Que a Bienal do Livro de 2019 foi inesquecível, é fato. Mas para Vinícius Fernandes, há muito mais adjetivos para a ocasião. O autor de “Graham: O Continente Lemúria” e “Caminho Longo”, com temáticas LGBTQ+, teve suas obras esgotadas das prateleiras da editora PenDragon, que publicou suas obras.

Os lançamentos aconteceram no último fim de semana, justamente após a polêmica envolvendo o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, que tentou censurar obras com temáticas LGBTQ+, sobretudo “Vingadores: A Cruzada das Crianças”, da Marvel Comics. E, lógico, as vendas de tais livros atingiram recordes, assim como as de Vinícius.

Para o escritor, as editoras não recuaram, ao contrário do que se esperava. “Eu acredito que a literatura está aí para isso mesmo: incomodar. A gente sempre fala ‘ninguém solta a mão de ninguém’ e mais do que nunca esse é o momento. Nós existimos e vamos continuar a escrever e ler histórias sobre diversidade, sem nenhuma censura”, completou.