Uma formidável surpresa! Assim é como consiguimos definir esta graphic novel de Danyael Lopes intitulada Cidadão N. Esta foi mais uma aquisição feita na Ugra Fest, onde compramos muitas publicações no escuro, apenas por simpatizar com a aparência ou com o próprio autor. Não menosprezando as dezenas de materiais que estavam expostas na feira, mas Cidadão N realmente tem uma qualidade de roteiro, arte e colorização que se destaca muito em relação à média do que temos acompanhado na cena independente de quadrinhos.

O que mais nos chamou atenção na história foi o fato de ela abordar muita mitologia. E abordar em duas camadas narrativas. A primeira se apropriando de conceitos mitológicos como o do doppelgänger, lenda alemã na qual um ser fantástico tem o dom de representar uma cópia idêntica de uma pessoa que ele escolhe ou que passa a acompanhar. Trata- se um mito razoavelmente utilizado em literatura e cinema e que aqui foi bem inserido.

A segunda camada narrativa trata da mitologia criada especialmente pelo autor para o universo de Cidadão N. Não acreditamos que seja de todo original, mas sim um mix de alguns universos fantásticos. De qualquer forma é bem criativa. O ambiente se chama Imaginário e as ideias são personificadas como pequenos e frágeis seres em busca de se tornarem úteis. Quando não utilizadas, as ideias saem das mentes das pessoas e retornam para o Imaginário. É isso o que acontece com Euriska, que acabou de ser descartada por um quadrinista famoso. Só que ela não consegue retornar e precisa de ajuda. Neste momento surge o personagem principal, Cidadão N, um garoto que sempre vislumbra N possibilidades diante dos cenários mais improváveis.

A partir deste encontro os dois vão se deparar com dezenas de referências à cultura pop e com um mago que projetou diversos doppelgängers até perder o controle. A construção desse universo quase onírico é muito bem embasada em mitologias diversas, ficando quase impossível não vislumbrar a influência de Neil Gaiman nesta obra.

O roteiro de Cidadão N se desenvolve bem, tanto no sentido de acompanhar o protagonista quanto no de apresentar sub-tramas que vão trazer conflito à linha principal. O problema aqui foi a limitação de espaço, pois fica evidente que a história teria conteúdo para no mínimo o dobro de páginas. Por conta disso, muito da rica mitologia tem que ser explicado quase que didaticamente ao invés de ser diluído na narrativa. Outra coisa são pequenos “pulos” que a trama dá em direção ao desfecho, que por sinal acaba sendo bastante precoce. É uma pena, pois a narrativa de Danyael mostra que ele tem potencial para desenvolver melhor a história, mas ficou preso em 50 páginas. Apesar dessa restrição, o autor ainda foi ousado em diagramar algumas páginas com quadros grandes e inclusive um interlúdio de 4 páginas explicando sua mitologia.

Se o roteiro teve limitações, o mesmo não se pode dizer sobre a arte. Os personagens seguem um estilo que fica entre o cartum e o realista, o que reforça o tema que faz essa constante interação entre imaginário e realidade. A riqueza de detalhes de cada quadro é impressionante. Some a isso os diversos “easter eggs” referenciando elementos da cultura pop. A ótima diagramação das páginas e formatação dos quadros dá o ritmo exato para a HQ fluir de acordo com as tramas. Fechando com chave de ouro a colorização vem com uma paleta de cores em que predomina um tom esverdeado se alternando inteligentemente com um clima alaranjado. O mesmo se dá com a alternância de cores vivas e escurecidas para refletir as emoções e sentimentos predominantes de cada momento.

A graphic novel editada pela Veneta foi um projeto contemplado pelo PROAC SP. A qualidade da impressão e do acabamento são ótimas, muito acima do que se costuma ver em materiais independentes. A edição ainda contém alguns extras, como sketches, apresentação dos personagens, explicação da lenda dos doppelgängers e uma película espelhada que forma um cilindro para refletir uma imagem anamórfica na contra-capa do álbum. Sem dúvida é uma HQ que vale a pena conhecer!

Editora: Veneta – Edição especial

Autor: Danyael Lopes (roteiro e arte)

Preço: R$ 39,90

Número de páginas: 64

Data de lançamento: Maio de 2015