Muitas obras literárias funcionam como perfeita inspiração para roteiristas e produtores na hora de criar um longa metragem ou uma série. Clássicos como Harry Potter, Jogos Vorazes, O Senhor dos Anéis, O Lado Bom da Vida, Forrest Gump e os recentes A Garota no Trem, Animais Fantástico e Onde Habitam, Elle, e muitos outros, figuram na lista dos famosos livros que deram origem a magníficos filmes, levando consigo uma enorme quantidade de fãs.

“Game of Thrones”, por exemplo, continua sendo uma das séries mais famosas da televisão, criada a partir dos livros homônimos de George R.R. Martin, que trabalha também como produtor executivo da produção.

Muitos outros filmes, no entanto, fizeram muito mais sucesso que seu correspondente literário. Descobrir como é a história contada nos livros pode ser uma aventura interessante para mergulhar numa história que você já viu antes.

Começando com um dos filmes favoritos de um domingo em família, “Uma Babá Quase Perfeita”, que foi baseado na história de Alias Madame Doubtfire, de Anne Fine, publicado em 1987, 6 anos antes do filme. Outro título famoso do mesmo gênero, “Operação Cupido”, estrelado por Lindsay Lohan ainda criança, foi inspirado na obra alemã Das Doppelte Lottchen de Erich Kästner.

Alias Madame Doubtfire, o livro de Anne Fine que deu origem ao clássico Uma Babá Quase Perfeita, com Robbin Williams.

“Duro de Matar”, o clássico estrelado por Bruce Willis, foi baseado no livro Nothing Lasts Forever de Roderick Thorp. Por sua vez, o livro de Thorp é a sequência de sua outra obra The Detective. “Duro de Matar 2”, no entanto, é baseado no livro 58 Minutes, de Walter Wager.

O filme cult “Psicose” também nasceu da história de Robert Bloch, enquanto um dos longas mais famosos, “Tubarão” (Jaws), foi criado a partir da obra literária de Peter Benchley, que leva o mesmo nome e foi publicada 1 ano antes do filme.

O thriller adolescente “Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado”, com Ryan Philippe, foi lançado em 1997. Porém essa história já tinha sido contada em 1973, por Lois Duncan, em I know what you did last summer.

Em terras brasileiras temos alguns bons exemplos também. Cidade de Deus, Memórias Póstumas de Brás Cubas, Capitães de Areia e Sargento Getúlio são algumas das famosas obras primas literárias que originaram filmes homônimos. Mas além deles, alguns achados como “Estorvo”, inspirado no primeiro livro de Chico Buarque e “Nome Próprio”, que apesar de ter sido batizado com um título diferente, foi escrito a partir do livro Máquina de Pinball, da autora Clarah Averbuck.

A lista não para por aí. A literatura pode oferecer um mundo ainda mais vasto que o do cinema, convencendo muitos roteiristas e diretores a darem forma à uma história já existente. A interação de alguns autores com a produção dos longas inspirados em suas obras quase sempre resultam em um trabalho magnífico.

Já experimentaram como é ler um livro depois de assistir o filme? Será que sua percepção será a mesma? Que tal tentar com algum citado nessa lista?


Por Patricia Janiques