Connect with us

Hi, what are you looking for?

Literatura

Resenha: Gravidade Zero

Para os que adoram um livro de poesia, com certeza “Gravidade zero” é para você. Se não gosta, pode ter certeza de que também é.

A poesia tem mil facetas, é possível falar de amor, ódio, infância ou de um lugar qualquer. Pode-se falar de saudade e de pessoas queridas. No caso de “Gravidade Zero”, temos um tema completamente inusitado, talvez por não ser muito usado, já que fala do espaço.

O livro de poemas do escritor Alexandre Guarnieri é um tributo – isso mesmo – um tributo a ninguém menos do que David Bowie, um grande músico que faleceu no início do ano passado.

Advertisement. Scroll to continue reading.

O livro começa com um pequeno texto de Carlos Roberto Rabaça, um astrofísico, que diz:

“Gravidade Zero de Guarnieri nos transporta a um universo paralelo de bem-estar e nos fornece passe livre para viajar com uma brasilidade única junto ao seu astronauta Tom, uma recriação do Major Tom de Bowie” – Rabaça

Major Tom

Para quem não sabe David Bowie deu vida a um astronauta: o Major Tom, em algumas de suas músicas, dentre elas: “Space Oddity”, “Ashes to Ashes” e “Hallo Spaceboy”. Músicas estas, inclusive, que o escritor cita no seu livro.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Alexandre Guarnieri deu continuidade a vida de Major Tom, uma vez que no decorrer do livro o autor conta a história de um astronauta que está perdido e que se chama Tom, por isso decide escrever poemas dando o testemunho da sua viagem pelo espaço. Refletindo também a vida que acabou deixando para trás no Planeta Terra.

Apenas para dar um gostinho e ver o que se pode esperar de Gravidade Zero, trazemos um pouco de suas palavras e de sua poesia.

“Nota do próprio major:

‘se escrevo em terceira pessoa

Advertisement. Scroll to continue reading.

é porque aqui fora, indefeso,

enquanto orbito Solaris a sós

ou longe de qualquer nave

Advertisement. Scroll to continue reading.

que me abduza ou salve,

tão distante da lua ou do sol,

por vezes o espelho fiz

Advertisement. Scroll to continue reading.

de minha escotilha, me dizia:

o eu que vês já é um outro,

bobo, e teu fantasma és tu:

Advertisement. Scroll to continue reading.

booooo! E o susto sobrevinha’”

As músicas de David Bowie inspiraram tanto Guarnieri que no final do livro, colocou uma lista de todas as músicas que serviram de inspiração para o escritor.

Em alguns inícios de capítulos Guarnieri destaca uma poesia, uma frase ou um pensamento de pessoas que costumam refletir muito sobre a vida e sobre o que está acontecendo no mundo. Como também traz trechos de algumas músicas, que no livro carrega um grande peso em sua informação, entre os artistas estão David Bowie (o homenageado do livro) e Elton John.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Além disso, no final também há alguns pareceres de especialistas sobre os poemas e a história contada no decorrer do livro – muito interessante por sinal. Dando assim, um olhar diferente do que já foi lido até o momento, agregando ainda mais valor aos poemas e ao sentido deles. Pois, através de outros olhos é possível ter uma análise completamente nova sobre tudo o que foi dito.

O livro em si é curto e não toma muito tempo para ser lido. Mesmo sendo do gênero poema – e muitas pessoas acharem que pode ser complicado de entender – pode ter certeza de que é o oposto.

A temática é um pouco diferente do que a maioria das pessoas estão acostumadas a ver dentro de um livro de poemas. Porém, mesmo assim, traz aquele anseio de mudança, novidade e da procura por si mesmo.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Afinal, o que nós procuramos hoje em dia é nos encontrar e “Gravidade Zero” traz a história de um personagem que está tentando se adequar a sua nova realidade, tentando encontrar o seu lugar no espaço.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Written By

Leitora voraz, que faz mil e uma tarefas. Apaixonada por filmes, séries e leitura em geral. Cacheada de nascença e por amor.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Literatura

Ambientado nos anos 40, romance da escritora brasiliense, Juliana Valentim, aborda temas como amor e solidariedade, ultrapassando as barreiras do tempo O trabalho escravo...

Literatura

Produção acaba de ganhar teaser e poster ‘Bom Dia, Verônica’, obra de Ilana Casoy e Raphael Montes e editada pela DarkSide Books, já tem...

Literatura

Obra reúne depoimentos de mulheres vítimas de violência domestica que rompem o padrão de silêncio da sociedade Das 4.936 mulheres mortas no Brasil em 2017,...

Literatura

Poeta catarinense reúne em novo livro ou o sucesso de quatro obras: Humanos, Nove, Ócio e Espectros numa antologia sem igual É tempo de...

Advertisement