Écharpe Noir é um filme de gênero dramático que conta a relação afetiva entre um jovem casal negro e sua relação com o caos urbano a partir de uma narrativa poética.

Em meio ao caos da vida na cidade grande, muitas vezes perdemos a sensibilidade para enxergar beleza no cotidiano. Porém, a busca por essa sutileza é algo tão inerente ao ser humano que acabamos por busca-la em outros lugares ou experiências.

Martha (Isabela Oliveira), encontra isso em Thiago (Elton Sacramento). Contudo, Thiago, consegue uma bolsa de intercambio. Um ano depois, já de volta, reencontra Martha.

O filme tem trechos inspirados em experiências afetivas Dagara a partir de pesquisas de Sobonfú Somé em seu livro O Espirito da Intimidade. Motivados pela baixa produção sobre afetividade negra no “cinemão”, onde muitas vezes ocupamos lugares estereotipados nas telas, produzimos sobre amor negro entendendo isso como um ato político uma vez que, desde o processo de escravização, uma das formas de extermínio do povo negro foi através da tentativa de rompimento dos laços afetivos.

Realizado no âmbito do Curso de Capacitação em Produção Audiovisual da Escola de Cinema Darcy Ribeiro, Écharpe Noir é o primeiro curtametragem da roteirista e diretora, Barbara Fuentes e conta com parcerias com grandes nomes da arte negra carioca do artista plástico Raphael Cruz e com trilha original dos Filhos de Gandhi do Rio de Janeiro.

Sinopse:
Em meio ao caos urbano, Martha, uma jovem periférica estudante de Direito, e Thiago encontram um no outro força para enfrentar o que é ser jovem negro e viver numa cidade como o Rio de Janeiro. Contudo, Thiago, consegue uma bolsa de intercambio e fica um ano longe de Martha.