Scoobynatural: o encontro do ScoobyDoo com os irmãos Winchesters

“Supernatural” (ou Sobrenatural) é sobrevivente de um filão que deu muito certo no começo dos anos 2000, mas hoje caiu no ostracismo. Em 2005, séries como ela, “Medium” (A Médium) e “Ghost Whisperer” estrearam em diferentes emissoras norte-americanas com uma premissa bastante parecida: a ligação com o além. Enquanto as duas últimas eram protagonizadas por mulheres e foram produções mais dramáticas, Supernatural seguia a vida de dois irmãos e seus episódios misturavam terror e suspense, com pequenas doses tristes.

Acompanhar o seriado, atualmente, é uma tarefa árdua. Inicialmente pensada para 5 temporadas, está em seu 13º ano e já teve de tudo: luta contra demônios, fantasmas, o quase apocalipse, morte e ressuscitamento de seus personagens centrais algumas dezenas de vezes, a descoberta que Deus tem uma irmã, que o Diabo pode ter um filho… Enfim, coisas que apenas grandes fãs continuam vendo e sabendo.

Ainda que hoje não viva seus dias gloriosos, a vida de Sam e Dean ainda rendem números interessantes a pequena emissora CW e por isso sobrevive há tanto tempo. O fato do elenco continuar o mesmo, Jared Padalecki  (como Sam) e Jensen Ackles (como Dean), desde a 1ª temporada, e Misha Collins (como Castiel), desde a 4ª, causa interesse e mantem seu pequeno séquito fiel e barulhento. Durante anos, a série citou, de alguma maneira, Scooby Doo e Sua Turma, mas não foi até 2018 que isso foi realmente acontecer.

O 16º episódio da 13ª temporada fez um bem sucedido crossover entre ScoobyDoo e seus amigos e Supernatural, chamado Scoobynatural. Tudo começa como sempre: os irmãos estão lutando contra forças do mal e acabam salvando o dia dessa vez em uma loja de penhores. O dono, como agradecimento, deixa eles levarem uma TV e através dela, Sam, Dean e Castiel conhecem Scooby, Salsicha, Velma, Daphne e Fred.

O que tinha tudo para dar errado não dá e o episódio acaba se saindo muito bem nessa viagem aos dois mundos. As versões animadas dos personagens reais são bem divertidos, com Sam como sempre o responsável, Dean dando em cima da Daphne e comendo muito com Scooby e Salsicha e Castiel confuso e tendo que salvar o dia de uma forma bem atrapalhada.

A bem verdade é que se Supernatural não tem um enredo maravilhoso, quando envereda na comédia produz histórias verdadeiramente divertidas. Eles já zoaram séries médicas e de suspenses policiais em Changing Channels (5ª temporada), já fizeram piada com as próprias vidas em The French Mistake (6ª Temporada), colocaram cenas em que seus personagens durões têm medo de palhaços, aviões, gatos, já apanharam da Paris Hilton (5ª temporada), perderam um sapato em uma maré de azar, viraram o Batman e por aí vai.

Winchesters e Scooby juntos é uma grande sacada, que deu um bom fôlego para o seriado. Você não precisa acompanhá-lo para entender o episódio: só há uma citação sobre sua história central em uma das cenas, o resto acontece tudo nos 40 e poucos minutos deste capítulo. Como quase todos momentos cômicos de seu universo, ele pouco faz pelo andar da 13ª temporada, mas funciona para dar um respiro aos acontecimentos da produção.

Seguramente, Dean dando em cima da Daphne, com ciúmes do Fred, Velma tendo uma paixonite por Sam, e Cas ficando amigo de Scooby e Salsicha é sem dúvidas momentos que ficarão marcados em Supernatural e já entraram no rol de cenas clássicas da série.

Para quem é fã do Scooby Doo e Sua Turma, é verdadeiramente muito nostálgico vê-los em cena e de forma tão respeitada. Parece que não era apenas os fãs de ambas obras que queriam eles juntos, os atores, roteiristas, produtores, diretores e toda equipe de Supernatural e da animação também tinham essa vontade e fizeram um bom trabalho em juntar todos no mesmo lugar.

Supernatural passa no Brasil no SBT, na madrugada de sábado para domingo, e no canal a cabo Warner Channel, toda terça as 21 horas.