Na cola do escândalo com Harvey Weinstein, outro grande nome também foi exposto: Kevin Spacey. O ator, antes prestigiado com uma longa carreira no cinema e na TV, foi acusado dezenas de vezes de assediar e abusar de homens durante muitos anos – inclusive menores de idade. Em uma tentativa esdrúxula de tentar suavizar o caso, Spacey assumiu sua homossexualidade em uma declaração que pedia desculpas, mas que apenas serviu para inflamar as pessoas contra ele. Após a primeira denúncia, várias outras foram surgindo, cada uma mais perturbadora que a outra, com homens e adolescentes que se viram em diversas ocasiões constrangedoras com o ator.

Spacey também sofreu fortes consequências: foi demitido de “House Of Cards”, série da Netflix que era o protagonista – apenas como ator, ele continua como produtor da série, foi substituído por Christopher Plummer no filme Todo Dinheiro do Mundo”, de Riddley Scott, mesmo que este já tivesse quase finalizado e, inclusive, com um trailer lançado, e foi internado – ou se internou – junto com Weinstein . No Momento, ele está investigado por sua conduta pela polícia americana.

Outros nomes foram surgindo também: Ed Westwick, famoso pelo personagem Chuck de “Gossip Girl”, foi acusado de estupro por três mulheres diferentes. Depois de desdenhar e diminuir a primeira a acusá-lo, ele viu a polícia abrir um inquérito para apurar as denúncias e teve um especial e um filme feitos ou reproduzidos pela BBC de Londres cancelados.

Um outro ator que não é novo no mundo dos escândalos, mas nunca foi realmente levado em consideração é James Franco. Há contra ele uma acusação de aliciamento de uma menor. Franco teria tentado , em 2014, seduzir uma garota de 17 anos pelo Instagram e não teria parado mesmo quando foi informado por ela sobre sua idade. Ao ser exposto pela adolescente, ele pediu desculpas públicas e disse ter se confundido e, na época, tudo ficou por isso mesmo.

Só que Franco voltou a ser acusado de assédio e abuso sexual depois que ganhou o Globo de Ouro de melhor ator de 2018 por “Artista do Desastre”, e se viu novamente em meio a denúncias feitas por diversas atrizes e até mesmo estudantes de uma escola de artes dramáticas que ele possuía nos EUA. O ator chegou a receber outras indicações, mas não foi indicado ao Oscar, maior prêmio do cinema mundial, e mesmo que não seja oficial, a imprensa especializada diz que a Academia achou melhor não colocá-lo para não ocorrer um protesto ainda mais forte do que ocorreu na época da indicação de Casey Affleck. Franco não se recusou a falar sobre as acusações de assédio que levou, quando foi entrevistado por Stephen Colbert no programa Late Show, logo depois de ganhar o Globo de Ouro, dizendo que não se esquiva das coisas que fez, mas o que foi dito sobre ele era impreciso. A bem verdade, o ator não foi visto em muitas premiações depois que várias denúncias foram feitas de maneiras seguidas em redes sociais.

Um caso nacional que ganhou grande repercussão foi o do ator José Mayer. Depois de assediar e constranger uma maquiadora na Globo, ele se viu em grandes problemas. Atrizes da casa e outras famosas fizeram campanhas para apoiarem a vítima e a emissora teve que responder, mandando o ator para a “geladeira” por tempo indeterminado. Em 2017, quando tentaram colocá-lo em uma produção, viu seu elenco feminino protestar novamente e ameaçar deixar a novela em questão. Deu certo e não há previsão para o retorno de Mayer tão cedo as produções globais. É um passo pequeno em comparação com o que houve lá fora.

No mundo da música, também houve um caso grave: o cantor Naldo Benny agrediu sua ex-mulher, Ellen Cardoso, em janeiro. O caso ganhou proporção, já que ela pediu junto uma medida protetiva, mas o mais interessante de tudo foi que dias depois de ser levado a delegacia para esclarecimentos, o cantor fazia um show para PM no Rio, aparecia chorando em um programa de TV, enquanto Ellen seguia reclusa, afastada das redes sociais e da mídia. A investigação ainda está sendo feita, e Naldo fez uma música onde tenta se redimir com a ex-mulher. No começo de março de 2018, porém, ambos confirmaram que estão reatando o casamento. Isso sem contar o caso de Rihanna e Chris Brown, quando ele espancou a cantora depois de uma briga deixando seu rosto com vários hematomas, ou com Nick Carter, integrante do Backstreet Boys, denunciado pela cantora Melissa Schuman por estupro, ou ainda de Taylor Swift que foi assediada por um radialista que apertou seu bumbum enquanto ela tirava foto com ele.

No universo da moda, o fotografo queridinho de muitas modelos famosas e revistas conceituadas, Mario Testino, também foi denunciado com uma longa lista de vítimas, junto a outros colegas de profissão como Bruce Weber e Terry Richardson. Eles foram acusados de assediar e/ou abusar de aspirantes a modelos colocando suas mãos em suas partes íntimas e fazendo brincadeiras de cunho sexual.

As denúncias também atingiram uma das maiores emissoras latinas do planeta, a mexicana Televisa. A atriz Kate Del Castillo, antiga contratada da casa, muito conhecida por seu papel na série “La Reina del Sur” (ou A Rainha do Tráfico) disse em uma entrevista que a empresa tinha uma lista com nome de atrizes e celebridades da casa que eram usados para fechar negócios importantes. A empresa negou veementemente o que foi dito, mas a atriz Dulce María, conhecida por sua atuação como Roberta, na novela juvenil “Rebelde”, disse que existia sim uma lista e que nem todas as contratadas eram obrigadas a participarem.

A grande problemática de tudo isso é que de todos esses nomes que foram citados (na primeira e na segunda parte deste artigo), apenas dois foram realmente punidos – Harvey Weinstein e Kevin Spacey, alguns outros foram denunciados, mas vários continuam com suas carreiras exatamente onde sempre estiveram. Johnny Depp teve denuncia de agressão a mulher, seus antigos empresários confirmaram que mentiram para protegê-lo, no entanto, ele continua como um dos astros de “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, filme do universo Harry Potter. James Franco segue ganhando e concorrendo a diversos prêmios, mesmo que ainda estejam só no âmbito de denúncias e que elas sejam muitas, os irmãos Afflecks continuam em Hollywood, mesmo que suas histórias não tenham virado Boletim de Ocorrência, com carreiras quase intactas e trabalhando em grandes produções, e apesar da rejeição, José Mayer continua contratado da Globo, Mario Testino continua fotografando, a Televisa continua funcionando.

As pessoas parecem animadas e estimuladas a fazerem o mundo dos espetáculos mudar, mas isso ainda parece um pouco longe de acontecer, porque o mundo dos espetáculos parece seguir o lema: “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço”.


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Marya Cecília Ribeiro

Marya Cecília é goiana de nascimento, mora em São Paulo há seis anos e ainda assim não consegue lidar com o clima 4 estações em um dia que rola nessa cidade.
Tem umas manias esquisitas, tipo ver um filme que gosta várias vezes, mas esta tentando lidar com isso (ou não). Falando nisso, ela não faz questão nenhuma de ser normal, então podemos apenas seguir em frente!

Previous Crítica: Submersão
Next Dica para atores: 4 testes de elenco esperam por você!!!

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close