A figura do produtor musical é necessária mesmo?

Nos dias atuais ao conhecimento e acesso a equipamentos, técnicas de gravação, mixagem e masterização está cada vez mais acessível, será que minha banda ou eu preciso mesmo de um produtor musical mesmo?  Eu consigo gravar um material de qualidade, consigo chegar no som que eu quero, então porque desembolsar um dinheiro com um produtor musical se eu sei fazer?

Eu tenho um amigo que é fera e sabe tudo de plugins, ele produz bem, sabe gravar bem e vai me cobrar bem baratinho.

Se você é uma artista novo, ou já tem uma certa experiência terá que refletir no seguinte: tudo o que você pretende fazer ou fizer depois que você gravou ou produziu, seu álbum, ep, single está totalmente interligado com as decisões que você fez na gravação do seu trabalho, todos os resultados que você alcançar estarão diretamente condicionado ao material que você decidiu produzir, resumindo as decisões que você tomou na hora que decidiu produzir um “produto” para o seu público serão o reflexo da sua produção em estúdio.

Provavelmente você tomou as melhores decisões e cuidados com o seu trabalho, gravou bem, com a melhor qualidade técnica possível, quer seja na sua própria casa, no estúdio de um amigo, ou alugou um estúdio profissional, mas se você nesse processo todo não conseguiu criar algo de acordo com o seu mercado, o seu público e que não faça nenhuma diferença na vida das pessoas, tudo o que você fizer, investimento em promoção, marketing digital não vai dar certo!

A divulgação está ligada diretamente a produção do seu álbum, ep, single, se você quer realmente ter resultados positivos, você precisa planejar muito bem o inicio do processo todo, a produção do seu material, tudo está intimamente ligado ao planejamento de produção do seu trabalho musical.

Todo o resultado está ligado na produção musical

O produtor musical não é necessáriamente o cara que vai pilotar as gravações como engenheiro ou técnico, vai meter a mão na mesa, equalizar, comprimir, mixar, sabe tudo de técnica de microfonação de mixagem de masterização, o produtor musical é uma espécie de consultor, ele é a pessoa que tem a visão macro do seu produto, ele sabe por onde começar e por onde terminar, não somente na gravação, mixagem e masterização, ele é uma pessoa estratégica, observador e pesquisador, o produtor é uma pessoa que tem muito mais horas de voo dentro desta indústria, então esta figura enxerga o seu trabalho como algo que precisa “soar” diferente de tudo que tem no seu mercado alvo, porque o resultado final vai depender disto,

O produtor não necessariamente precisa ser o técnico de gravação, mixagem, ele tem que ter uma boa bagagem musical e de mercado, porque esta pessoa está atenta a tudo o que acontece nesta indústria dentro e fora do Brasil, ele é uma pessoa observadora e consegue identificar tendências no mercado nacional e internacional, certamente você no inicio da sua carreira não tem esta experiência, então se pergunte sinceramente, estou apto para me auto produzir?

O que mais acontece no mercado é uma enxurrada de artistas muito parecidos, cópias de cópias do que já exist e esta grande maioria não consegue entender porque não está funcionando a divulgação, porque não conseguem atrair mais público além dos poucos amigos próximos, a família, tios, primos, que não tem coragem de te dizer que seu trabalho não é bom ou diferente de nada do que está no mercado, com medo de você se chatear ou se magoar com eles.

Muitos acabam procurando um produtor musical para avaliar o trabalho depois de pronto, e o que mais ouvem : falta produção, precisa ser melhor construído para o mercado.

O artista do outro lado sente que o produtor está querendo desmerecer o seu trabalho que foi gravado com tanto carinho dentro das melhores condições técnicas possíveis, com aquele amigo que saca tudo de gravação, de computador, este produtor está na realidade querendo me tirar um dinheiro que eu “já não tenho mais”, pois “eu já gastei tudo na gravação e tentando divulgar”.

Muitos artistas independentes procuram os produtores musicais profissionais quando tudo está dando errado,  já gastaram tudo o que tinham tentando produzir um material que seja único, diferente e que chame a atenção do público, e em praticamente 100% das vezes estão sem nenhum dinheiro para produzir um trabalho que tenha alguma chance no mercado.

Infelizmente essa é a dura realidade do mercado independente.

Quando não existe um planejamento adequado as chances de dar errado são enormes, infelizmente a grande maioria dos artistas acreditam que dentro da indústria da música existe o fator sorte, mas infelizmente o que não entendem é que se você não tem um plano bem construído e avaliado por um profissional com mais experiência, as chances são mínimas de obter resultados positivos, então não estamos falando de sorte mas de falta de planejamento, falta de preparação correta não é mesmo?

O resultado financeiro está intimamente ligado ao valor financeiro investido, quais são as chances de você investir 10 reais e fazer 1 milhão de reais?

Se você não tem uma verba para contratar um grande produtor musical do mercado, existem outros produtores bons que também cobram menos que os mais disputados, então existem faixas de preço no mercado, o ideal é você fazer uma pesquisa na internet em busca de produtores musicais, avalie o portifolio, veja se teu som tem a ver com o estilo de produção deste profissional, nem sempre o mais caro e mais disputado produtor do mercado será o melhor profissional para o seu trabalho, avalie com calma se o portifolio deste produtor se parece muito com tudo o que já tem por ai, ou se ele demostra originalidade nos produtos que ele tem desenvolvido.

Hoje em dia existe uma padronização de tudo, é muito fácil você aprender, todo mundo sabe sobre gravação, mixagem, masterização, então se todo mundo sabe das mesmas coisas, fatalmente, tudo será o mesmo, todo mundo vai soar a mesma coisa, porque existe uma padronização de tudo e, com isso, todos podem usar o mesmo kit de bateria, ter o mesmo amplificardor de guitarra, os mesmos compressores, equalizadores, todo mundo hoje tem ótimas ferramentas para confeccionar seu produto musical, os mesmos programas, os mesmos plugins, as mesmas interfaces de áudio, e tudo é bom, todos estes equipamentos te entregam uma qualidade muito aceitável ao Mercado.

Posso arriscar a dizer que o que está acontecendo na música é o mesmo que aconteceu com o Desktop Publish, quando entraram os programas de manipulação de imagem, qualquer pessoa com um computador e um programa desse já se tornava um “Diretor de Arte” de uma agência, o que aconteceu? Uma enxurrada de pseudos profissionais que sabiam tudo de computador, mas sem experiência com arte, e ai tudo começou a se parecer com tudo.

A técnologia está aí, democraticamente acesível, mas a experiência sempre irá ditar as regras do jogo.

O produtor musical é uma pessoa que tem uma visão bem mais amplificada, ele sabe sobre música, sobre o mercado da música, padrão de comportamento dos consumidores do produto música, provavelmente ele irá mexer nas suas letras, nos seus arranjos, mas isso sem descaracterizar o seu trabalho, ele vai somar no seu trabalho e vai te indicar caminhos melhores. Além disso, o produtor conhece outros profissionais do mercado para alinhar o teu material com desejo do público, desde roupas, acessórios, fotógrafos, empresas de distribuição, assessoria de imprensa, pois ele já possui o network dentro desta indústria.

O produtor musical tem uma metodologia própria de trabalho e se você não estiver disposto a seguir com certeza ele não irá assinar o seu trabalho, um produtor profissional não vai querer o nome dele agregado a um produto abaixo do padrão do mercado, não vai aceitar colocar o nome dele em um trabalho de baixa qualidade.

Se você está na situação de quem já investiu tudo e não tem mais um real para poder contratar um produtor musical, então volte a prancheta e não cometa mais os mesmos erros, você no mínimo já aprendeu o que não dá certo.

Esta matéria foi inspirada no meu amigo Vinicius Soares.

Por Claudio Girardi