O capítulo “Will, o Sábio” foca em como Will está sofrendo após o sumiço dele e, consequentemente, a ida para o Mundo Invertido. Diante dos acontecimentos da primeira temporada, ele tem sofrido crises e lembranças que o atormentam.

Atenção: o conteúdo abaixo possui spoilers do quarto episódio da segunda temporada de Stranger Things. Leia os outros reviews aqui

O quarto episódio da série começa a desbravar a trajetória de Will e as crises que ele tem sofrido. Uma das primeiras cenas acontece dentro da escola das crianças, quando o Will está tendo mais um de seus surtos.  Joyce, a mãe do menino, tenta entender o que está por trás dessas crises. Ela tenta buscar nos desenhos que ele tem feito uma resposta. Com isso, pede para que ele a ajude com alguma explicação sobre as figuras, mas sem segredos entre os dois. Will, que está bastante perturbado, tenta explicar para a mãe que ele tem sentido umas sensações desde o episódio no fliperama.

Enquanto isso, Eleven volta para a cabana onde o xerife Hopper espera por ela. Os dois começam a discutir, pois a menina saiu do esconderijo. Por sua vez, ela argumenta que não aguenta mais as mentiras dele. A briga fica mais séria quando Eleven usa de seus poderes para contra atacar o xerife.

De volta para casa dos Byers, Jonathan chega em casa e vê o irmão e a mãe dormindo, mas um tomada deixa os espectadores curiosos com as pálpebras de Will se movimentando. Ao amanhecer, Jonathan e Nancy se encontram para uma jornada em busca de esclarecer a morte da sua amiga, Barbara, que morreu na primeira temporada da série.

Na casa de Dustin, o não mais tão pequeno animal de estimação Dart está escondido, enquanto na escola as crianças tentam encontrar o bicho. O que ele não espera é a dimensão que isso tomará, ao decidir ficar com o animal. Will, que não foi para a escola por estar se sentindo mal, começa a tomar atitudes que estranham Joyce.

Na escola, os garotos do time começam a implicar com Steve por ter perdido a namorada para quem eles chamam de aberração, o personagem Jonathan. Distante dali, os irmãos de Will e Mike são levados para o Laboratório de Hawkins para terem uma conversa com o médico, que tentar persuadi-los para não contar a verdadeira causa da morte da Barbara.

Para entender o que se passa na mente do Will, Hopper e Joyce pedem para que ele desenhe o que ele vê, mas não consegue dizer com palavras. Os meninos começam a discutir a possibilidade de o Will conseguir enxergar as coisas do Mundo Invertido.

Sem querer, Eleven encontra uma caixa com informações sobre o passado e como ela foi parar nas mãos do “papa”.Will não para de desenhar até que um enorme labirinto de papeis se forma na casa dos Byers. Ao que parece, o xerife desvendou as imagens retratadas por Will nas ilustrações. Logo depois, Max começa a discutir com Lucas, pois não entende o fato do grupo de amigos esconderem segredos dela.

O episódio se encerra com a descoberta feita pelo xerife Hopper. Disposto a entender o que está acontecendo ele vai até a plantação de abóboras que foram danificadas. Lá, ele começa a cavar e se depara com grande túnel. O fechamento do quarto capítulo deixa o espectador com uma pontinha de curiosidade para saber do que se trata o local onde Hopper foi parar.

O episódio é todo centrado na história de Will e no que as reflexões do menino trazem de consequência para a cidade. Porém, o episódio também foca no posicionamento dos personagens coadjuvantes, como o fato da Nancy não aceitar a situação que ficou após a morte da amiga, envolvida em um sentimento de culpa. Cada um se propõe em buscar respostas e ações para as situações que os têm tirado o sono.


Marina de Mattos


Apoia-se

Show Full Content
Previous Halloween, finados e dia de muertos: dicas de livros para aterrorizar
Next O chá do Rouge

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close