Todo cinéfilo já participou alguma vez de um grupo de debate sobre um filme, produções cinematográficas ou algo deste universo. É pensando nestas pessoas que existe o Projeto Cineclube Incinerante em Guarulhos”. O nome é bem sugestivo, uma vez que, tem por principal objetivo acender e divulgar a paixão pelo cinema! Trata-se de um projeto itinerante com a reprodução de longa-metragens de diversos temas e, antes de cada uma destas sessões, a exibição de um curta exclusivamente produzido dentro da cidade.

Pode parecer mais um “clube de cinéfilos”, mas vai além disto, já que se tornou um movimento de resistência ao modelo atual de distribuição de filmes (geralmente de produção internacional, filmes hollywoodianos e em locais de acesso restrito, como as grandes e caras salas de cinemas de shoppings) , uma forma também de valorizar a produção cinematográfica local.

Formado em 2015, esse projeto democrático de apaixonados por cinemas pode ser um modelo não só dentro da cidade de Guarulhos, mas em todo o Estado de São Paulo, e até mesmo em nosso país, já que atrai todo mês grande quantidade de espectadores para apreciar as novas produções que ficam escondidas longe das salas de cinemas.

Com entradas gratuitas, as sessões acontecem todo último sábado do mês e em locais diferentes, geralmente pontos culturais independentes, valorizando também estes espaços. O último encontro ocorreu em 18 de fevereiro e contou com a projeção do longa “Vidas Secas”, de Nelson Pereira dos Santos, e do filme “Achados e Perdidos”, do guarulhense Daniel Neves, seguida de debate com o público. Já as próximas exibições podem ser acompanhadas na agenda disponível no site do coletivo.

“O público cinematográfico é submetido a uma produção homogeneizada. Perde o espectador, o cinéfilo, o produtor independente. Em resumo, perde o cinema.” (Manifesto do Cineclube Incinerante)

O “Cineclube Incinerante”, além das sessões mensais, todo ano realiza a “Mostra Guarulhense de Cinema”, na qual, o ano passado exibiu 13 filmes de produção local e este ano espera projetar pelo menos 23 filmes.

Esse ano, a novidade é que o “clube” pretende oferecer um curso de “História e Crítica Cinematográfica”, com formato “pague-se quanto puder”, então, você que é louco por cinema, fique atento que a tendência é aumentar ainda mais esta rede de cinéfilos em todos os lugares, da burguesia à periferia!

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Fabiana Moura

Ela é jornalista, mãe, esposa e muito feliz, ama ler, escrever e aprender cada vez mais, além de ser apaixonada pela Língua Portuguesa. Já fez e faz de tudo um pouco nesta vida, por isso mesmo, ela diz: "tamuaí" pra tudo!

Previous Um novo Terror de Sobrevivência com a trilogia Remothered
Next Carnaval 2017: Muito Além de Sereias e Unicórnios

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close