A dica de hoje é para quem curte o humor dos quadrinhos franco-belgas e procura uma leitura rápida, leve e agradável. “Boule e Bill” tem tudo isso, são histórias curtas, de uma página (como tirinhas dominicais), contando o dia a dia de um garotinho ruivo, brincalhão, de bom coração e seu fiel cachorro, um Cocker inteligente, engraçado e certamente o melhor amigo que uma criança (ou adulto) poderia ter.

As histórias são simples, nada de muito absurdo. Contam a vida de Boule, o garoto e Bill, o cachorro, mostrando situações como a ida para a escola, brincadeiras no jardim, a espera pelo Papai Noel, a busca por um osso… E a beleza dos quadrinhos está justamente nessa simplicidade. A começar pela duração das histórias. Cada uma tem apenas uma página, e mesmo as situações que se estendem por mais do que isso, são tratadas de maneira individual, ou seja, cada uma das piadas tem início e fim, não dependendo das próximas situações para divertir o leitor.

Jean Roba é o criador e foi um dos mais populares artistas da revista Spirou, que sempre esteve entre as mais icônicas revistas em quadrinhos europeias. Enquanto a revista Tintin, sua concorrente, apresentava quadrinhos mais sérios e realistas, o diferencial de Spirou era justamente o humor e a leveza de suas histórias. Roba teve sua formação em Artes Decorativas e Design de Moda, e começou sua carreira fazendo ilustrações publicitárias após cumprir o serviço militar em 1951. Foi no final dos anos 1950 que ele começou a trabalhar para a Spirou, fazendo cenários e personagens secundários para três histórias de Spirou e Fantasio.

Finalmente, em 1959, ele criou, junto com Maurice Rosy, uma história curta para a seção de mini-livros da revista. Era sobre um pequeno menino e seu Cocker Spaniel… Nascia assim “Boule e Bill”, quadrinho que se tornou sua marca registrada, inspirado por sua própria família. Até o nome do garoto, Boule, foi criado a partir do apelido de seu filho, Bouboule, e o garoto tinha mesmo um cãozinho chamado Bill. Pode-se dizer que as tirinhas foram realmente baseadas em fatos que aconteceram. Durante sua vida, Jean Roba produziu mais de 1000 páginas com seus amados personagens. O autor faleceu em 2006, deixando seus quadrinhos como legado, muitas histórias cheias de humor e leveza. Antes de partir, quando se aposentou em 2003, ele entregou sua criação para seu assistente Laurent Verron, permitindo que continuasse viva pelas mãos de alguém em quem confiava.
Personagens

Além da dupla de protagonistas, temos diversos personagens muito carismáticos e divertidos presentes nas tirinhas, como Caroline, a tartaruga da família que é perdidamente apaixonada por Bill. O temperamental pai de Boule muitas vezes se irrita com as travessuras do garoto e seu cachorro, mas logo a raiva passa, pois muitas vezes ele mesmo participa das brincadeiras. A mãe é gentil, amável e muito paciente, e precisa ser mesmo para aguentar a bagunça de todo esse pessoal. Há também Pouf, grande amigo de Boule, e Gérard, um garoto valentão que possui um cachorro parecido com ele e que juntos sempre tentam importunar os personagens principais.

“Boule e Bill” estão entre os quadrinhos em francês mais vendidos de todos os tempos e fizeram sucesso também em outras mídias, ganhando séries animadas para a TV e um filme em live-action em 2013, que embora não tenha recebido boas críticas, ainda assim foi bem-sucedido o suficiente para que ganhasse uma sequência que foi lançada esse ano.

A Editora Nemo lançou aqui no Brasil, além dos quadrinhos clássicos, “Os Pequenos Boule & Bill”, uma releitura dos personagens feita por Laurence Gillot (roteiro) e José Luis Munuera (arte), trazendo o garoto e seu cão com menos idade e em um novo formato, juntando elementos dos quadrinhos com o dos livros infantis, o que combinou totalmente com a leveza que os personagens sempre tiveram. Tanto as obras clássicas como as releituras estão disponíveis na Social Comics, vale a pena conferir!