Connect with us

Hi, what are you looking for?

Geek

Mix Tape

Uma das grandes vantagens em desenvolver publicações independentes é poder se libertar de formatos e tamanhos padronizados. Produzir em grande escala por uma editora carrega a necessidade de adaptar a publicação às medidas exigidas pela gráfica e isso pode acarretar em restrições à criatividade. Já o trabalho independente, que geralmente é feito manualmente em pequenas tiragens, permite ao autor explorar possibilidades e acabamentos inusitados.

Foi exatamente isso a que Lu Cafaggi se propôs quando idealizou seu primeiro projeto autoral Mix Tape”: criar uma edição cujo tema central estivesse ligado conceitualmente ao formato final impresso. A publicação vem dividida em quatro pequenas edições com uma História em Quadrinhos cada. Nelas são retratadas quatro personagens femininas e suas relações com a música. O grande diferencial pensado pela autora é que os quatro livrinhos de 8 páginas cada são no formato 7 x 10 cm e vêm acondicionados numa caixinha do mesmo tamanho. Dessa forma a compilação da publicação se assemelha em formato e tamanho a uma nostálgica Fita K7.

Advertisement. Scroll to continue reading.

A primeira história trata dos pequenos e imperceptíveis sons cotidianos que estão á nossa volta. Sem perceber, todos eles podem construir uma trilha sonora inesperada. A segunda HQ faz a sonoridade de um piano despertar as memórias afetivas de uma senhora com relação ao instrumento e ao garoto que o tocava quando criança. No terceiro volume uma fã encontra Patti Smith quando esta necessita de ajuda para compor sua próxima música. Por fim, a quarta e última HQ tem como personagem uma super-heroína que não consegue se desprender de uma suave melodia que “grudou” em seus pensamentos e a segue para todo lado.

Sim, todas as pequenas histórias são simples e diretas, embora carreguem em si mensagens bastante sentimentais e até surreais. A limitação de páginas para desenvolver cada história não foi um problema, pois a concisão de Lu Cafaggi se resolve muito bem em 8 páginas, criando uma espécie de faixa musical doce e nostálgica em cada volume do pequeno box. A narrativa é sutil e flui fácil como uma música suave daquelas no estilo lounge. Aliás, a experiência de ler escutando variadas músicas de gosto pessoal incrementa ainda mais a imersão nas histórias.

A arte de Lu é um show à parte. Com um estilo único e inconfundível, seu traço delicado, sensível e ao mesmo tempo muito expressivo compõe uma sinergia linda com o teor de cada história. Apesar de demonstrar um talento incrível para colorização em outros trabalhos, aqui Cafaggi preserva um duotone sutil, com graduações delicadas de luz e sombra, raramente utilizando contrastes mais intensos. As personagens cor rostos de formato bem arredondado dão a impressão de uma estética infantil que se contrapõe ao tema poético e introspectivo de cada HQ. O resultado final é simplesmente lindo!

Advertisement. Scroll to continue reading.

Mineira de Belo Horizonte, Luciana Cafaggi nasceu em 1988 e começou a divulgar seus trabalhos independentes de quadrinhos por volta de 2009 no blog Los Pantozelos. Em 2011, no 7º Festival Internacional de Quadrinhos, publicou a primeira tiragem de Mix Tape e começou a desenvolver outros trabalhos juntamente com seu irmão, Vitor Cafaggi. A talentosa dupla deu muito certo e conquistou três Troféus HQ Mix pela co-autoria das HQs do projeto Graphic MSP onde escreveram e ilustraram duas histórias: Laços e Lições. Atualmente Lu é formada em jornalismo e atua como ilustradora para livros didáticos e infantis.

A autora publica algumas de suas artes e sketches em seu Tumblr pessoal onde os leitores também podem entrar em contato. Apesar de esgotada, Mix Tape eventualmente acaba ganhando alguma tiragem adicional, portanto fique atento aos canais da autora.

Mix Tape

Advertisement. Scroll to continue reading.

Roteiro e arte: Lu Cafaggi
Edição independente: 4 edições de 8 páginas cada
Preço: R$ 9,60

Advertisement. Scroll to continue reading.
Written By

Tercio Strutzel ama ler, escrever e desenhar histórias em quadrinhos. Foi editor do fanzine Paralelo, mas hoje quase não consegue tempo pra desenhar. Se especializou em Presença Digital, mas tem diversos projetos fervilhando na mente. Está sempre em busca de atividades culturais por São Paulo. Também é serial reader de Ficção, Fantasia e Terror e viciado em séries.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode ler...

Geek

Fatos históricos sempre foram ótimos pontos de partida para criar histórias de suspense e terror. Seja pelas crendices e lendas dos tempos antigos e...

Geek

Embora historicamente o Brasil tenha uma produção oscilante de histórias quadrinhos, tanto em quantidade de títulos quanto qualidade, curiosamente o gênero terror sempre foi...

Geek

O principal objetivo desta coluna na Woo! Magazine também é divulgar e fomentar os quadrinhos nacionais, sobretudo os independentes. E justamente estes, devido aos altos...

Geek

O episódio de Alexandre, o Grande na conquista do Egito, não só é um dos fatos mais marcantes da História mundial como também rendeu...

Advertisement