Desde abril de 2017 o Rio de Janeiro possui uma super casa dedicada ao público geek no centro da cidade. Localizada pertinho do furdúncio da Lapa, mas em um lugar um pouco mais tranquilo, você vai encontrar um reduto diferenciado com uma decoração incrivelmente desenvolvida pelos próprios donos do estabelecimento – um trabalho impecável e digno de aplausos logo na entrada.

O Barzinga Geek Planet, nome esse que homenageia a célebre fala de Sheldon Cooper na série de comédia “Big Bang Theory”possui a dose certa de entretenimento – trabalhada de forma diversificada – e agrada até mesmo quem não conhece muito bem esse universo. São muitos eventos temáticos com quizzes, brincadeiras e jogos de festa pra lá de interessantes. Sem falar nos mais de 80 board games (jogos de tabuleiros) que você pode encontrar no 2º andar e jogar enquanto se delicia com os comes e bebes com nomes temáticos e intrigantes. Além de poder contar com um espaço muito bem ambientado em 2 andares, com mais de 160 m2,  que comporta até 150 pessoas. A casa funciona de terça a sábado com horários específicos: de terça a sexta, almoço de 11h30 às 15h com um quiz rápido pra galera se divertir, quinta das 19h à 00h tem Lord Of The Quiz (um super quiz com Henrique Granado), sexta a partir das 18h tem sempre um evento especial seguido de Karaokê até as 03h, e aos sábados rolam festas com DJ até às 04h da manhã.

Durante esses dois anos, a casa realizou centenas de eventos com prêmios para os participantes. Ingressos de cinema, camisas, livros, DVDs, figuras de ação e outros brindes inusitados fizeram parte das premiações para os vencedores dos jogos. A maior parte das festas era de criação própria do bar, mas os proprietários também abriram as portas para que outros produtores pudessem desenvolver suas ideias por lá. A Woo! Magazine, por exemplo, em parceria com a Wallaroo Corp., realizou mais de 50 eventos no local. Projetos como o “Funny Games”, “In The 70’s, 80’s e 90’s”, “Nightmare Before Christmas”, “Summer Geek”, “Mascarade” e a primeira edição do “Youtuber’s Day”, foram algumas das produções criadas por nosso site que foram totalmente apoiadas pelos proprietários da casa. Sem falar que tivemos a oportunidade de estarmos juntos com eles durante os especiais da Copa do Mundo e na terceira e épica edição do “Horror Experience” – uma das festas mais badaladas criadas pelo espaço cultural, que teve sua primeira edição em 2017.

Todavia, toda essa diversão e entretenimento de qualidade possui um custo alto e o faturamento dos últimos meses não tem sido suficiente para suprir as necessidades do Barzinga, que anunciou recentemente que depois de muito tentar, infelizmente, fechará as portas neste mês de maio.

Conversamos com um dos donos, o Rodrigo Jorge, e ele respondeu algumas perguntas que fizemos sobre o problema que o Barzinga vem passando e o futuro deles.

Aimée Borges.: O que levou você e a Sheila tomarem a decisão de encerrar as atividades do Barzinga?

Rodrigo Jorge.:  Como somos geeks, gamers, cinéfilos, amamos quadrinhos, fazemos cosplay, etc, nós abrimos o Barzinga por acreditar que muitas pessoas do Rio de Janeiro, assim como nós,  necessitavam de um porto seguro, um local pra ir a qualquer momento, onde o assunto fosse a cultura Geek, fazer amigos, se divertir. Apesar dos esforços de assessoria terem atingido diversas mídias (MILHARES de reais gastos em impulsionamentos em Facebook, Instagram, Twitter, fora todas as reportagens de jornais, revistas, sites, formadores de opinião, etc), com pouco tempo de casa aberta percebemos que tínhamos que tornar a casa mais Pop e menos Geek pra podermos sobreviver – Infelizmente, o público geek não se mostrou suficiente pra manter o Barzinga aberto. Com isso, começamos a fazer outros eventos mais voltados pra Cultura Pop, porém, sem abandonar os eventos geeks. Isso deu certo por quase 1 ano, o negócio ainda operava no vermelho (o que é comum em qualquer ramo nas fases iniciais), mas cada vez mais indicava que se aproximaria do Break Even point (aquele momento em que, o que você fatura no mês, pelo menos empata com o que você gasta naquele mesmo mês). Estávamos confiantes, porém durante os últimos 4 meses fomos de certa forma surpreendidos com uma perda significativa do poder de consumo dos nossos clientes. Veja bem, a quantidade de pessoas que vieram no Barzinga entre janeiro e abril de 2019 foi 15% superior ao mesmo período de janeiro a abril de 2018, mas o faturamento deste mesmo período de 2019 foi 35% menor do que o do mesmo período de 2018. Isso significa que boa parte do nosso público está com dificuldades financeira. Estamos sempre conversando com nossos clientes e sabemos que a situação deles não está fácil, vários estão tendo que ajudar os pais, irmãos ou parentes que estão sem emprego, muitos estão com salários atrasados, dividindo apartamento, ou seja, estamos cientes e compartilhamos das mesmas dificuldades, sabíamos que o poder de consumo não podia estar bom, mas os números se mostraram muito mais assustadores do que o esperado.

Foto: Divulgação/Woo! Magazine (Crédito: Damine Freitas)

A.B.: Após o fechamento da casa, vocês voltariam a abrir o Barzinga se houvesse uma nova oportunidade?

R.J.: Sim! O Barzinga teve uma receptividade fantástica de público, temos nota 4,9 no Facebook (e 4,9 considerando a opinião de mais de 680 avaliações) e 4,6 no Google (que também é uma nota altíssima visto que vários outros negócios consagrados e super populares tem nota 3). Nosso público frequentador é super fiel, não são poucos que estão aqui toda semana e são muitos que voltam todo mês. Pra reabrir, precisaríamos esperar as coisas melhorarem (segurança pública, economia e serviços, que também estão péssimos, e precisaríamos de um sócio com lastro  – foi praticamente 1 milhão que gastamos entre investimento + capital de giro pra manter o negócio aberto). Algumas pessoas nos pedem pra migrar para lugares com ponto melhor, mas é tudo uma questão de equilíbrio, você vai pra um local mais caro, seus produtos e serviços encarecem. Poderíamos estar no coração da Lapa ou em Botafogo? Sim! Mas, por exemplo, o balde de Batfritas que vem com aprox. 1 kg de Batata frita e cheddar de 1ª linha + bacon, custaria 69 reais ao invés de R$ 29,90. Você ganha por um lado (ponto/praça) e perde por muitos outros (preço não competitivo, segmentação de consumidores, custos fixos altíssimos, etc). A questão é que o Barzinga não está fechando por não ter dado certo, está fechando porque não queremos reduzir o nível de qualidade dos nossos produtos, serviços e eventos pra manter ele aberto “meia bomba”. Quem conhece Rodrigo e Sheila sabe muito bem o quanto somos exigentes e críticos, não dá pra agradar todo mundo mas sempre tentamos. Baixar o padrão de qualidade do que criamos, mostrou-se um ponto pacífico em nossas reuniões, ou seja, sempre concordamos que não iríamos fazer isso.

A.B.: A gente sabe que essa era a construção de um sonho que vocês tinham. Como vocês estão se sentindo com toda essa situação?

R.J.: Olha, engraçado isso, achei que se chegasse esse momento estaríamos arrasados, mas não estamos. Sabemos que fizemos de tudo e nosso público mais próximo sabe de todos nossos esforços e dificuldades, eles estão de mãos dadas conosco nesta etapa final. O que fizemos não tem precedentes, foram mais de 300 quizzes, mais de 200 eventos, mais de duas mil premiações entre figuras de ação, quadrinhos, livros, canecas, ingressos de cinema, pôsteres, pratos do cardápio, etc. 99% de sucesso em mais de 400 parcerias feitas nestes 2 anos. Os números não deixam dúvidas, cada um toca o seu negócio do seu jeito, o nosso foi tocado sempre ouvindo os clientes, se ajustando, mudando formato de eventos, cardápio, adquirindo Board Games, itens pro minuto cosplay, livros e quadrinhos pra nossa mini biblioteca. São muitos os custos de se ter um espaço diferenciado, ousar trazer algo de 1º mundo pra uma cidade que está em crise, mas sabemos que pra maioria ESMAGADORA dos clientes do Barzinga foi super importante. Várias pessoas se conheceram aqui, casaram aqui, fizeram novos amigos, aniversários, etc. E, inclusive, nós também fizemos novos amigos, pessoas que reconheceram e respeitaram nosso trabalho e que se mostraram altamente pró-ativas, talentosas e inspiradoras. Quanto ao fim…

“Temos que continuar respirando, amanhã o sol vai nascer de novo, e ninguém sabe o que a maré vai trazer. Vida longa e Próspera à todos que nos apoiaram e estiveram junto conosco nestes mais de 2 anos.”

É triste e o coração de todos nós, que abraçamos juntos esta ideia, está dilacerado com mais um lindo projeto que deixa de existir. Só no Rio de Janeiro, no último ano, mais de 3 casas geeks fecharam as portas, e agora é a vez do tão amado Barzinga Geek Planet. O encerramento da casa se dará no mês de Maio, ainda sem uma data pré determinada, entretanto já estão divulgando sua última grande festa do local. O evento, que ocorrerá no dia 11 de Maio, está sendo promovido pela Woo! Magazine em parceria com o Barzinga.

“The Walt’s Horror Night” será uma festa pra lá de diferente, que vai juntar dois temas completamente opostos mas que podem dar um bom “caldo” com a proposta de unificá-los. Criada pela Woo! Magazine, a festa propõe a ideia de mesclar o universo desenvolvido por Walt Disney, relembrando nossos personagens favoritos – todo mundo tem o seu! – com o famigerado gênero do terror. Já imaginou como seria um Mickey possuído? Ou um Aladdin zumbi? Pois é, a idéia é ser o mais criativo possível pois sua fantasia pode valer prêmios no Concurso de Fantasia que vai rolar na festa.

A noite começará com diversos jogos envolvendo as criações de Walt Disney. Em seguida daremos início ao Karaokê no 2º andar, enquanto o 1º andar será invadido pelo DJ que promete aquecer a pista com o melhor da música eletrônica, Reggaeton, Funk e outras.

Em meio a festa, haverá algumas paradinhas estratégicas para o concurso cosplay e brincadeiras alcóolicas como o nosso tradicional Torneio de Shots (cada rodada custa R$ 10,00 e você tem direito a 3 shots).

Os ingressos estão à venda no site do Sympla, onde você pode comprar antecipado e mais barato. No dia a entrada estará R$ 40,00 na porta. Para os devidamente caracterizados (fantasiados de verdade), teremos um desconto imperdível, no qual eles irão pagar R$20,00 até 01h. Depois disso o valor passa para R$30,00.

Aniversariantes do mês entram como VIP (um convite) com apresentação de documento e nome na lista. Lista de aniversariante paga R$30,00 reais a noite toda  (Para isso, é necessário que o aniversariante envie uma lista com nomes para o e-mail [email protected]).

Foto: Divulgação/Woo! Magazine (Crédito: Damine Freitas)

A Woo! Magazine sente uma profunda tristeza em anunciar o fechamento dessa casa que nos acolheu durante o último ano e onde tivemos o prazer de contribuir e dividir o espaço com projetos que promovemos juntos. Foram momentos muito importantes para o nosso crescimento, no quais tivemos a oportunidade de lidar diretamente com nossos leitores.

Sentimos afirmar que o Rio de Janeiro não conseguiu valorizar esse espaço. Infelizmente perderemos mais um lugar para celebrar, encontrar com os amigos, falar sobre nossos filmes e séries favoritas, distrair a mente jogando os quizzes e jogos de tabuleiro. Vai ficar só na lembrança e nas fotos registradas os bons momentos que tivemos por lá.

Para os que ainda não se aventuraram a conhecer o Barzinga, aproveitem o mês de maio para fazê-lo. Àqueles que já são frequentadores, apareçam por lá para poder se despedir e curtir um último momento entre amigos na casa mais divertida da cidade. É uma despedida, mas não uma despedida qualquer. Vamos juntar os amigos, parceiros, clientes e fazer isso em grande estilo, ao lado desses dois (Rodrigo e Sheila) que nos acolheram com tanto carinho. Afinal, foram dois anos de pura alegria e que ficarão para sempre em nossa memória.

O Barzinga Geek Planet fica localizado na Rua Dídimo 80, na Lapa – centro, em frente ao prédio novo da Petrobrás, no Rio de Janeiro.



Matéria e Entrevista realizada em colaboração: Aimée Borges e Daniel Gravelli