A indústria dos jogos eletrônicos é uma indústria que cresce em ritmo muito acelerado. Todo ano vemos novos jogos com gráficos cada vez mais realistas. Porém, às vezes, vemos alguns jogos que se destacam não por novos gráficos, mas sim por uma jogabilidade diferenciada. Algo mais que cativa e conquista seus jogadores, criando uma base de fãs extremamente fiel.

Um dos últimos jogos a ganhar tanto destaque assim não pela sua beleza, mas por todos os outros motivos se chama Undertale. Lançado em 15 de setembro de 2015 para Windows e OS X e posteriormente lançado para Linux e Playstation 4 e Vita, Undertale rapidamente se tornou conhecido e conquistou diversos fãs. Com uma arte pixelizada, lembrando muitos jogos antigos, o jogo tem um foco grande na narrativa.

O jogo começa contando que há muito tempo humanos e monstros viviam juntos na superfície do planeta. Porém após uma guerra na qual os humanos foram vitoriosos, os monstros foram banidos para o subterrâneo. O único ponto de entrada para o mundo dos monstro se torna então o Monte Ebott, onde a história começa com o personagem principal caindo em um buraco e indo parar no mundo dos monstros.

Claramente, seu objetivo é aprender a sobreviver enquanto procura por uma saída de volta ao mundo dos humanos. Porém, o que seria uma incessante sequência de batalhas com monstros e melhorias do personagem é substituído por um jogo muito mais complexo. Então vamos abordar algumas dessas características que tornam este jogo tão bom e tão complexo.

Matar ou poupar

Em Undertale, sempre que há um encontro com algum monstro você entra em uma tela de batalha. Porém, não necessariamente você efetivamente batalhará. Você tem total poder de escolha. Pode enfrentar o monstro, tentando matá-lo, ou  pode tentar conversar ou até mesmo flertar com o monstro, de forma a evitar o combate.

E não só isso. Não apenas você tem total poder de escolha durante o combate, mas o jogo te dá o poder de escolha durante toda a narrativa. O que nos leva a outro ponto.

Suas escolhas fazem a diferença

Sim. Diferente de muitos jogos por aí que dizem te dar o poder de escolha sobre a narrativa, mas que no fundo possuem uma história puramente linear, Undertale te dá real poder de escolha. Nenhuma escolha aqui é leviana e tudo que você fizer será lembrado e afetará o seu jogo.

Infelizmente, não seria possível dar exemplos destas consequências sem estragar parte da experiência do jogo, que na verdade é muito melhor aproveitado quanto menos você souber sobre ele previamente.

Aleatoriedade e rejogabilidade

Após jogar qualquer jogo, é muito comum deixá-lo de lado e talvez nunca mais jogá-lo, pois a experiência seria a mesma repetidas vezes. Isto não é algo que ocorre em Undertale.

Primeiramente, como foi dito acima, suas escolhas fazem a diferença. Portanto, o jogo não possui apenas um final, o que já te dá motivos para jogar novamente, querendo descobrir o que poderia mudar se tivesse tomado outras decisões.

Mas não é apenas o final que muda. Não são sequer suas decisões apenas que geram mudanças na história. Na verdade, Undertale tem um sistema em que alguns eventos do jogo são simplesmente aleatórios. Para ser mais preciso, ao início do jogo, ele gera internamente um número aleatório de 1 a 100 e, baseado neste número, escolhe quais eventos aleatórios acontecerão ou não. Isso é incrível. Com uma história tão cheia de detalhes o jogo ainda cria um mecanismo para que, probabilisticamente, você sempre encontre um detalhe novo em cada vez que jogar.

Personagens

Por último, mas não menos importante, um dos principais motivos para Undertale ser um jogo tão amado são os diversos personagens. Uma grande reclamação por parte da comunidade gamer em vários jogos é a falta de profundidade de certos personagens, bem como a capacidade do jogo em fazer com que o jogador se importe com eles. Isso é algo que muito dificilmente acontecerá em Undertale. É quase impossível não se apaixonar pelos diversos personagens recorrentes ao longo do jogo. Sejam os irmãos Sans e Papyrus e seus quebra-cabeças divertidos ou Toriel e sua figura quase materna para o jogador. Todos os personagens têm uma profundidade incrível e cheia de nuances únicas, que te fazem pensar quantos jogos realmente exploraram o potencial de seus personagens.

Undertale está disponível para PC  na Steam e para Playstation 4 e Vita através da Playstation Store.


Por Bruno Dias