Connect with us

Hi, what are you looking for?

Listas

9 artistas negros mais influentes da música mundial

No Dia da Consciência Negra, lembramos nomes de inegável importância

Dia 20 de novembro se comemora o Dia da Consciência Negra. Por mais que a questão racial deva ser debatida todos os dias, o dia de hoje (dia do assassinato de Zumbi dos Palmares) foi escolhido como a referência para lembrar a influência negra em nossa cultura. Na música, são incontáveis os nomes de afrodescendentes de inegável talento, mas aqui vamos lembrar os sete artistas de influência incontestável na música.

Louis Armstrong

Advertisement. Scroll to continue reading.

Nascido e criado em Nova Orleans, é sem dúvidas o maior trompetista de todos os tempos. Com sua impressionante presença de palco, foi um dos primeiros afro-americanos a conquistar plateias brancas. Emparelhada com sua técnica instrumental, estava aquela voz única

Stevie Wonder

Foi o responsável por esculpir o chamado R&B na segunda metade do século XX. Cego de nascença, foi uma criança prodígio musical, autodidata em piano, gaita e bateria antes dos dez anos de idade. Com uma longa lista de hits memoráveis, Stevie vendeu, ao longo da carreira, mais de 100 milhões de discos e coleciona 22 Grammys.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Aretha Franklin

Aretha tornou-se sinônimo de bela voz e técnica vocal, não à toa ficou na primeira posição no Top 100 das maiores vozes de todos os tempos da revista Rolling Stone A cantora, compositora e pianista ficou imortalizada pela música ‘Respect’ e ganhou inúmeros prêmios, incluindo 18 Grammys. Aretha foi a primeira mulher a ser incluída no Rock and Roll Hall of Fame.

Pixinguinha

Advertisement. Scroll to continue reading.

Como falar de talentos negros sem citar o nosso Alfredo da Rocha Vianna Filho. Maestro, flautista, saxofonista, compositor e arranjador, Pixinguinha foi responsável por moldar o choro e torná-lo num dos pilares da nossa cultura.

Jimi Hendrix

Maior guitarrista de todos os tempos, ele praticamente reinventou o instrumento ao extrair sons nada convencionais até então. Podemos dividir a história da guitarra em antes de Hendrix e depois de Hendrix. Sua sonoridade mesclava rock, blues, soul, adornada com seus improvisos desconcertantes. E não há como dissociar da sua figura a memorável apresentação do hino americano no festival de Woodstock, que usou a guitarra para soar como bombas e metralhadora, em uma contundente crítica à Guerra do Vietnã em andamento.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Prince

Exímio guitarrista e compositor, o baixinho de Minnesota produziu até o dia de sua morte. Extremamente profícuo, sua produção musical certamente levará anos para ser inteiramente revelada, e isso se referindo às músicas finalizadas. Prince conseguiu fazer uma música pop e acessível, ao mesmo tempo que extremamente sofisticada. Vendeu mais de 150 milhões de discos e também gostava de provocar, explorando erotismo em músicas e videoclipes e um comportamento acintoso.

Michael Jackson

Advertisement. Scroll to continue reading.

O rei do pop é sem dúvida um dos nomes mais influentes da música, se não for o mais. Ele começou a cantar aos 5 anos no Jackson Five, junto com os irmãos mais velhos, sob a rígida supervisão do pai. Mais tarde, se tornou um ícone global por seu canto, composição e dança. Seu álbum “Thriller”, de 1982, foi um dos mais vendidos de todos os tempos e a faixa-título sedimentou a linguagem do videoclipe.

Ella Fitzgerald

Também conhecida como “A Primeira Dama da Canção” e “A Rainha do Jazz”, possuía um forte tom e incrível habilidade de improvisação scatter. Sua carreira começou na década de 1930, nas ruas do Harlem, antes de ela finalmente fazer sua estreia aos 17 anos no Apollo Theatre. Em 1958, ela fez história ao se tornar a primeira mulher negra a ganhar um prêmio Grammy (melhor atuação vocal). Posteriormente, faturou outros 12 e também vendeu mais de 40 milhões de discos.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Miles Davis

Miles Dewey Davis III foi um dos mais influentes músicos do século XX. Pertenceu a uma classe tradicional de trompetistas de jazz e foi moldando um estilo único. O álbum Bitches Brew foi um marco, em que fez uso de efeitos eletrônicos como multi-trackingtape loops entre outras técnicas. A capa evocava psicodelia e o Black Power, sendo uma das mais icônicas da música.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Written By

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Filmes

Filmes que conta histórias importantes sobre o protagonismo preto na visão do povo preto. Muitas acusações sobre a falta de diversidade foram feitas e...

Música

O primeiro final de semana do Rock in Rio II (em janeiro de 1991) foi um sucesso! O destaque ficou por conta das apresentações...

Filmes

Desde que saiu a lista do homem mais sexy do mundo uma coisa ficou clara: nos últimos 17 anos, todos eles foram brancos. E,...

Internet

O dia de hoje, 20 de novembro, é marcado pelo “Dia Nacional da Consciência Negra”, data escolhida por ser o aniversário de morte de...

Advertisement