O #TBT Rock in Rio está aqui para relembrá-los dos maiores e incríveis shows que marcaram as 3 últimas edições do festival no país. E chegou a vez deles, os caras do momento: Maroon 5.

Não há dúvidas de que a noite do dia 01 de outubro, foi uma das melhores do festival na época. O Rock in Rio escalou para o penúltimo dia do evento os britânicos do Coldplay, que eram a principal atração da noite, e os californianos do Maroon 5, que foram chamados de última hora, já que Jay-Z cancelou sua apresentação por motivos pessoais. Eles foram anunciados no dia 24 de agosto de 2011. Mas cá entre nós, essa substituição foi fantástica, – desculpas, fãs do Jay – e tivemos uma noite que se tornou memorável aos presentes, e aos fãs que vibraram em casa cada minutinho de show com a trupe pesadíssima de Adam Levine, que apesar do som baixo, não decepcionaram na apresentação. Era o retorno do Maroon 5 três anos após a sua última passagem pelo país com a turnê It Won’t Be Soon Before Long.

O show começou às 23h15. A Cidade do Rock foi ao delírio logo no início. O grupo californiano abriu a apresentação com Moves Like Jagger, seguida de Harder To Breathe e Sunday Morning- cantada em coro pela plateia – faixas do álbum “Songs About Jane”, que vendeu cerca de 12 milhões de cópia no mundo. Adam Levine requebrou, rebolou, esbanjou gostosura durante algumas performances, além de alguns gritinhos de voz aguada que ele mesmo soltava com frequência, embalando a multidão ao som de seu rock/pop puxado para o R&B.

Quando o vocalista-galã resolve tirar a sua jaquete, boa parte do púbico feminino foi ao delírio com gritos e mais gritos, que só não foram mais intensos do que durantes os hits ou nos rebolados do rapaz.  Levine anunciou que cantaria “sobre estar bem longe de casa” ao introduzir  Won’t Go Home Without You. O show apresentou uma lista de hits radiofônicos, como This Love, She Will Be Loved e Makes Me Wonder, todos ovacionados e cantados em coro pela plateia. Em She Will Be Loved, Adam conseguiu dividir o coro da multidão em duas metades: enquanto um lado cantava um verso da faixa, o resto da multidão cantava outra parte. Foi o ápice do show, e deu certo. O momento é de arrepiar e com certeza, um dos melhores momentos da quinta edição do Rock in Rio. Eles fizeram bonito, agradaram os fãs e conquistaram novos.

Setlist:

Moves Like Jagger
Harder to Breathe
Sunday Morning
If I Never See Your Face Again
Misery
Makes Me Wonder
The Sun
Won’t Go Home Without You
Wake Up Call
Stutter
This Love
Hands All Over
She Will Be Loved

Os rapazes já apresentam uma grande história de amor com o festival. Tocaram no Rock in Rio Brasil 2011, Rock in Rio Lisboa 2012, retornaram novamente na edição portuguesa em 2016 e se preparam para o Rock in Rio Brasil 2017. Eles foram a primeira atração anunciada para a sétima edição do festival, que vai rolar em setembro, na Nova Cidade do Rock, que será localizada no Parque Olímpico, também na Barra da Tijuca. O festival acontecerá durante os dias 15, 16, 27, 21, 22, 23 e 24. Os californianos são headliner do dia 16.

Quem comprou o Rock in Rio Card, bilhete antecipado vendido em 2016, já pode associá-lo ao dia em que deseja ir ao festival. Até o dia 05 de abril, a produção garante que boa parte da lineup estará divulgada. Caso deseja escolher a data mais para frente, sem problemas. Não há possibilidades de esgotar os dias, já que, o Rock in Rio Card apresenta um número limitado de compradores, 120 mil. Após a escolha da data, os ingressos começam ser entregues a partir de março. Caso não tenha adquirido o Card, a venda de ingressos será no dia 06 de abril, às 19h, no site da Ingresso.com.

Por Matheus Lima

Show Full Content
Previous Você é amigo da sua respiração?
Next O melodrama de “O Mar de Árvores”

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close