Vocalista Anderson Leonardo faz participação no longa que estreia em 16 de abril

“Quem tem molejo chega em qualquer lugar”. E Paulinho Gogó (Maurício Manfrini) chegou nos cinemas e até no pagode. Nos cinemas a partir de 16 de abril, “No Gogó do Paulinho” acaba de ganhar um clipe de cenas do filme com a música “Não Paga Nada Pra Sonhar”, do grupo Molejo.  O vídeo traz Gogó cheio de ritmo dividindo os vocais com Anderson Leonardo, que  faz uma participação no longa.  Cheio de bordões, o clipe é dedicado a Nega Juju (Cacau Protásio).  “No Gogó do Paulinho” tem distribuição da Downtown Filmes, produção da Camisa Listrada em coprodução com a 20TH Century Fox, Panorama Filmes e Telecine.

Com roteiro de Paulo Cursino, Odete Damico e Sergio Martorelli e direção de Roberto Santucci, o filme apresenta Gogó daquele jeito já característico: trocando sílabas e com um vocabulário cheio de gírias. Sentado no banco da praça, ele relembra a infância em Venda Velha, bairro de São João de Meriti, o tempo no Exército e as tentativas na carreira de músico, quando chegou até a invadir a casa de Zeca Pagodinho. Sempre com um ouvinte do lado, ele recorda também as confusões em que se meteu fazendo bicos no jogo do bicho, lembra como conheceu os amigos Chico Virilha, Biricotico, Helinho Gastrite e Celso Bigorna e as loucuras que cometeu para conquistar a Nega Juju. A comédia conta ainda com as participações de Carlos Alberto de Nóbrega, Bemvindo Sequeira e Loroza.

O personagem Paulinho Gogó foi criado em 1995 por Maurício Manfrini, no programa Patrulha da Cidade, na Rádio Tupi. Depois, disso, passou pela Rede CNT, no programa Na Boca do Povo. O sucesso o levou pra TV Globo, para Escolinha do Professor Raimundo. Em 2004, foi para o banco da A Praça É Nossa, no SBT, onde está até hoje.

Imagem: Divulgação/Downtown Filmes

“No Gogó do Paulinho” traz o popular Paulinho Gogó (Maurício Manfrini) narrando suas histórias em um banco de praça para diferentes ouvintes, enquanto aguarda a chegada da sua amada Nega Juju (Cacau Protásio). Ele relembra a infância pobre em Venda Velha, bairro de São João de Meriti; os bicos que fez na vida, inclusive no jogo do bicho; o tempo no Exército; as confusões em que encontrou os amigos já conhecidos do público – Chico Virilha, Biricotico, Helinho Gastrite e Celso Bigorna; e, claro, as idas e vindas no relacionamento com Juju.


Imagens e vídeos: Divulgação/Downtown Filmes


Vakinha

Show Full Content
Previous Crítica: Pokémon – Mewtwo Contra-Ataca – Evolução
Next Netflix e ONU Mulheres lançam coleção especial com curadoria de 55 mulheres pioneiras no entretenimento

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close