O jovem compositor Thiago Ramil tem influência musical desde os 2 anos de idade, onde começou seu processo de musicalização e a prática de vários instrumentos, como  violino, que o acompanhou até os 14 anos. Mais tarde, na juventude, integrou a banda Cadiombleros, seu primeiro projeto autoral. O músico é integrante do coletivo musical “Escuta, o Som do Compositor”, grupo que reúne jovens compositores de Porto Alegre.  Hoje, aos 25 anos, Thiago comemora as primeiras conquistas. Seu álbum de estreia, “Leve Embora”, lançado ano passado através do Edital Natura Musical, concorre ao 17º Latin Grammy Awards, na categoria Melhor Álbum Pop, ao lado de projetos dos cantores brasileiros Tiago Iorc, Céu, Larissa Luz e da portuguesa Mariza.

“Leve Embora” foi produzido por Vini Albernaz e Felipe Zancanaro e coproduzido por Thiago Ramil. O encontro de elementos orgânicos percussivos e sonoridades eletrônicas, sobrepostos à cruza das canções em voz e violão, criam um repertório com arranjos pouco convencionais e propõe uma sonoridade híbrida e bastante própria para o disco.

O cantor vem apresentando o show da turnê “Leve Embora” por todo o país. No último dia 6 de novembro, o cantor dividiu a noite com o artista Chico Chico, no Santê Hostel, em Santa Teresa. Dois dias depois, em 8 de novembro, Ramil se apresentou no Audio Rebel, em Botafogo, Rio de Janeiro.

Thiago Ramil

Thiago também acaba de ser contemplado com o Prêmio Açorianos de Música 2016, nas categorias Artista Revelação e Melhor Intérprete de Gênero Pop. A cerimônia de premiação foi realizada no dia 1º de novembro, em Porto Alegre.

“Foi com muita alegria e surpresa que recebi a notícia da indicação ao Latin Grammy. Confesso que não esperava tamanho reconhecimento vindo do mais importante prêmio da música, logo no meu trabalho de estreia. Fiquei muito feliz também pelo fato de saber que essa indicação deu-se somente pela qualidade artística/musical percebida no disco, visto que é meu trabalho de estreia e ainda estou em processo de formação de público”, revela Thiago.

O projeto de estreia vem colhendo diversos elogios da crítica musical. Juarez Fonseca, do jornal gaúcho Zero Hora, afirmou que,

 Thiago estreia aos 25 anos com um trabalho difícil de definir. Falar em ‘nova MPB’ é redutor. Não encontro paralelo para ‘encaixar’ sua composição e o disco, que se desenvolve em arranjos elaborados às minúcias, mas sem excessos”.

 O crítico carioca Mauro Ferreira, colunista musical do portal G1, disse que

“ O albúm escapa das fórmulas, transitando por ambiências e experimentaçõesThiago Ramil vem mais para confundir sons do que para explicá-los ordenadamente”.

Desde o lançamento do álbum, em 2015,  o músico vem se apresentando em diversas cidades brasileiras. Por vezes acompanhado pela banda, composta pelos músicos que gravaram o disco, em outras em formato solo acompanhado de loops e efeitos criados no palco pelo artista.

Soundcloud                   Facebook                       Site

Por Bruna Tinoco


Apoia-se

Show Full Content
Previous Você é daltônico? A Microsoft lançou algo que pode mudar a sua vida!
Next Crítica: As Malditas

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close