Connect with us

Hi, what are you looking for?

Listas

Festival de Cannes 2021: Selecionamos 7 filmes imperdíveis do evento

Annette 2
Imagem: Divulgação/Amazon Prime Video

O Festival de Cannes começou e até o dia 17 de julho mostrará ao mundo filmes inéditos de cineastas consagrados e surpresas de autores até então desconhecidos. É de lá que vem o abastecimento para outros festivais que acontecem durante o resto do ano aqui no Brasil, como a Mostra de Cinema de São Paulo e o Festival do Rio. São neles, inclusive, que os cinéfilos que não possuem o privilégio de pisar no solo sagrado de Cannes conseguem botar os olhos nas obras tão aguardadas.

Como o Festival do Rio e a Mostra de São Paulo ainda estão longe no horizonte, fizemos uma lista de 7 filmes que queremos ver e que torcemos muito para que apareçam em terras cariocas e paulistas. Confira abaixo:

Advertisement. Scroll to continue reading.

Annette, de Leos Carax

Após nos entregar o excelente “Holy Motors” de 2012, Leos Carax deu um tempo em sua carreira de diretor de cinema. Agora, ele volta com um musical que conta com ninguém menos que Marion Cotillard e Adam Driver no elenco. “Annette” é sobre um comediante stand-up casado com uma famosa cantora de opera. A vida glamurosa dos dois muda radicalmente com a chegada da primeira filha do casal. O filme de Carax passou na abertura do festival e foi ovacionado pelo público que esteve na exibição.

Imagem: Divulgação/Amazon Prime Video

Benedetta, de Paul Verhoeven

Paul Verhoeven é um mestre da direção e dos filmes polêmicos (a polêmica, na maior parte das vezes, surge daqueles que não entendem seu cinema). Seus longas com temáticas eróticas e violentas são muitos: “Louca Paixão” (1973), “Conquista Sangrenta” (1985), “Instinto Selvagem” (1992) e “Showgirls” (2005). A lista aumentou agora com “Benedetta”, que mistura sadismo e lesbianismo entre freiras de um convento da Itália do século 15. Virginie Efira e Daphné Patakia, Charlotte Rampling e Lambert Wilson encabeçam o elenco.

Imagem: Divulgação/Pathé

The French Dispatch, de Wes Anderson

O adiadíssimo “The French Dispatch”finalmente será exibido para um público seleto no Festival de Cannes 2021. A nova obra do aclamado Wes Anderson tem um elenco gigante e estelar: Benicio del Toro, Adrien Brody, Tilda Swinton, Léa Seydoux, Frances McDormand, Timothée Chalamet, Lyna Khoudri, Jeffrey Wright, Mathieu Amalric, Bill Murray, Owen Wilson, Liev Schreiber, Edward Norton, Willem Dafoe, Saoirse Ronan, Jason Schwartzman e Anjelica Huston. Só por esses nomes já valeria a pena conferir, mas o filme ainda conta com o talento de Anderson em construir narrativas diferentes e visuais esplendorosos. A história, segundo o próprio diretor, é uma homenagem à imprensa.

Imagem: Divulgação/Searchlight Pictures

Tout s’est Bien Passé, de François Ozon

O prolífico François Ozon está mais uma vez em Cannes para mostrar seu drama familiar estrelado por Sophie Marceau, André Dussollier e Géraldine Pailhas. A história de “Tout s’est Bien Passé” é sobre um pai que pede ajuda de suas filhas para morrer depois que ele é hospitalizado por causa de um derrame.

Imagem: Divulgação/Mandarin Films
Leia Mais: Spike Lee Classifica Bolsonaro Como Gângster Em Cannes

A Hero, de Asghar Farhadi 

O cineasta iraniano Asghar Farhadi já está nos corações cinéfilos há um bom tempo. Filmes como “À Procura de Elly” de 2009, “A Separação” de 2011, “O Passado” de 2013 e “O Apartamento” de 2016 são simplesmente excepcionais. No entanto, Farhadi deu uma pequena escorregada com “Todos Já Sabem” de 2018, que foi seu filme mais internacional, e que contou com um elenco com Penélope Cruz, Javier Bardem e Ricardo Darín. De volta ao Irã, ele agora apresenta seu novo “A Hero”, que conta a história de Rahim, um homem preso por causa de uma dívida. Quando Rahim consegue sua liberdade provisória, ele tenta convencer o seu credor a negociar os débitos.

Imagem: Divulgação/Memento Films

A Feleségem Története (The Story of My Wife), de Ildikó Enyedi

A cineasta húngara Ildikó Enyedi, que fez sucesso no mundo com seu “Corpo e Alma”, compete pela Palma de Ouro em Cannes com “The Story of My Wife”. O filme conta a história de um marinheiro que aposta com um amigo que se casará com a primeira mulher que entrar no café em que eles estão. O elenco tem os charmosos Léa Seydoux e Louis Garrel.

Imagem: Divulgação/Pyramide Distribution

Vortex, de Gaspar Noé

Único da lista que não está na competição pela Palma de Ouro, “Vortex” chama a atenção logo de cara por ser dirigido pelo sempre ousado Gaspar Noé, autor de pérolas como “Irreversível”, “Love” e “9 Canções”. Em seu novo filme, Noé tem o cineasta Dario Argento em seu elenco para contar a história de um casal de idosos lutando contra a demência.

Imagem: Divulgação/Festival de Cannes

É evidente que sete filmes não representam um festival tão gigante e diversificado como Cannes. Após seu término, em 17 de julho, essa lista chegará a dez, vinte ou até trinta filmes, isso sem contar as outras produções que serão destaques em mostras paralelas, como a Un Certain Regard e a Quinzaine des réalisateurs. Veremos o que mais de bom nos espera.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Written By

Formou-se como cinéfilo garimpando pérolas nas saudosas videolocadoras. Atualmente, a videolocadora faz parte de seu quarto abarrotado de Blu-rays e Dvds. Talvez, um dia ele consiga ver sua própria cama.

1 Comment

1 Comment

  1. Pingback: 45ª Mostra de Cinema de São Paulo prorroga inscrições de filmes | Woo! Magazine

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement
Advertisement

Você também pode ler...

Filmes

O Festival de Cinema de Cannes terminou neste sábado (17), e o júri presidido pelo cineasta norte-americano Spike Lee entregou a Palma de Ouro...

Filmes

O Festival de Cannes 2021 começou oficialmente com a apresentação do Juri presidido pelo cineasta norte-americano Spike Lee — que também estampa o cartaz...

Filmes

A organização do Festival de Cannes anunciou a seleção de filmes para a sua edição de 2021, que vai de 6 a 17 de...

Crítica

Algumas obras possuem o mérito de apresentar enorme densidade e camadas de discussão para os temas que apresenta. O sul-coreano “Parasita é um deles, que mesmo...

Advertisement