O Palco Sunset do dia 3 de outubro seguiu à risca a seu objetivo, já que todos os shows tiveram a colaboração de dois ou mais artistas. Além disso, esse dia do Rock in Rio 2019 trouxe muita diversidade musical para o palco. Do Pará Pop ao rap de Emicida, a mistura de ritmos deu o tom do dia. A seguir, você pode conferir os melhores momentos do Palco Sunset do dia 3 de outubro:

Francisco El Hombre e Monsieur Periné

Imagem: Divulgação/Rock In Rio

Percussões explosivas e a latinidade à flor da pele são a marca da banda Francisco El Hombre. Para enriquecer mais ainda o som, o grupo colombiano Monsieur Periné chega junto, com muita energia. Não bastasse tudo isso, os dois grupos colaboraram praticamente o show inteiro. Além disso, não demorou muito para os artistas transformarem o show em um grande ato político, em prol da igualdade, liberdade e justiça. O final foi uma catarse com direito à coreografia para coroar um grande show.

Pará Pop

Imagem: Divulgação/Rock In Rio

Diretamente do Pará, Dona Onete, Pio Lobato, a diva Fafá de Belém, a poderosa Gaby Amarantos, Jaloo, e o expoente da Lucas Estrela chegaram para celebrar a música do norte do Brasil. No setlist, grandes sucessos da música paraense como “Vermelho” cantada por Fafá de Belém e ainda os hits tecnobregas “Xirley” e “Ex Mai Love” de Gabi Amarantos. Tudo isso e muito mais sob a batuta de Dona Odete do alto de seus 80 anos de idade. Certamente, um show para demonstrar o potencial criativo brasileiro.

Emicida e Ibeyi

Imagem: Divulgação/Rock In Rio

O renomado rapper Emicida convida o duo franco-cubano Ibeyi, formado pelas gêmeas Lisa-Kaindé e Naomi Díaz, que cantam em inglês, francês e iorubá, mesclando ritmos modernos com soul, R&B e elementos da música africana. O show priorizou os sucessos de Emicida, ainda que duas faixas da dupla também foram muito bem tocadas. Um show envolvente e dançante, entretanto, a luta contra a violência e o racismo se fez presente no show. Com homenagens à menina Ágatha e também à Marielle Franco, os artistas fizeram a união perfeita entre a música e a sociedade.

Hip Hop Hurricane com Nova Orquestra, Rael, Agir, Baco Exu do Blues e Rincon Sapiência

Imagem: Divulgação/Rock In Rio

Encerrando as atividades do palco, o Hip Hop chegou com tudo. O último show do dia no palco foi no mínimo especial. Foi a união da música erudita com o discurso visceral das músicas dos artistas que se apresentaram. Entre os grandes momentos, destacamos “Te Amo Desgraça”, do Baco Exu do Blues, e “Mundo Manicongo” de Rincon Sapiência. E assim como observado anteriormente nas apresentações, também tivemos discursos engajados em causas sociais. Dessa vez, um discurso contra a posse de armas e a inevitável crítica ao atual governo. Um final perfeito para um dia marcado pela diversidade de estilos, porém, coeso no discurso.


Vakinha

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Amanda Moura

Bibliotecária, doutoranda em História das Ciências, e das Técnicas e Epistemologia. Apaixonada por cinema, séries e cultura em geral. Sem Os Goonies talvez não estivesse por aqui.

Previous Cat Dealers trouxe um verdadeiro espetáculo para o Rock in Rio 2019
Next Rock in Rio 2019: Saiba Como Foi o Show do Red Hot Chilli Peppers

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close