O que acontece quando a inocência é perdida antes da hora?  

“Tudo tem seu momento certo para acontecer!” Parece clichê, mas é uma grande verdade. Olhemos ao redor e vejamos nossos dias atuais. Crianças deixando de ser “crianças” e tornando-se adultas antes de chegarem a adolescência, criando filhos, sustentando família ou deixando os filhos gerados de uma “brincadeira” para outros cuidarem.

No filme “A garota do livro”, a trama não chega a esse ponto, mas trata do lado psicológico das consequências que podem trazer a uma pessoa se isso acontecer no momento errado. A história fala sobre Alice Harvey (Emily VanCamp), uma mulher perto de seus 30 anos, assistente de uma editora de livros, que não consegue se manter em um relacionamento por muito tempo. Além disso, ela nunca toma as rédeas de sua vida, pois seu pai, que é um famoso agente literário de New York, é excessivamente controlador em relação a tudo e todos.

Durante a adolescência, Alice gostava muito de escrever e sonhava em tornar-se uma grande escritora. Nesse mesmo período, conheceu Milan, um homem mais velho que estava terminando um livro e acabou se disponibilizando a ajudá-la em seus textos. No meio do processo eles acabam se envolvendo, ela perde sua inocência e ele consegue sua bela história que acaba virando sucesso, “destruindo” a vida da menina.

Resumindo, o filme é baseado numa realidade vivida dia após dia, onde as meninas acabam sofrendo algum tipo de abuso na adolescência e carregando um trauma na fase adulta e, dependendo, para a vida inteira.

20160527-01-a-garota-do-livro-papo-de-cinema
Foto: Divulgação

No caso dela, além de passar por isso, seus pais acabaram demonstrando um certo descaso em relação a situação. Optando por ignorarem e acharem que o ocorrido vinha a ser coisa de sua imaginação. O que demonstra que o fato do abuso não é só representado de fora para dentro. A educação é essencial, os pais devem sempre estar ligados aos filhos de alguma forma. Sendo uma verdade ou não, é sempre bom verificar.

É óbvio que os adultos sempre acreditam nos próprios adultos primeiro, mas quando se trata de um assunto tão sério com consequências que podem causar sequelas perduráveis, é importante que tudo seja reanalisado.

O filme é o primeiro longa de Marya Cohn e o drama retrata muito bem esse universo do abuso intelectual, sexual e profissional ao mesmo tempo. “A garota do livro” é perturbador e sutil ao abordar um assunto tão questionado atualmente e vale a pena ser visto.


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Aimée Borges

Aimée Borges gosta de dançar ao vento, beber água gelada e sorrir para Lua. Apaixonada por contos e fadas, deixa-se levar por sua curiosidade que a transporta para um mundo ainda mais louco que o da Alice.

Previous Jovem Estudante Procura
Next Brigadeiro sem culpa!

1 thought on “A realidade vivida em “A garota do livro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close