Capítulo 2: Harry Weasley Granger Potter

Segundo o dicionário Priberam de Língua Portuguesa, o verbete “saga” significa lenda ou aventura. História de personagens famosos ou atos históricos de uma determinada cultura ou religião. Agora junta tudo… tem aventura, tem romance, mistério, segredo, lealdade, mocinho(s) e vilão. Se Harry Potter não preenche essas estatísticas, bem… parem o mundo, que nós queremos descer.

Semana passada, precisamente no dia 08 de maio, nós resolvemos homenagear nada mais, nada menos que J.K. Rowling. A autora mais bem paga do mundo, com a (sim!) saga, mais difundida nos quatro cantos do planeta. Como prometido e para não matar mais ninguém de ansiedade, voltamos com outro capítulo dessa história que a Woo! Magazine resolveu contar para vocês.

Então… como, quando e onde surgiu a ideia de Harry Potter?! O fato, é que o livro do bruxinho foi traduzido para mais de 73 idiomas e teve mais de 450 milhões (milhões!!!!!) de cópias vendidas. Mas no começo, a descrença era tanta – na autora e na história – que oito editoras chegaram a negar a dar aquela “olhadinha” nos manuscritos. A desculpa era que um livro para crianças não podia ser tão grande. O tamanho do alfarrábio assustaria os menores.

Algumas pessoas – aqueles fãs mais aficionados – ousam dizer que Harry Potter é na verdade um alter ego da própria J.K., e o carinho que o livro foi escrito, e as inserções que ela fez e adaptou da sua vida para obra, talvez acabem comprovando essa suspeita (ou ousadia).

A questão é que o episódio da recusa das editoras não foi o único incidente que ocorreu durante a tentativa de dar vida a narrativa. Abandonada pelo marido com uma filha recém-nascida, nossa heroína ia diariamente a uma cafeteria de Edimburgo na Escócia. O café não era o melhor lugar do mundo para um bebê. Mas devido ao frio que fazia na época, era, pelo menos, o lugar mais quentinho. E entre um gole outro dessa bebida energizante, nasceu a história mais amada de todos os tempos.

Harry era um garoto órfão. Criado pelos – nada simpáticos – tios, ele sempre achou que seus pais haviam morrido em acidente de carro. E aquela cicatriz em forma de raio, bem no meio da testa era a marca que ele tinha sido o único sobrevivente daquela fatalidade. Sim! Ele foi o menino que sobreviveu. Mas a história era completamente outra. Aos 11 anos de idade, Harry viu, enfim, sua vida mudar.

Hogwarts, Grifinória, Rony, Hermione, Dumbledore… esses nomes e muitos outros com certeza já passaram pelos seus ouvidos. E se você se familiarizou de verdade com todos eles, significa, então, que dos 11 aos 17 anos, Harry Potter, sua história, seus dramas, seus amigos e suas aventuras fizeram parte do que você é também.

A coisa toda foi tão fantástica e tão mágica que com tudo conspirando contra, J.K Rowling não só conseguiu lançar os livros, como fez uma verdadeira franquia de sucessos. A marca (sim senhores) Harry Potter conta com filmes desenlaces de bilheteria, peça de teatro e o parque temático The Wizarding World of Harry Potter. Que aliás, como adendo na nossa matéria; o parque vende os feijõezinhos de todos os sabores. E nossa… tem um com gosto de vômito de verdade.

Além disso, a saga, que à priori, contava com sete livros, teve uma pequena mudança. Como os fãs não se contentaram como o fim da história, a peça de teatro “Harry Potter e a Criança Amaldiçoada” – que teve o roteiro escrito por Jack Thorne –  acabou ingressando na coleção fazendo jus às aventuras e contando o que aconteceu 19 anos depois da última batalha do Hogwarts.

Ademais, J.K. lançou mais três livros baseados na saga, “Animais Fantásticos e Onde Habitam” – que também já adentrou nas telonas -, “Quadribol Através dos Tempos” e “Os Contos de Beedle, o Bardo”. Se alguém ainda duvida que realizar sonhos é impossível, bem, é só olhar a história dessa mulher fantástica. Ela acreditou. E hoje ela simplesmente é.

Na próxima semana, vamos seguir com nossos capítulos sobre sua vida. Maio é todinho dela. No entanto, deixaremos as magias e poções para lá e ingressaremos no universo adulto de J.K. Rowling. Será que vocês estão preparados para isso?


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Kinha Fonteneles

Érica nasceu no subúrbio do Rio de Janeiro, mas deveria ter nascido nesses lugares onde se conversa com plantas, energiza-se cristais e incenso não é só pra dar cheirinho na casa.
Letrista na alma, e essa bem... é grande demais por corpinho de 1,55 que a abriga.
Pisciana com ascendente E lua em câncer. Chora quando está feliz, triste, com raiva e até mesmo com dúvida.
Ah! É uma nefelibata sem cura.

Previous A Casa de Criadores completou 20 anos em sua 41ª edição
Next Quando a música vira personagem

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close