Um episódio cheio de indiretas, planos e ambiguidade de seus personagens. Assim está caminhando “Dynasty”, no meio de sua primeira temporada e com muitas questões a serem resolvidas ainda. Confira o review de “Our Turn Now”.

Atenção: o conteúdo abaixo possui spoilers do décimo quinto episódio de Dynasty. Confira os outros reviews aqui.

O episódio é focado na continuação do plano de Blake (Grant Show) e Fallon (Elizabeth Gillies) para destruir Jeff (Sam Adegoke), Monica (Waakema Holis) e Cecil (Hakeem Kae-Kazim). Assim, a protagonista tem dois dias intensos, com a volta de personagens polêmicos e novos segredos para arruinar a harmonia familiar, para se preparar para o gran-finale. O primeiro dia já começa marcado pela volta do pai de Blake, Tom Carrington (Bill Smitrovich) que claramente por suas posições racistas e xenofóbicas, não aceita o casamento de sua neta, mesmo sabendo que tudo não passa de um grande plano.

Com isso, a tragédia acaba respingando em Sammy Jo (Rafael de La Fuente) que lida com a questão de estar nos Estados Unidos como imigrante e volta para a mansão após ser dispensado por Steven (James Mackay). O avô de Steven, porém, acaba denunciando o jovem a imigração, sofrendo no fim do episódio um infarto e revelando mais segredos sobre a rivalidade das famílias, envolvendo novamente a mãe de Jeff e Monica. Aqui, cabe mais uma crítica dos roteiristas ao presidente em exercício Donald Trump, que pretende construir um muro para impedir imigrantes de chegarem ao país, diretamente na fala de Steven, que aponta debochadamente como os EUA são um país que “adora muros”. Sacada, como sempre, genial por parte do roteiro.

Os patriarcas da família tem sua primeira conversa em onze anos, mesmo que faça parte somente de um plano para que os Carringtons possam estar a frente dos Colby nessa corrida. E eles conseguem, não só pela característica manipulação de Blake, mas pela genialidade de Fallon, que se casa escondida com Liam Ridley (Adam Huber), fazendo com que seu casamento com Jeff não tenha valor, uma vez que bigamia é crime, e ele não possa obter as empresas familiares. Mas mesmo saindo por cima, a ruiva ainda não se acerta com seu grande amor, Culhane (Robert Christopher Riley) que não se enxerga como nada além de um grande peão no jogo da família. Ao que tudo indica, porém, Liam não parece ser apenas um interesse falso na vida amorosa de Fallon.

Cristal (Nathalie Kelley), que sempre se posicionou contra essa farsa, é quem auxilia Fallon em seu plano uma vez que Blake é incapaz de se sensibilizar pela filha, já cansada dessa farsa envolvendo o que deveria ser o dia mais feliz de sua vida. Apesar do pouco destaque da madrasta nesse episódio, o público pode esperar pela volta de Alexis Carrington (Nicollete Sheridan), que com certeza mexerá com a nova esposa do patriarca. Cristal já provou, mais de uma vez, que não depende do marido para sair por cima nessa história.

O episódio seguiu um ritmo bem diferente dos outros, resolvendo rapidamente a questão envolvendo as duas famílias, mas ainda assim abrindo mais tópicos para explorar essa rivalidade. Com as revelações feitas por Tom, certamente ainda há o que se esperar dessa briga nos próximos episódios. Contudo, a temporada já está acabando e ainda não há confirmação de uma próxima temporada.


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Júlia Cruz

Acredita ser uma criação do Projeto Leda enquanto espera o Doutor com a sua Tardis. É apaixonada por cachorros, gosta de acender incensos, observar estátuas e tomar café. Descobriu que tudo é passível de crítica e desconstrói os enredos das mais de cem séries que já viu, para os leitores da Woo Magazine.

Previous Crítica: 1922
Next Review: The Walking Dead (S08 Ep12: “The Key”)

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close