereiro nos cinemas e você não pode perder!

Crítica: Lego Batman - O Filme
9.5Pontuação geral
Votação do leitor 3 Votos
9.6