Se você não gosta de trem-fantasma, nem ouse assistir ao retorno da série americana “Designated Survivor”. Explicamos: Desde o dia 29 de março, a obra original da emissora ABC retornou com novos episódios na plataforma Netflix. Com isso, semanalmente, você entra em um dos acentos desse brinquedo assustador dos parques, percorre um caminho no escuro e, quando menos espera, recebe bombas e sustos vindos de lugares inesperados.

Antes do hiato, vários cliffhangers foram deixados para o público poder roer todas as unhas até o retorno da série. É possível, com os já disponíveis episódios, resolver certas questões e deixar outras em aberto. O paradeiro do filho do agente Jason Atwood (Malik Yoba) é resolvido, assim como não há demora para o presidente, até então baleado, descobrir os seus verdadeiros inimigos presentes na Casa Branca.

Contudo, quando pensas que já entendeu o ritmo dessa atração, parece que o caminho muda e você é pego de surpresa (de novo!). Para não utilizar só uma fala metafórica, iremos direto ao ponto: Quando você achar que está compreendendo a trama e que Kirkman (Kiefer Sutherland) resolverá todos os problemas descobertos, a série te surpreenderá e trará novos questionamentos para os fãs. Isto é, novos personagens e desdobramentos serão propostos.No episódio de volta, a história gira em torno do ataque direcionado ao presidente e suas complicações. Porém, concomitantemente, é acionada a procura pelo responsável ao ataque pelo FBI e o Serviço Secreto da Casa Branca. Kirkman procurará se aliar a Kimble Hookstraten (Virginia Madsen), por duvidar das intenções de seu vice-presidente, principalmente após uma decisão equivocada de MacLeish. Devido ao seu estado de saúde, o presidente precisará ficar afastado, fazendo com que o grande vilão da história, ou seja, seu vice, tome as rédeas da situação crítica que se encontra o país.

No meio de toda essa confusão, ainda sobra tempo para conflitos entre o “casal” Emily e Aaron (Italia Ricci e Adan Canto, respectivamente) e investigações a parte realizadas por Mike Ritter (LaMonica Garrett), o chefe de segurança do presidente americano e que rouba a cena em boa parte do episódio por conseguir que a personagem de Maggie Q. deixasse de ser injustiçada. Apesar de vários acontecimentos simultâneos, os 42 minutos não foram de grande entusiasmo e momentos marcantes.

Já no episódio seguinte, o segundo após a volta, conseguirá fazer com que nossa respiração fique prejudicada. A última cena termina com uma tragédia que mudará o rumo das investigações do FBI e fará com que as luzes do brinquedo sejam apagadas novamente. Voltando para onde começa, Kirkman analisa o material trazido pela agente Hannah Wells sobre o capitólio e as tramoias de MacLeish. Enquanto isso, o telespectador descobre um de seus questionamentos quanto até onde a esposa de MacLeish sabia de suas armações; Aaron confia na pessoa errada para contar algo de dentro da Casa Branca e Jason continua detido. Hanna Wells vai atrás de mais informações para continuar o trabalho que estava realizando antes de ser presa como suspeita do crime e, finalmente, alcança o brilhantismo que os fãs sempre esperaram da mesma. Todavia, mesmo que a agente estivesse contando com todos os seus trunfos bem posicionados, Beth MacLeish dá o “check-mate” e derrota não só os planos de todo o FBI, como os nossos também.

Em relação ao último episódio disponível na Netflix, veremos os desdobramentos da jogada arrasadora da vice-primeira-dama e a chegada de novos personagens para agitar ainda mais o distrito federal dos Estados Unidos. Os 42 minutos contam com muitas entrevistas coletivas dadas por Seth Wright (Kal Penn), sendo tumultuadas por Abe Leonard (Rob Morrow), um dos jornalistas presentes e o mais novo integrante do elenco da série, que aparenta ter surgido para causar intrigas dentro e fora da Casa Branca.

Sendo assim, até junho, o mês que encerrará a primeira temporada, teremos muitos quebra-cabeças para serem resolvidos e, principalmente, torcer para que os sustos venham com menos frequência. Afinal, será que iremos sobreviver até o final do vigésimo segundo episódio nessa velocidade?

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Morg Melo

É da Cidade Sorriso e, sim, sorri de uma ponta a outra olhando para o Rio de Janeiro que, claro, continua lindo. Ama filmes de comédia romântica e suspense, chora em alguns - até porque chora, inclusive, em comercial de TV -, não curte nem um pouco terror e defende com unhas e dentes seus personagens preferidos das suas séries. Geminiana e... isso já diz tudo.

Previous Crítica: Gostosas, Lindas & Sexies
Next É hora dos jedi acabarem

24 thoughts on “O retorno bombástico e obscuro de “Designated Survivor”

  1. Oie! Ainda não conhecia essa série, nem ao menos ouvi falar! Achei legal, mas não sei se seria o tipo de série que me agrada! Ultimamente a Netflix tá com seriados ótimos, o que acaba dificultando um pouco em decidir o que assistir primeiro hahaha Adorei o post, beijos e sucesso

  2. Ei! Não conhecia essa série, não sabia que tinha no Netflix! Achei super interessante, mas não sei se assistiria, na verdade nem tempo tenho! Enfim, vou colocar na minha lista e assistir o primeiro episódio assim que der, se gostar volto para contar o que achei mesmo! Hahahaha

    Um beijo,
    eililian.blogspot.com.br

  3. Ainda não conheço essa série, porém estou procurando séries novas para assistir. Toda essa coisa de Presidente, membros do FBI me lembra muito Scandal que eu simplsimente AMO. A dica já está anotada aqui para procurar mais tarde! Beijo! ♥

  4. Não conhecia a série, no entanto, tudo o que envolva fantasmas + suspense + terror e afins, me encanta muito! Sem dúvidas já vou incluir na minha lista de séries para assistir, espero conseguir assistir o mais cedo possível!
    Beijocas

  5. Ainda nao conhecia e fui procurar nao está no catálogo daqui 🙁 Infelizmente o catálogo da netflix muda de um país pra outro. Aqui a gente também nao tem friends, por exemplo… Mas vou ficar de olho, quem sabe nao entra no catálogo em breve. Fiquei bastante curiosa sobre o roteiro!

  6. Não conhecia essa série, não curo muito essas coisas de politicas, Netflix está arrasando nas series e essa não deve deixar nada a desejar para quem gosta do gênero. Sucessos com o blog manas, Bejusss

  7. Confesso que nunca ouvi falar dessa serie, acho que é porque ela não faz muito o meu estilo apesar de parecer muito boa eu gosto mais de fantasia e sobrenatural isso sim me encanta, mas amei o post moça, um beijo!

  8. Não gosto nem um pouco de terror. Me dá arrepios então consequentemente eu odiaria a série. Achei interessante e tocante mas cara eu levo susto muito fácil. Não ia rolar assistir isso não kkk

    1. Olá, Nathália! Relaxa que eu detesto terror também e não assisto a nada que seja relacionado ao gênero. Essa série fala de política e tem um grande suspense envolvido, mas nada sobrenatural ou algo do tipo. Você não vai levar susto só em relação as descobertas e, não, por ter alguém para fazer isso haha. Se quiser saber mais sobre a série (e ver que ela não te deixará com medo!), visite esse post da Woo: https://woomagazine.com.br/designated-survivor-nao-e-que-deu-certo/

    1. Olá, Thamy! Ela é, de fato, muito boa! A trama e o suspense em volta dos atentados na capital americana deixam todos muito ansiosos e surpresos com suas resoluções! A série não dá medo, só levamos alguns sustos por sermos, episódio atrás de episódio, surpreendidos com novos desdobramentos sobre os milhões de problemas do presidente! Se quiser saber mais, confira nesse post da Woo: https://woomagazine.com.br/designated-survivor-nao-e-que-deu-certo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close