Connect with us

Hi, what are you looking for?

Literatura

Autores brasileiros que escrevem Terror

Demos uma pausa breve na nossa trilogia A.G.HOWARD (O lado mais sombrio e Atrás do espelhoporque em tempos frios de agosto ( gelado!), com a chegada da queridíssima Bienal do Livro, e com a recente estreia de “Annabelle 2: A criação do mal”, resolvemos nos aventurar por mares, sim, já antes navegados, mas que infelizmente não são tão bem explorados.

Exaltado em muitos filmes de sucesso – outros nem tanto – o gênero Terror (ou Horror, como rege a nomenclatura) funciona muito bem quando transpassa o script e vai sem escala para as telonas. No entanto, o que é válido ressaltar, é que até a década de 60, por exemplo, o gênero era mal visto. Chegava até mesmo ser renegado pelos ditos intelectuais da época.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Mas tudo que é realmente bom acaba transpondo as críticas e colocando a cara para bater, e foi assim que nomes como Edgard Allan Poe e Stephen King se consagraram tanto nas telonas quanto na Literatura. Aliás, a Inglaterra também já mostrava como se fazia o dever de casa. E não só serviu de inspiração para as histórias macabras, como diversas vezes também foi o palco de muitas delas.

Mas e o Brasil? Pois é… “farinha pouco, meu pirão primeiro”. O que nós temos para mostrar quando o assunto é medo(!) ? Infelizmente ainda estamos muito aquém do que o gênero realmente é considerado. Mas isso não significa que as coisas não possam mudar. A temática vem crescendo e alguns nomes se destacam nessa névoa sombria que é nossa literatura do Horror.

De cara temos André Vianco. O cara é o primeiro na sucessão ao trono. Esse aí conseguiu fazer seu nome nesse mar de difícil navegação. Fã assumido dos autores já citados acima, Vianco resolveu encarar a dificuldade e já é um dos autores mais conhecidos quando o assunto é terror.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Mas ainda tem uma galera que busca seu lugar ao sol. E em apoio a essa ascensão será lançado na Bienal do Livro desse ano o livro “Narrativas do Medo”, onde nada mais, nada menos que 17 novos escritores se reúnem e contam a mais nova Literatura do Terror a la Terra Brazilis.

O livro será lançado pela editora Autografia – através do seu novo selo Neblina – e promete reinventar o cenário nacional. Sem contar que obra deu espaço para autores novos, que têm nessa compilação a oportunidade de mostrar o quanto são bons quando o assunto é terror.

Nomes como Cesar Bravo, que é o mais novo escritor da Editora Darkside Books – uma das maiores do gênero -, Rô Mierling, uma mulherona da po*** esfregando na cara da sociedade que o terror não tem lados, e Marcus Barcelos, o cara quando se trata do terror sobrenatural.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Outros nomes independentes e menos conhecidos também engendram o enredo. E assim, a passos lentos – mas sem deixar de andar – mostramos que não deixamos nada a desejar quando o assunto é colocar medo “nos amiguinhos”.

É importante ressaltar, deixar claro mesmo, que esse ainda é um mercado em crescimento. E que muitos e muitos autores talentosos estão por aí esperando uma única oportunidade de mostrar que podem deixar nossos companheiros ingleses no chinelo.

Ainda falta investimento, afinal, a indústria literária é um veículo por si só, caro. E algumas editoras tornam esse processo de publicação mais difícil. Se ao analisarem um livro, e ele, por alguma razão não for “vendível”; a obra acaba voltando para gaveta. E nós, leitores, perdemos a oportunidade de conhecer mais um novo talento.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Como tudo no Brasil, temos que lutar contra os preconceitos e com a não-aceitação do trabalho alheio. O Terror é um gênero que merece seu respeito. Porque senão, corre o risco dele puxar seu pé à noite enquanto você dorme.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Written By

Érica nasceu no subúrbio do Rio de Janeiro, mas deveria ter nascido nesses lugares onde se conversa com plantas, energiza-se cristais e incenso não é só pra dar cheirinho na casa. Letrista na alma, e essa bem... é grande demais por corpinho de 1,55 que a abriga. Pisciana com ascendente E lua em câncer. Chora quando está feliz, triste, com raiva e até mesmo com dúvida. Ah! É uma nefelibata sem cura.

2 Comments

2 Comments

  1. Rplay

    24 de agosto de 2017 at 08:03

    Eles são muito bons.

    • Kinha Fonteneles

      27 de agosto de 2017 at 16:16

      Que bom que gostou da matéria.
      Continue nos acompanhando! =)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode ler...

Filmes

A Paramount Pictures anunciou que o spin-off de “Um Lugar Silencioso” tem um novo diretor, depois que Jeff Nichols (“O Abrigo”, 2011) deixou o...

Literatura

Mais de 2 milhões de livros são vendidos ao longo dos 10 dias do festival, que marca a retomada do mercado de eventos na...

Filmes

De acordo com o site JoBlo, Nicolas Cage foi confirmado como Drácula em “Renfield”, uma comédia extremamente violenta, descrito desta forma pelo próprio estúdio...

Filmes

Gostosuras ou travessuras assustadoras na Netflix Para encarar o Halloween, nada melhor do que maratonar uns bons filmes de terror debaixo das cobertas e...

Advertisement