NoEscurinho2

A Capella no Youtube

A Disney vem investindo pesado no lançamento do seu novo blockbuster “Mogli -O Menino Lobo”, que acontece amanhã nos cinemas brasileiros. Mas, o mais interessante de tudo é a forma escolhida pela empresa para apresentar o filme ao público.

Além de uma grandiosa campanha virtual que vem sendo feita já alguns meses, a produção teve direito a pré estréias lotadas, com participação em peso dos dubladores principais, atores de primeira linha escolhidos a dedo para criar as vozes dos maravilhosos personagens do filme.

E para comemorar e abrir estrear com chave de ouro, uma homenagem foi feita ao filme. O projeto TriGo, que cria medleys de grandes sucessos no Youtube,  contou com a ajuda dos dubladores da versão para compor um vídeo especial inspirado na icônica música “Somente O Necessário”. 

Thiago Lacerda, Alinne Moraes, Tiago Abravanel, Marcos Palmeira, Dan Stulbach e Julia Lemmertz, soltaram a voz e o resultado foi um vídeo super divertido que está dando o que falar. A versão a capella está disponível abaixo para você se deliciar com a canção que marcou uma época.

No filme, os fiéis amigos de Mogli, o urso Baloo e a pantera Bagherah, são dublados por Marcos Palmeira e Dan Stulbach. Julia Lemmertz dá vida à Raksha, a mãe-loba. Emprestando sua voz à misteriosa serpente Kaa está Alinne Moraes.O temido tigre Shere Khan e o malandro orangotango Rei Louie têm Thiago Lacerda e Tiago Abravanel interpretando suas vozes para a versão brasileira do filme. Clique aqui para saber outras informações sobre o filme.

Daniel Gravelli é um brazuca que parle français e roda uns filmes por aí. Apaixonado pelo universo da escrita, tem um caso com o teatro e morre de amores pelo cinema. Fotógrafo e crítico nas horas vagas, gosta de cozinhar, apreciar um bom vinho e trocar ideias interessantes.

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Daniel Gravelli

Daniel Gravelli é um brazuca que parle français e roda uns filmes por aí. Apaixonado pelos universos da escrita e da atuação, tem um caso com o teatro e morre de amores pelo cinema. Fotógrafo e crítico nas horas vagas, gosta de cozinhar, apreciar um bom vinho e trocar ideias interessantes.

Previous No Escurinho: Crítica – Nise – O Coração da Loucura
Next Crítica: Mogli – O Menino Lobo

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close