Os escritores Alan Miranda e Vinícius Almeida estão lançando hoje, dia 25 de novembro, na livraria Travessa de Ipanema, o livro “A Equação do Amor – A Matemática Oculta dos Relacionamentos”, que tiveram a oportunidade de escreverem em parceria.

Alan estudou Direito, comunicação e Letras e hoje trabalha também como professor. Grande observador da vida cotidiana, e apaixonado por história, filosofia e arte contemporânea, se enveredou pelas descobertas e formas de expressão dos diferentes tipos de relacionamento. Já Vinicius Almeida, largou a faculdade de Engenharia para se dedicar as salas de aula como professor de matemática. – Juntos, alegam terem encontrado a fórmula perfeita para os relacionamentos através da matemática. Eles relatam no livro a possibilidade de identificar os padrões numéricos que atuam sobre os amantes nos diversos encontros e desencontros ao longo da vida.

“É preciso aceitar: estamos condenados a estar sempre em busca, sempre à procura do amor. Em cada esquina, em cada festa, em cada mensagem de celular. E caímos, levantamos, sorrimos. E caímos de novo. E sempre em frente, vamos como a máquina que só pelo seu movimento tem razão para existir”, comentam os autores.

14875835_1604486756512399_185562059_oCom muito bom humor, os autores divertem o leitor utilizando conceitos matemáticos e filosóficos para responder questões um tanto quanto complicadas sobre o amor. Quem nunca teve suas dúvidas sobre esse dilema?! – As respostas para algumas dessas perguntas podem ser encontradas no livro, que utiliza de uma linguagem simples para desmistificar o problema.

Conversamos com Alan e Vinicius e estaremos acompanhando o lançamento do livro hoje à noite na Travessa de Ipanema. Venha participar!

[divider]Entrevista[/divider]

Literando: Qual foi a inspiração para escrever sobre esse tema? De onde surgiu a ideia?

Tudo começou numa manhã de quinta-feira. Sentamos para tomar café e conversar. Em determinado momento, começamos a falar sobre aplicativos de namoro e as probabilidades de se encontrar o amor. Aí, surgiu a pergunta: será que existe alguma lógica por trás do caótico mundo dos relacionamentos? Nesse momento, decidimos começar a investigar.

A partir daí, mergulhamos em mais de 100 artigos científicos de matemática, economia, psicologia, sociologia e comunicação. Tudo isso para tentar achar as respostas.

Literando: Sobre as escolhas que fazemos através de fatores externos. Como explicam essa influência sobre nossas escolhas amorosas?

É engraçado como temos a ilusão de que nossas escolhas são completamente livres de influências externas. Mas não é isso que a história e os números mostram.

Por exemplo, no fim do século XIX, as revistas da época ensinavam que a cor rosa era indicada para os meninos e o azul era uma cor recomendada para meninas. Existe um estudo muito famoso que ilustra o chamado “Paradoxo Pepsi”. É o seguinte: a maior parte das pessoas diz que preferem Coca-Cola, mas quando fazem um teste cego – ou seja, sem ver o rótulo do que estão bebendo – a maioria das pessoas acaba preferindo a Pepsi. 68% dos casados se conheceram por meio de um contato em comum. A verdade é que nossas escolhas são muito influenciadas pelo mundo ao nosso redor: propaganda, valores da sociedade, amigos, família e preconceitos.

Literando: Nos últimos anos houve um crescimento considerável na busca online por parceiros. Os sites de relacionamentos fazem parte das opções de caminhos como solução da equação do amor?

Para se ter uma ideia, 1 a cada 3 americanos com idade entre 18 e 24 anos buscam um(a) parceiro(a) online. O Tinder já tem 50 milhões de usuários—mais de 10 milhões só no Brasil. Os sites e aplicativos de relacionamentos já são uma realidade. E só tendem a aumentar.

Em nossa pesquisa, descobrimos que a maioria dos usuários utilizam esses recursos de forma errada. Utilizando o conceito matemático de variância, dedicamos um capítulo exclusivo do livro para demonstrar como aumentar em 70% as sua chances nesses aplicativos.

14808764_1604486016512473_357901693_oLiterando: Vocês acreditam em almas gêmeas?

Fomos criados para acreditar que o amor é algo que acontece de forma mágica, ao acaso. Nosso livro defende que devemos tomar uma atitude em relação a isso – não basta simplesmente ficar esperando cair do céu.

Levantamos alguns recursos capazes de aumentar as chances de se encontrar um(a) parceiro (a) compatível. O primeiro deles, nós chamamos de “Efeito Barney Stinson”. Também vamos ver como é possível utilizar o algoritmo de Gale-Shapley – que rendeu a seus autores o Nobel de Economia – , para melhorar suas probabilidades do amor.

Pode até ser que existam almas-gêmeas, mas, no fim das contas, parece que a busca depende de cada um. É preciso correr atrás do destino. (risos)

Literando: Vocês acreditam que o amor é mesmo exato, como 2 e 2 são 4?

Tivemos a preocupação de fazer o livro baseado em artigos científicos, obras literárias e filosóficas. Mas a verdade é que os relacionamentos não podem ser completamente traduzidos em números. O fator humano é sempre maravilhosamente único.

Literando: Dentro de todas as possibilidades descritas no livro, vocês já conseguiram achar o resultado para as suas equações?

(Risos) Enquanto escrevíamos o livro, o Vinícius ficou noivo e já até agendou o casamento. Parece que deu certo, né? (risos)

Literando: Qual a expectativa em relação a aceitação dos leitores para as teorias apresentadas?

Foi muito desafiador escrever este livro. Nos divertimos muito. Um dos nossos principais objetivos foi o de demonstrar que a matemática, que é considerada uma matéria chata e difícil pela maioria dos jovens, é algo que nos afeta de uma forma surpreendente. Tivemos sempre a preocupação de passar os conceitos de forma leve, com uma linguagem simples. E, para isso,  bom humor é fundamental.

O mais importante é que o livro é algo despretensioso, não pretende trazer verdades absolutas. Se as pessoas se divertirem tanto lendo o livro quanto nós nos divertimos escrevendo, já terá valido a pena.


A partir de hoje, o livro “A Equação do Amor – A Matemática Oculta dos Relacionamentos” pode ser encontrado nas livrarias Travessa e outras principais empresas ao redor do Brasil. Além, claro, das plataformas digitais.14799907_1604486006512474_139413474_o

Confiram abaixo o prefácio do livro, escrito pela jornalista, escritora e roteirista Cecilia Gianetti, autora do livro “Lugares que não conheço Pessoas que nunca vi”. Gianetti também co-escreveu a série de sucesso da rede Globo, “Afinal, O Que Querem as Mulheres?”.

[divider]Prefácio[/divider]

Como em uma conversa com o leitor, repleta de referências de cultura pop, literária e televisiva, mescladas à Filosofia e História, os autores Alan Miranda e Vinicius Almeida desmistificam os números para tratar aqui da Matemática do Encontro: a equação definitiva que lhe mostrará todas as possibilidades de conexões com aquela pessoa que você sempre quis conhecer e que também está à espera de alguém como você… só faltava saber quais coordenadas seguir. Este é o seu mapa.

Se algum dia você sentou largado, no fundo de uma sala de aula, cochilando enquanto o quadro negro se enchia de incógnitas que lhe pareciam impossíveis de calcular, ou apenas inúteis; ou mesmo se costumava tirar nota máxima nessa ciência – este livro é para você. E é também para pessoas que você ainda não conhece, mas gostaria muito de conhecer. Aliás, não estranhe se, ao aplicar a lógica esmiuçada neste livro em seu dia-a-dia, mais de um amor pintar na jogada. Não será mero acaso: prepare-se para se transformar em um ‘mágico’ criador de boas coincidências – ou melhor: de excelentes oportunidades para si mesmo, encontrando gente para somar com você e com quem dividir a vida.

Com uma linguagem inteligente e cheia de humor, ‘A Equação do Amor – A Matemática Oculta dos Relacionamentos’ prova por A + B que é possível resolver um problema que muitos passam a vida inteira quebrando a cabeça e tentando solucionar: a solidão. E, pode apostar, com este livro em mãos, os números agora estão a seu favor.

Entrevista: Erika Kohler
Matéria: Daniel Gravelli

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Erika Kohler

Jornalista (com diploma), escritora metida a cronista e decoradora. Não necessariamente nessa ordem. É uma artista múltipla! Tem a arte no DNA e por isso é amante do mundo das artes. De todas as formas: Cênicas, Visuais e Plásticas.
Carioca, já foi rata de praia, mas hoje prefere o inverno. É gateira de carteirinha e apaixonada por pinguins. Os livros fazem parte da sua vida e estão sempre por perto. Talvez tenha nascido no século errado porque ama o Vintage e o retrô. Adora assistir filmes e séries, sempre acompanhada por um baldão de pipoca. Torce para encontrar com o gato da Alice, pra ele indicar a estrada dos tijolinhos amarelos, que vai direto para a Fantástica Fábrica de Chocolate!!

Previous Jack Reacher está de volta
Next Leopoldina, princesa da Independência no MAR

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close