Sabe aquele momento em que as ideias somem da cabeça?! Você pensa, pensa, pensa… E nada… Tenta espremer a caixola de todo jeito, mas todo esforço é em vão porque nada acontece. Parece que sua criatividade está em uma espécie de limbo que você não consegue entrar. E aí você, que tá super em cima do prazo pra entregar algum trabalho, fica ali, parado à merce e refém da sua mente, esperando que a imaginação resolva dar o ar da graça e a inspiração caia do céu como um presente. Pois esse é o chamado e temido “branco” – mais conhecido como “bloqueio criativo” – que atinge um grande número de pessoas mundo afora.

Então, depois de identificada a causa da dificuldade de gerar e produzir conteúdos, o que fazer para resgastar essa conexão com a energia criativa e voltar a ter o fluxo constante de ideias?! Como sair do zero e voltar ao caminho?!

É exatamente sobre esse assunto que trata o livro “O caminho do artista”, de Julia Cameron. Ele chega apresentando uma série de exercícios, reflexões e ferramentas para ajudar a despertar a criatividade, recuperar a autoconfiança e a acabar com os bloqueios criativos que de vez em quando aparecem para atormentar. O livro é dividido em um programa de 12 semanas, onde é possível criar análises específicas durante três meses. Em cada semana, algumas técnicas são propostas para recuperar valores, como identidade, compaixão e abundância. Organizadas, essas técnicas vão servir de guia por uma viagem de autodescoberta, ajudando a enfrentar medos e inseguranças, alguns dos maiores contratempos de quem gosta de se expressar através das diversas formas de arte. E esse movimento de autoconhecimento e de enfrentamento de dificuldades certamente ajudará a liberar a criatividade.

Considerado como a “bíblia da criatividade”, este livro traz também a proposta de desmistificar a ideia de que todo processo criativo precisa ser sofrido e cansativo. É necessário sim, que se tenha uma boa dose de persistência e prática, como normalmente é exigido em qualquer sistema de aprendizado, mas esse método traz alternativas para deixar de lado as desculpas que impedem transformação de ideias em realidade. Além disso, também é abordado o uso do potencial criativo de forma consciente para facilitar a criação com mais liberdade e menos autocrítica. Em alguns momentos ele pode parecer repetitivo, mas muitas vezes é necessário repetir algo consciente para tratar e curar o que está enraizado inconscientemente. No final dos capítulos, há diversas tarefas que devem ser feitas ao longo da semana para trabalhar o conceito em questão.

Com mais de 4 milhões de exemplares vendidos no mundo, “O caminho do artista” foi criado há 25 anos, pela escritora Julia Cameron, com o objetivo de desbloquear a criatividade de artistas e também de qualquer pessoa que tenha o desejo de trazer um pouco mais de inspiração à vida. É uma obra fundamental para escritores, poetas, pintores, músicos, mas com certeza atinge a profissionais em geral, de todas as áreas. É um grande chamado ao uso da própria criatividade.

A autora apresenta suas ideias sobre esse projeto de forma clara e organizada. Logo no início, ela sugere ao leitor que mantenha a mente aberta para experimentar as novas e diferentes sensações que serão propostas no decorrer da leitura. Ela propõe reflexões existenciais relevantes de uma maneira leve e simples, como se fosse uma conversa com um bom amigo. A sensibilidade de Julia para com o mundo das artes é empolgante. Com uma carreira artística de mais de 30 anos como romancista, dramaturga, compositora e poeta, ela afirma que todos nós somos artistas e podemos liberar nossa criatividade. Cameron ainda desmistifica a ideia de que o processo criativo precisa ser sofrido. Julia Cameron soube trabalhar muito bem determinados conceitos como as crenças negativas profundas.

Conheça alguns conceitos:
• Páginas matinais:
Conhecida em inglês como Morning Pages. Você deve escrever três páginas por dia, à mão, com pensamentos livres. Pra quem não tem muito o costume ou a prática de escrever, talvez seja um pouco desconfortável no início. Mas com o tempo as palavras vão se libertando dos dedos mais facilmente e aos poucos esse hábito vai ajudando a refletir sobre prioridades e inquietações, diminuindo a força da crítica interna, que na maioria das vezes atrapalha e muito o desenvolvimento de qualquer coisa a ser produzida.
• Encontro com o artista: Tire um tempo para si mesmo,
se possível semanalmente, aproveitando esses momentos para fazer algo que estimule sua imaginação. Pode ser algo simples como ir a uma papelaria, por exemplo. Ou a um lugar aberto onde tenha um banquinho em que você pode sentar por alguns momentos e observar tudo o que está a sua volta. Isso vai proporcionar novas fontes de ideias criativas para serem usadas
• O artista-sombra:
Aquela pessoa que esconde o seu talento e vive à sombra de outros artistas. Ou ainda aquele que escolhe um trabalho próximo à carreira desejada. Como jornalistas que sonham ser escritores, por exemplo
• Criatividade x Espiritualidade: A caminhada do artista é também uma trilha espiritual. É uma viagem pra dentro de si mesmo, em direção ao encontro com nosso eu mais profundo, com o objetivo de nos tornarmos pessoas melhores. 

Agora é só ler o livro, colocar em prática todos os exercícios que foram propostos e mandar esse bloqueio criativo embora de uma vez por todas!!

Resenha: O Caminho do artista, de Julia Cameron
10Pontuação geral
Votação do leitor 2 Votos
10.0