Connect with us

Hi, what are you looking for?

Música

Músicas que contam alguma parte da história

Quem nunca usou uma música pra estudar história não sabe a riqueza que está perdendo. Temos um vasto acervo de canções que nos contam como alguma guerra, por exemplo, aconteceu. Além disso, servem para mostrar a emoção do artista no momento do acontecimento.

E para que essa discografia não seja perdida, segue uma lista de músicas que são trilhas sonoras de algumas dos principais momentos da história do Brasil e do mundo.

Advertisement. Scroll to continue reading.

1 – Mestre Sala dos Mares – Elis Regina

De João Bosco e Aldir Blanc, mas imortalizada na voz da grande Elis Regina, a música retrata a Revolta da Chibata que ocorreu em 1910. Sob o comando de um marujo negro e analfabeto chamado João Cândido, os marinheiros de Minas Gerais e São Paulo, insatisfeitos com as condições de trabalho da época, se revoltaram contra o governo e organizaram um protesto.

“Há muito tempo nas águas da Guanabara
O dragão do mar reapareceu
Na figura de um bravo feiticeiro
A quem a história não esqueceu
Conhecido como navegante negro
Tinha dignidade de um mestre sala..”

Advertisement. Scroll to continue reading.

– Trecho de “Mestre Sala dos Mares”

Devido a gravidade do problema o governo decidiu ceder, mas houve uma nova revolta e desta vez eles mandam tropas extremamente violentas, aqueles que sobreviveram ao episódio foram deportados para a Amazônia e forçados a trabalhar nos seringais da região. João Cândido foi inocentado e internado em um sanatório que podia ser pior que a prisão.

Advertisement. Scroll to continue reading.

2- Cálice – Chico Buarque

Composta por Chico Buarque e Gilberto Gil, foi uma das canções mais censuradas pela ditadura militar brasileira. Certa vez, no show Phono 73 em São Paulo, sabendo que a música havia sido proibida, os dois cantores decidiram cantá-la apenas no instrumental e com palavras desconexas. Logo que começaram, Chico teve seu microfone desligado e em seguida Gil. Ambos foram procurando outros meios de se expressar, até que se renderam e o show seguiu com o que podia.

A música surgiu de maneira bem informal, enquanto ambos bebiam uma “bebida amarga”, literalmente. Relacionaram, então, as duas palavras “Cálice” e “Cale-se”, a primeira relacionando com a data, sábado de aleluia, e a segunda com a ditadura militar. Cada um compôs duas estrofes da canção que atravessa gerações. É uma bela e inteligente crítica a esse período de chumbo do Brasil.

Advertisement. Scroll to continue reading.

No vídeo abaixo você pode conferir o show de Phone 73, onde Chico estava ao lado do músico Gilberto Gil.

3- Sunday Bloody Sunday – U2

Advertisement. Scroll to continue reading.

Da banda irlandesa U2, a letra descreve o horror do “Domingo Sangrento” em Derry, na Irlanda do Norte, ocorrido no dia 30 de janeiro de 1972, quando tropas britânicas atiraram e mataram manifestantes de direitos civis.

O movimento foi uma crítica a política britânica de prender, sem julgamento, qualquer suspeito de fazer parte do IRA (Exército Republicano Irlandês), grupo terrorista que queria a independência da Irlanda do Norte. Deixou 14 ativistas católicos mortos e 26 feridos. Após o “Domingo Sangrento”, o IRA ganhou um número enorme de jovens voluntários, dando força ainda maior a esse grupo guerrilheiro.

Advertisement. Scroll to continue reading.

4- A rosa de Hiroshima – Secos e Molhados

Com grande destaque a voz inconfundível de Ney Matogrosso, a música é um poema escrito por Vinícius de Moraes, musicado por Gerson Conrad, lançado em 1973 no álbum de estreia dos “Secos & Molhados”.

Como o nome já sugere, o tema da música  remete a destruição causada pela bomba atômica na cidade de Hiroshima, no Japão,  em 1945, no fim da Segunda Guerra Mundial; sendo uma grande crítica as atrocidades cometidas pelo uso das armas de destruição em massa pelos Estados Unidos.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Pode ser considerado o maior atentado terrorista da história da humanidade, já que o objetivo do governo e do exército dos Estados Unidos era aterrorizar a população japonesa e, assim, evitar uma invasão ao país para por fim à guerra. De tão poderosa, deixou milhares de mortos e a população da cidade possui sequelas até hoje, mas de 70 anos depois.

5-  Brasil – Cazuza

Advertisement. Scroll to continue reading.

A música foi composta na transição da ditadura para o regime democrático, com a eleição do presidente Tancredo Neves pela via indireta. O cantor era contra a esse sistema eleitoral, mesmo o povo pedindo pelas “Diretas já”, não foram atendidos. A“festa pobre” a que ele se refere na canção é aquilo que a mídia batizou de “festa da democracia”, ou melhor, à eleição que aconteceu sem a participação das pessoas, por isso não fomos convidados.

No trecho “Confia em mim” ele pede que a nação constituída e organizada confie em seu povo para resolver os seus problemas. E ainda, faz uma crítica aos corruptos que não param de roubar, pedindo que eles mostrem suas caras quando a música diz “Mostra a tua cara”.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Há muitas outras canções por aí que retratam a história do Brasil e do mundo, basta pesquisar e saber um pouquinho de história para que elas fiquem de forma clara. E, então, quantas dessas músicas ainda contam algum momento da história?


Por Carolina Gomes

Advertisement. Scroll to continue reading.
Written By

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Música

Música que será tema da animação “Sing 2” é a primeira da banda em 2 anos O U2 acaba de lançar a faixa “Your Song...

Crítica

Gilberto Gil é um dos maiores nomes da música popular brasileira e ninguém de bom senso há de negar tal afirmação. Não apenas reinventou...

Música

Wilson Sideral e Rogério Flausino Prestam homenagem a Cazuza O Rock in Rio 2019, maior festival de música do mundo, começou com o pé direito...

Filmes

Essa semana estreia “Simonal“, o filme que conta a história deste cantor de grande importância para a cultura brasileira. O longa traz Isis Valverde,...

Advertisement