Não existe uma fórmula mágica para fazer suas músicas serem ouvidas ou seus e-mails lidos. Mas, com um pouquinho de pesquisa, tempo e dedicação, você pode aumentar dramaticamente as chances para isto acontecer!

Antes de entrar em contato com um jornal, revista, blog, canal de TV, estude o comportamento destes veículos, o que eles normalmente postam, escrevem ou entrevistam, que tipo de assuntos normalmente eles acabam preferindo para virar notícia.

O segundo passo é conseguir os nomes das pessoas que são responsáveis pelo recebimento do material que será analisado para virar pauta ou não de uma revista, jornal, blog, etc.

O terceiro passo é, então, conseguir efetivamente o contato direto dessas pessoas, preferencialmente o e-mail. Também é imprescindível seguir estes veículos nas mídias sociais, como Facebook e Twitter.

Só depois de você ter feito essa lição de casa é que você efetivamente irá fazer a sua aproximação com essas pessoas!

“Isso não significa que você pode mandar mensagens no Facebook ou tweets dizendo “ e aí, confira meu som!

Esse é o jeito infalível de ser ignorado.

Mas se o jornalista listar seu perfil de Twitter no site, vá lá! Veja o que ele curte, o que vocês têm em comum e estabeleça uma conexão verdadeira.

Quanto mais você conhecer as pessoas por trás da publicação e estabelecer conexões, melhores as suas chances de aparecer nesse veículo.

Para os seus fãs: (Seu som se parece com o de quem?)

Jornalistas gostam de um ponto de partida, então você tem que fazer essa tarefa para ele, já dar um local de onde a sua banda ou seu som está posicionado.

Estas pessoas gostam de ler uma biografia atraente e completa, quanto mais atraente for a sua história mais as pessoas vão querer saber mais sobre você, não é para você inventar, mas contar de uma forma que as pessoas prestem a atenção em você. Se você tiver uma história engraçada e original, suas chances aumentam significativamente, mas saber que artistas se parecem com você, dá aos jornalistas e redatores algo para se apoiar – como eu já disse: um ponto de partida. Se eu chegar no meio de uma redação e disser: “Tenho uma banda de rock, alguém está interessado?” é bem capaz que a resposta seja: “Eu tenho pelo menos 10 bandas de rock que me mandaram material esta semana”. Mas, se eu disser, “Eu tenho uma banda de rock que se parece com Samshing Punkins com um pouco de Nine Inch Nails”, as pessoas conhecem esses grupos vão prestar atenção e alguns vão efetivamente querer saber mais sobre este artista.

Ok você pode argumentar que se ninguém gostar ou conhecer nenhuma dessas bandas que eu comparei o meu som, isto já iria acontecer, certo?

Se você tem uma boa história, um som interessante bem produzido, bem gravado, bem mixado, bem masterizado, qual a primeira coisa que essas pessoas irão ver?

Sua imagem, isso mesmo suas fotos! Se você não tiver fotos profissionais, bem feitas, bem enquadradas, bem iluminadas e que traduzam que tipo de som você faz, muito provavelmente os jornalistas não irão tomar tempo algum em ler a sua história e tão pouco ouvir o seu som!

Veículos de comunicação gostam e prezam por “boas imagens”. Pode até ser que você não tenha um som tão bacana assim, mas se suas fotos forem muito boas é até possível que queiram publicar porque sua imagem é bem legal e chama a atenção do publico deles.

Não tem coisa pior que enviar um material com erros de ortografia!!!

Confira a grafia… e depois confira a grafia de novo!!!

Um erro inocente pode fazer seu e-mail ir parar na lata de lixo. Com uma infinidade de e-mails para ler, os jornalistas simplesmente não têm tempo de ficar tomando conta de quem não teve o cuidado de revisar nem ao menos a ortografia.

Faça follow up

Estas pessoas são ocupadas. Eles têm muitas escolhas e trabalho, além da sua própria vida social e um milhão de outras prioridades que os impedem de ler os centenas de e-mails que recebem por semana. Não tenha medo de fazer um follow up e checar se a informação chegou, umas duas semanas depois de ter enviado seu material. Se você tem algo novo depois que fez o primeiro contato, é uma boa chance de contar isso também.

Não se cobre demais!

Você pode ter procurado a pessoa certa na hora errada, e seu e-mail seu material será ignorado não importa o quanto você se esforce. Se a pessoa com quem você está falando estiver numa semana ruim, é capaz que você não consiga uma resposta. Mas você com certeza conseguirá fechar uma porta.

Por Claudio Girardi

Show Full Content
Previous O Esporte no mundo em 2017
Next Sucesso de Aderbal Freire-Filho volta ao Rio de Janeiro

2 thoughts on “Como conseguir uma matéria em um veículo de comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close