Connect with us

Hi, what are you looking for?

Crítica

Crítica: O Contador

Ben Affleck arranjou um assassino frio para chamar de seu! Depois de Matt Damon, com seu desmemoriado Jason Bourne, Keanu Reeves, com o protetor de animais John Wick, Jason Statham, com basicamente todos os personagens de seu currículo, e vários atores diferentes com o mesmo tipo em filmes, finalmente chegou a vez de Affleck no filme O Contador.

Christian Wolff é um homem meio misterioso, contador, que não entende bem de relações humanas, mas é bastante inteligente com números. Com um escritório pequeno em um lugar bem risível, atende desde fazendeiros com problemas com o fisco até bandidos da máfia, que é o que trás realmente lucro.

O contador é, na verdade, uma pessoa muito misteriosa. Ao se ver em apuros por conta de um trabalho, mostra que matar alguém com uma calculadora não é a única opção. Principalmente porque mesmo sozinho em seu mundo, se vê as voltas da faladora Dana, e ainda tem que acertar contas com todo o seu passado.

Advertisement. Scroll to continue reading.

O roteiro não é inovador nem com tramas perspicazes. É cheio de adrenalina, como um filme assim tem de ser, e umas piadinhas engraçadinhas feitas por todo mundo. No fim das contas, o roteiro de O Contador não prejudica, mas também não favorece demais. Nada de querer ser o que não é, o filme não tem tempo para isso.

O Ben Affleck é o Ben Affleck. Seu personagem é diagnosticado com autismo já quando criança e isso, de certa forma, ajuda o ator a não ter que expressar muitas emoções na tela. Anna Kendrick não sabota o filme, mas sua personagem é bem rasa. Sorte que ela é uma atriz carismática, traz um pouco de cor para o filme.

Vários matadores frios estão por ai por diversos motivos e com distintos alvos: CIA, Máfia, agências secretas, mercenários, outros assassinos cruéis… A lista é longa. Alguns conseguem se destacar tanto que qualquer filme de seu universo tem que ser feito com ele, caso de Matt Damon com o Universo Bourne. Jason Bourne é tão popular e eficiente acabando com a CIA que só serve ele, mesmo sendo desmemoriado. John Wick é um caso a ser estudado: Keanu Reeves não é exatamente o que vemos de um ator de ação, no entanto, emplacou seu durão Wick com uma vingança bem canina. Tem seus fãs fiéis também. Será que o introvertido e, sem querer, engraçadinho Wolff vai conseguir algum espaço e fãs fiéis também?

A direção conta com Gavin O’Connor que mostrou ter um bom tino para esse tipo de filme. Segue o padrão de todas as áreas co-relacionadas a produção: não estraga, mas não inova. Acaba por ser uma boa ideia para algum entretenimento. Seria legal ter uma próxima aventura, com algo mais claro sobre O Contador.

Advertisement. Scroll to continue reading.

O Contador estreia dia 20 de outubro.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Reader Rating2 Votes
8.95
8

Marya Cecília é goiana de nascimento, mora em São Paulo há seis anos e ainda assim não consegue lidar com o clima 4 estações em um dia que rola nessa cidade. Tem umas manias esquisitas, tipo ver um filme que gosta várias vezes, mas esta tentando lidar com isso (ou não). Falando nisso, ela não faz questão nenhuma de ser normal, então podemos apenas seguir em frente!

1 Comment

1 Comment

  1. Pingback: Crítica (2): Em Ritmo de Fuga - Woo! Magazine

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode ler...

Crítica

O personagem Predador foi sendo desgastado com o passar dos anos. Após os clássicos filmes de 1987 e 1990, estrelados por Arnold Schwarzenegger e...

Crítica

Momentos loucos em um “Trem-Bala” sangrento e divertido Em poucas palavras podemos dizer que “Trem-Bala” é o caos materializado. Esteticamente o filme traz ótimas...

Crítica

Em 1982, Tom Cruise pilotou caças F14 supervelozes no clássico pop “Top Gun”. Em 2022, Tom Cruise pilota caças F18 hiper velozes no aguardado...

Filmes

Adrian Lyne fez fama no cinema por causa de seus filmes cheios de erotismo, como “Atração Fatal” (1987), “Proposta Indecente” (1993), “Lolita” (1997) e...

Advertisement