Entrando em um mundo já explorado diversas vezes, o novo longa de terror da Blumhouse, “Verdade ou Desafio”, pode não ter nenhuma novidade de tirar o fôlego, mas vem com diversão e sustos na medida certa.

A história traz Olivia e seus amigos em uma viagem para o México com o intuito de uma despedida antes da formatura, uma vez que os mesmos estão indo para a faculdade e irão se separar. No último dia, eles conhecem um estranho que os propõe a jogar o “inofensivo” Verdade ou Desafio. Só que eles não estavam preparados para o que estava por vir. Ao dar início ao jogo os jovens se comprometeram com forças sobrenaturais sem saber e agora precisam seguir jogando. A regra é clara: fale a verdade ou morre, faça o desafio ou morre, e se parar de jogar, eles também morrem.

Com uma proposta interessante “Verdade ou Desafio” traz uma trama jovem puxada para os filmes de terror dos anos 90 como “Pânico”, “Eu sei o que você fizeram no verão passado” e “Lenda Urbana”. A direção fica a cargo de Jeff Wadlow que também escreveu o roteiro junto a Jillian Jacobs, Michael Reisz e Christopher Roach. Os mesmos fazem da produção algo até interessante, porém não desenvolvida como deveria.

A história que inclui a brincadeira que já foi jogada por várias pessoas em todo o mundo, vem com algumas pequenas falhas. Muito do que é trabalhado no roteiro acaba fugindo do foco. Tramas paralelas ganham um destaque desnecessário e o que seria de mais serventia como os desafios, acabam ficando em segundo plano. Então passamos de um filme de terror para um de drama por diversas vezes muito rapidamente.

O elenco composto por Lucy Hale como a protagonista Olivia, Tyler Posey como Lucas, Violett Beane como a melhor amiga Markie, Sophia Ali como Penelope, Nolan Gerard Funk como Tyson e Landon Liboiron como o desconhecido Carter, tem uma química que funciona, mas os personagens não são devidamente apresentados e acabam sendo jogados na produção. Porém, não é algo que o espectador vá sentir falta, pois a proposta do filme não é essa e nem deveria ser. Afinal, seguindo o estilo desse tipo de história é importante ter personagens descartáveis para torná-la mais “produtiva”.

Tudo construído dentro da trama é crível e muito bem conectado. Até os dramas adolescentes são devidamente pontuados. Contudo, temos um balanceamento das situações desnivelado. Ora vemos o jogo no comando, ora temos duas amigas brigando pelo namorado da outra e isso repetidas vezes pode vir a ser cansativo. O que seria melhor era ter mais desafios de ficar com os cabelos em pé e roer os dentes, e menos ciúme bobo de adolescente. 

O que torna “Verdade ou Desafio” divertido é como tudo vai acontecendo. Mortes atrás de mortes, o elo entre o sobrenatural e o jogo são componentes que fortalecem mas também são pouco explorados. O filme tem uma linguagem jovem que vem embutida com o uso das redes sociais como Facebook, Youtube e o SnapChat. O que o torna bem atual e fácil de cativar o público alvo. Alguns sustos também aparecem por aqui e por não abusarem deles, eles são bem funcionais. O filme estreia no dia 03 de maio nos cinemas e com certeza irá entreter. Quem estiver procurando sustos e algumas risadas já pode garantir o ingresso. Mas não vá pensando que esse é um filme de terror de tampar os olhos com as mãos.

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Aimée Borges

Aimée Borges gosta de dançar ao vento, beber água gelada e sorrir para Lua. Apaixonada por contos e fadas, deixa-se levar por sua curiosidade que a transporta para um mundo ainda mais louco que o da Alice.

Previous George R.R. Martin afirma que não lançará “Winds of Winter” esse ano
Next Coringa aparece em Gotham, no primeiro vídeo liberado

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close