Hoje nosso MixTape apresenta à vocês uma figura que conheci há alguns anos atrás e particularmente adoro. O carioca Du Masset é músico, compositor, cantor e ator, e desde pequeno se viu envolvido no meio musical. Com a mania de ficar cantarolando “Os Saltimbancos”, de Chico Buarque, foi durante sua preparação para se tornar um ator profissional, aos 14 anos, que um de seus professores o convidou para cantar “Amor I Love You”, da Marisa Monte, e arrancou elogios pela performance.

Mesmo sendo muito tímido, ele se empolgou com o negócio e começou a estudar canto e música diariamente. Foi nesse processo que conheceu a técnica MIX, usada por famosos como Aretha Franklin, Madonna, Jesse McCartney e muitos outros. Depois de estudar a técnica por sete anos, ele se formou como professor de canto, certificado pelo Speech Level Singing e pelo International Voice Teachers Of Mix.

Durante sua rotina de estudos, acabou entrando em cartaz com a peça “Lugar Onde O Peixe Para”, no teatro Comunna, em São Paulo, onde morou um tempo antes de voltar para o Rio. Depois de todo esse período, Du percebeu que precisava de um novo desafio. Em 2010 já tinha composto mais de 50 canções e percebeu que a musica é o viés onde não e interpretaria um personagem, e seria o artista que sempre quis ser.

Quando compôs “Só Você”, despertou um novo desejo: Gravar suas músicas, trazendo suas influências do R&B e do Pop para uma musicalidade brasileira e com a sua cara. No desenvolver desse novo desejo ele foi descobrindo seu potencial, através da necessidade de falar e mostrar suas opiniões. Foi então que nasceu o seu primeiro EP, “Moral”, gravado entre setembro de 2013 e Março de 2014 no estúdio Aurea Records.

O título escolhido para o EP também é o nome de uma das sete faixas apresentadas por ele no trabalho. Derivado do latim mores, “relativo de costumes”, a premissa da obra é a vontade de questionar valores, regras e julgamentos, tentando mostrar a sua maneira o quão instável e mutante é o ser humano, evidenciando a forma hipócrita em que vivemos em nosso cotidiano.

Com a direção musical e arranjos de Diogo Gomes, Du é acompanhado pelos músicos Danilo Andrade, Rômulo Duarte, Renato Endrigo, Pedro Araújo, Mafram do Maracanã, Marlon Sette, Humberto Araújo, Sergio Galvão, Henrique Band, Zé Carlos “Bigorna”, Beatriz Simões, Helô Tenório e Loren Vandal nas canções que estão disponíveis em plataformas de streaming e também em seu canal do YouTube.

Du Masset - Capa do EP                                                  
Mas chega de falar dele e vamos a parte que nos interessa: Du Masset por ele mesmo. Fiz algumas perguntas para nossa entrevista, obviamente, exclusiva, que conferem abaixo, onde ele fala sobre seu EP, sua descoberta e, claro, faz seu próprio MixTape. Então, sem mais delongas…
 
@opauloolivera: De onde veio a ideia, a proposta, para lançar o EP “Moral”? Como foi o processo para chegar ao resultado final?
 
Du: “Moral” é um processo de auto descobrimento, um grito pela liberdade, pelo não preconceito e pelo o amor ao ser humano e suas individualidades. Através das 7 composições mostro minhas varias facetas e busco meu lugar no cenário da musica. Após longos anos estudando canto e cantando no quarto, comecei a sentir uma necessidade absurda de falar com o mundo, de me apresentar. Durante esse processo de estudo acabei fazendo muita pesquisa e compondo muitas canções, o que acabou facilitando todo o processo de pré e pós gravação do álbum. Eu sabia o que queria, então tudo ocorreu de forma orgânica. E sim, foi um período único e muito enriquecedor. Sou muito grato à todos que participaram e que me ajudaram nesse processo. Carreira independente é bem complicado, mas ao mesmo tempo muito gratificante. Como resultado final espero saber o que o público acha do álbum, afinal ele foi feito para vocês.
 
@opauloolivera: Nas redes sociais você costuma fazer vídeos caseiros, bem intimistas, em que toca piano e faz cover de canções conhecidas. Qual ou quais músicas você quer regravar um dia?
 
Du: Sou movido a música. Difícil escolher uma, mas nesse momento eu adoraria regravar “Abololo”, da Marisa Monte. Estou em plena fase de desapego e essa música está em repeat faz um tempo.
 
@opauloolivera: Você já declarou algumas vezes a preferência e a influencia do pop e r&b no seu estilo musical. Como isso aflorou e de forma percebeu que era esse o seguimento que queria trabalhar?
 
Du: Sou muito eclético. Alem de gostar de vários estilos, sendo professor canto, acabo sempre descobrindo novas canções, estilos e paixões. Mas sim, tenho duas grandes inspirações desses dois universos: Alicia Keys e Britney Spears. São muito diferentes entre si, mas ao mesmo tempo vejo uma conexão entre as duas. Sucesso na sua forma de comunicar através da música, cada uma de um jeito. Adoro a simplicidade do pop e ao mesmo tempo a entrega do r&b. Durante as gravações tive muito cuidado com essa questão, pois já sabia que teria que rolar uma “adaptação”, uma vez que as minhas músicas são em português. Então tentei mesclar o universo do R&B e Pop com a MPB. Espero ter acertado na dose.
 
@opauloolivera: Falando em influências vamos agora fazer o MixTape do Du! Escolha e justifique uma música para cada um dos temas a seguir:
 
Escuto Todos os Dias

Cada dia acordo com uma vibe ou música na cabeça, hoje por exemplo estou numa vibe “Pagu”, da Rita Lee e Zelia Duncan, na versão da Maria Rita. Essa música é um hino. Adoro a forma como ela desconstrói o preconceito. “Nem toda Feiticeira é corcunda, Nem toda brasileira é bunda”.
 
Conheci a Pouco Tempo

É incrível e inspirador todo o trabalho de Lady Gaga. Adoro o modo como ela se reinventa a cada era e estou adorando essa nova fase. Essa música, além de ter um vocal brilhante, é diferente de tudo que ela já fez.
 
Inspirador

Essa música é uma celebração do amor. Me faz acreditar mais no amor e nas pessoas. Amo! A música da minha vida!
 
A Melhor Música do Melhor Musical

Amo essa música. Ela simboliza a amizade, o amor e como nos transformamos diante desses sentimentos.
 
Detesto

Proibidão. Escolhi esse remix de “Pica Mole”, da Valesca, com “California Gurls”, da Katy Perry, que, apesar de não ser dos mais pesados, contém frases meio obscenas. Confesso não tenho muito contato com esse estilo.
 
Tocaria No Meu Enterro

Vale uma minha? (risos) Essa música foi uma das primeiras que escrevi para o “Moral”. Ela fala sobre o processo de desapegar, o qual é bem doloroso, pessoal e libertador no seu final. Adoraria que no meu enterro tocasse algo meu, seria como dizer eu continuo aqui, com todos vocês, através da coisa que mais amo na vida, minha voz.
 
Indico

Por ser simples e ingênuo. Uma mensagem pura e sincera de amor. Porque o bom da vida é se apaixonar e se sentir amado.
 
@opauloolivera: A técnica de canto que você estuda, dá aula e usa em suas músicas, é utilizada por diversos cantores famosos. Como você a conheceu e porque se especializou nela?
 
Du: Conheci a Técnica do Mix, depois de um longo tempo de frustração. A minha grande paixão de vida é a voz. Comecei a estudar canto muito cedo e depois de um tempo me senti muito limitado, sem ter para aonde melhorar. Os professores não sabiam o porque me passavam cada exercício e me limitavam dentro dos meus problemas, justificando tudo como um problema de respiração. Então, sem agudo, sem cantar o repertório que queria fui em busca do que achava que tinha solução. Depois de vários professores conheci o Seth Riggs, professor de canto do Michael Jackson e Stevie Wonder. Após a primeira aula via skype, um universo de soluções apareceram para mim. Lógico que nada de imediato, sempre respeitei o tempo. Queria saber se estava indo em direção ao meu objetivo: ser um bom cantor. Após 9 anos na técnica sou uma das pessoas mais realizadas. Descobri minha voz, descobri que tudo tem um porque, cada exercício tem sua função e que não podemos nunca nos limitar. Podemos ser tudo aquilo que queremos!
 
@opauloolivera: O que o você detesta e mudaria em si (ou já está mudando)?
 
Du: Minha ansiedade. A melhor coisa do mundo é fazer um show, porque nele eu vivo o momento, o presente. Estou tentando trazer isso para minha vida. Junto com essa mudança tento pensar menos em problemas e mais em soluções.
 
@opauloolivera: Com o EP já lançado há algum tempo, quais são os próximos passos na carreira de Du Masset?
 
Du: Tenho muitas novidades! Acabei de lançar o meu vlog, onde falo tudo o que sinto, penso e amo. Semana que vem sai o primeiro vídeo com dicas de canto e, de fato, irei fazer mais material sobre técnica vocal. Já estou preparando material novo pro próximo álbum, mas antes dele sair tem o lançamento do meu segundo single no início do ano. E isso é só o começo.

Du, muito obrigado por compartilhar um pouco da sua história e trabalho conosco! Sucesso querido! Porém, tá tudo muito bom, mas chegou a hora de dar tchau. Nosso MixTape fica por aqui, já se preparando para a próxima semana cheia de surpresas. Um cheiro “nocês” e até!