7 de dezembro de 2019

Recheado de tensão, o terceiro episódio da ultima temporada de “Game of Thrones“, usou a estrutura de terror para criar tensão e prender o telespectador com muita escuridão, em uma noite fria e cheia de terrores.

A fotografia escura que deixou algumas cenas mais confusas e outras mais tensas, foi algo que causou incomodo, contudo ela se encaixa no discurso fomentado durante todas as temporadas da série.

A chegada dos mortos a Winterfell rende uma das cenas mais bem feitas da temporada em relação a criar um clima de tensão, funcionando nessa a fotografia e principalmente a sonoplastia. A de se destacar que estes aspectos inserem o clima de terror, durante o episódio.

Os dragões possuem menos importância do que o pensado, temos uma bela cena por entre as nuvens, talvez uma das mais bonitas com os dragões durante todas as temporadas. Exite ainda, uma pequena cena de combate área entre o Viserion (o dragão que agora faz parte do exército dos mortos), Rhaegal e Drogon.

Daenerys e Jon, participam pouco efetivamente da batalha,  sendo Jon mais ativo na parte final. O grande destaque do episódio vai para Arya Stark, a personagem de importância fundamental no episódio, possui cenas tensas dentro das paredes de Winterfell.

Foto: Divulgação/HBO

Arcos são fechados como o de Melisandre que enfim mostra o seu papel perante ao Senhor da Luz. Além dela, Beric Dondarrion, também encerra sua participação na história de forma coerente. Por sua vez, Theon Greyjoy, tem seu momento de redenção ao proteger Bran, enquanto Sir Jorah Mormont cumpre seu maior objetivo que é proteger Daenerys.

O Rei da Noite, contudo, após sete temporadas não conseguiu demostra a que realmente veio. A sua derrota ao fim do episódio acontece de forma épica por como é construída, contudo, especificamente para o personagem existe um vazio de história.

A escuridão chegou e o inverno foi real, porém, para uma trama tralhada durante sete temporada o desenrolar não foi tão épico quanto o esperado. “Game of Thrones” usa o terceiro episódio, que marca a metade da ultima temporada, para fechar os arcos soltos, e principalmente tudo o que envolvia os vagantes brancos, abrindo agora o espaço para a disputa pelo trono de ferro, que denomina a série.


Fotos e Vídeo: Divulgação/HBO

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Dan Andrade

Cursando Produção Cultural atualmente, sempre foi apaixonado por cinema e decidiu que de alguma forma trabalharia com isso. Tendo como inspiração Steven Spielberg e suas histórias que marcaram gerações, escreve, assiste, lê e aprende, para um dia produzir coisas tão grandes e que inspirem pessoas como um dia ele o inspirou.

Previous Crítica: Mademoiselle Paradis
Next Game XP 2019: Muito mais atrações e diversão para toda a família

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

California here we come: Os 10 anos do fim de The O.C.

26 de fevereiro de 2017
Close