Segundo uma matéria do site “The Hollywood Reporter“, o filme da Netflix, “The Old Guard“, estrelado por Charlize Theron, teve talvez a pós-produção mais inclusiva da indústria de cinema norte-americana, já que contou com uma equipe majoritariamente formada por mulheres.  85% para ser mais exato.

Além disso, a diretora do longa,  Gina Prince-Bythewood, foi a primeira diretora negra a dirigir uma superprodução adaptada dos quadrinhos, e Terilyn A. Shropshire, a primeira editora negra a trabalhar em um. As duas, inclusive, são parceiras há 20 anos, desde quando fizeram juntas “Love & Basketball“, de 2000.

“The Old Guard”, vale lembrar, é um grande sucesso da Netflix, já tendo atingido aproximadamente 72 milhões de lares em mundo todo, o que reforça a qualidade do trabalho dessas mulheres. Tomara que produções mais inclusivas virem regra e não exceções, e atinjam os grandes estúdios, hoje dominados por homens.

Equipe de “The Old Guard “. Primeira fila, da esquerda para a direita: Terilyn A. Shropshire, Gina PrinceBythewood, Sandra PerezThomas and Alana Feldman. Segunda fila, da esquerda para a direita: Angela Latimer, Ruth Hasty, Celine Villagran, Lisa Kelly, Sara Bennett, Corinne Villa and Jennifer Monnar

Imagens: Divulgação/Netflix


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Rodrigo Chinchio

Formou-se como cinéfilo garimpando pérolas nas saudosas videolocadoras. Atualmente, a videolocadora faz parte de seu quarto abarrotado de Blu-rays e Dvds. Talvez, um dia ele consiga ver sua própria cama.

Previous Com mais de 30 mil assinaturas abaixo-assinado pede a volta do “Chaves”
Next Canal CW coloca máscaras nos heróis da DC para alertar sobre Covid-19

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close