Já com dois episódios lançados para o público, “American Crime Story: Versace” continua acumulando muitas críticas dos mais íntimos de Gianni Versace. Antes da estreia, a irmã do estilista Donatella Versace criticou a produção de Ryan Murphy, alegando que depois de tanto tempo, era doloroso assistir ao irmão sendo retratado de forma tão mentirosa. A família se pronunciou dizendo que não havia tido nenhuma participação na produção da série ou do livro de Maureen Orth, “Vulgar Favors: Andrew Cunanan, Gianni Versace, and the Largest Failed Manhunt in U.S. History”. 

Agora, é a vez do namorado de Versace se juntar as críticas feita pela família a série. Ele alega que algumas cenas não foram reais, como o encontro do estilista com seu assassino, Andrew Cunanan e as cenas que falam de seu relacionamento: “Algumas partes da série não refletem o que realmente aconteceu. Eu sinto que o meu personagem é uma distorção do que eu era e do meu relacionamento com Gianni.”. Ryan Murphy, produtor da série, rebate as críticas desde a primeira declaração da família, alegando apenas ter se baseado no livro de Maureen Orth. Ele diz que na série procurou tratar todos da família com imenso respeito e gentileza.

O estilista Gianni Versace foi assassinado por Andrew Cunanan na porta de sua mansão, no dia 15 de julho de 1997. Na ficção, assumem os papéis principais os atores Édgar Ramírez, como Gianni, Penélope Cruz como Donatella, Ricky Martin como Antonio D’Amico e Darren Criss como Andrew Cunanan. A série estreou no dia 17 de janeiro. Confira o trailer abaixo: