Uma saga de mais de uma década, que colocou os heróis no topo dos cinemas mundiais

A franquia cinematográfica de maior sucesso de todos os tempos começou em 2008, com o despretensioso “Homem de Ferro“. O herói, até então não possuía tanta fama, mas caiu no gosto do público com a brilhante interpretação de Robert Downey Jr. Poucos meses depois era lançado “O Incrível Hulk“, que apesar de não tão bem sucedido como o antecessor, começava ali a conectar os universo com a aparição de Tony Stark.

Após o êxitos seguidos com “Homem de Ferro 2“, “Thor” e “Capitão America“, era hora de em 2012 chegar aos cinemas o maior crossover de heróis visto até então, “Os Vingadores“. Na época o longa conquistou aprovação do público e crítica, arrastou multidões e fez de Loki um vilão adorado pelo publico.  Por fim o longa assinalou que a saga prosseguiria a caminho de Thanos, tomando forma assim a Saga do Infinito.

Mas não apenas de glórias viveria o Universo Cinematográfico Marvel, alguns deslizes como “Homem de Ferro 3” e “Thor: O Mundo Sombrio” e “Vingadores: Era de Ultron“, serviram de aprendizados para o estúdio, a receita Marvel mostrou-se não ser infalível, e que poderia se saturar com o tempo, emanando a necessidade de renovação.

Foto: Divulgação/Marvel/WaltDisneyStudios

E a renovação chegou com “Guardiões da Galaxia“, trazendo um tom novo e explorando universos até então inexplorados no UCM, o longa serviu para expandir ainda mais as fronteiras da Marvel nos cinemas. Por sua vez “Capitão America: Soldado Invernal” e “Capitão America: Guerra Civil” introduziram um tom mais sério e político entre os heróis. Uma das conquistas do estúdio nesse período foi a repatriação do Homem-Aranha, que ganhou vida em “Capitão America: Guerra Civil” e o próprio filme em seguida, “Homem Aranha: De Volta ao Lar“.

A vez da representatividade chegou no UCM com “Pantera Negra”, o longa foi um sucesso absoluto de crítica e publico, e de como consequência rendeu seis indicações inéditas ao Oscar para um filme de herói, das quais o longa que quebrou paradigmas, conquistou três: Trilha Sonara Original, Figurino e Direção de Arte. Oscar que também agraciou uma indicação a “Vingadores: Guerra Infinita“, longa que antecipou o fechamento da saga do infinito, reunindo todos os heróis no esperado embate contra Thanos.

Com a consolidação do Universo Cinematográfico da Marvel, os filmes se tornaram populares e passaram a  arrastar multidões para os cinemas do mundo inteiro. Dessa forma, filme após filme as bilheterias cresceram, quebrando recordes anos após anos. Hoje “Capitã Marvel“, o primeiro filme protagonizado por uma mulher e penúltimo filme do UCM lançado nos cinemas, já passa de 1 bi em bilheterias, sendo ele a penas a sétima colocação em bilheteria dentro dá franquia.

Foto: Divulgação/Marvel/WaltDisneyStudios

Vingadores: Ultimato“, o o vigésimo segundo filme do UCM, chegou para finalizar a Saga do Infinito e encerrar arcos de herois amados pelos fãs da Marvel. Antes mesmo da estreia o longa já quebrava recordes, começando o de visualizações para um trailer no youtube, a pré venda esgotou ingressos de milhares de sessões em poucas horas e fez cair sites de grandes redes de cinema do mundo. O longa se tornou o mais rápido a ultrapassar a barreira de 1 bi em bilheterias mundiais e também, de longe o maior final de semana de estreia da história. Hoje, “Vingadores: Ultimato” já é a segunda maior bilheteria de todos os tempos e o mais rápido a ultrapassa 2 bi em bilheteria. Ao que tudo indica,  o longa deverá alcançar o topo do pódio no próximo final de semana, ultrapassando “”Avatar“, que ha nove anos lidera o ranking. “Vingadores: Ultimato” ainda tem a chance de ser o primeiro filme a atinger a barreira dos 3 bi em bilheterias, um feito inédito.

Para a surpresa de muitos, Vingadores: Ultimato“, abriu mão das clássicas cenas pós-crédito, exibidas ao final de todos os longas do UCM. O longa se encontra em cartaz em inúmeras salas de todo o Brasil.


Fotos e Vídeo: Divulgação/ Marvel/WaltDisneyStudios