Durante os dez dias da Bienal do Livro 2019, várias atrações marcaram presença para oferecer as últimas novidades do mundo literário. Afinal, foram três pavilhões com estandes de diversas editoras do Brasil inteiro.

E sendo assim, veja o que rolou em algumas novidades que passaram pelos melhores estandes da Bienal. Localizados no pavilhão azul, estandes esses que se destacaram por sua variedade, novidades e criatividade.

Rocco e Moderna

Ao contrário da edição de 2018, o estande da Editora Rocco montou um estande menor, mas melhor, oferecendo boa variedades de livros e um espaço bem criativo. A Editora Moderna divulgou o lançamento de diversas obras brasileiras, e contou com a presença do dramaturgo Walcyr Carrasco. O escritor conversou sobre suas obras adaptadas “Reinações de Narizinho” e “A Reforma da Natureza”, ambas de Monteiro Lobato.

Suma e Intrínseca

Por falar em adaptação, o estande da Editora Suma teve seu destaque ao vender o livro “It – A Coisa”, cuja versão cinematográfica ganhou seu último capítulo no dia 05 de Setembro com It – Capítulo 2. Além disso, o estande ofereceu um espaço inovador e com direito até ao trono de ferro de Game Of Thrones. O estande da Editora Intrínseca também merece destaque pelo espaço. A Editora montou uma árvore de páginas de livros velhos em um espaço exclusivo para fotos e painéis com suas obras mais conhecidas. Além de divulgar diversas obras, vale destacar “Todo Dia A Mesma Noite – A História Não Contada da Boate Kiss” e “Holocausto Brasileiro”, da jornalista Daniela Arbex, cuja entrevista está disponível aqui no site.

Imagem: Divulgação/Editora Suma (Crédito: Woo! Magazine/Amanda Moura)

Submarino e Faro Editorial

Sem dúvidas, a Submarino investiu bastante em seu espaço. Além da grande variedade de livros, o espaço recebeu palestras de autores e empreendedores. O estande dividiu espaço com a Darkside, que apresentou suas obras de terror. Aliás, a editora manteve em seu catálogo livros clássicos, como “O Doutor e O Monstro e Outros Experimentos” de Robert Louis Stevenson e obras premiadas, como a HQ “Samurai Shirō”, de Danilo Beyruth. Assim como a Darkside, a editora Faro Editorial ofereceu uma boa variedade de gêneros literários, além da presença do escultor Leonardo Salinas, que modelou seus personagens épicos ao vivo no estande.

Leya e Panini

Épica mesmo foi a presença da Editora Leya. Seu estande ofereceu uma boa variedade de obras de HQ e de literatura fantástica. Aliás, o estande recebeu o autor da saga “As Crônicas do Espadachim de Carvão”, Affonso Solano. O escritor participou de uma sessão de autógrafos junto com o youtuber Anderson Gaveta. Apesar da polêmica envolvendo a obra “Vingadores: A Cruzada das Crianças” e o prefeito Marcelo Crivella, o estande da Panini foi um dos maiores sucessos da Bienal, oferecendo uma grande diversidade de gibis, quadrinhos e mangás.

A décima nona edição da Bienal do Livro do Rio de Janeiro, com certeza, será uma das mais marcantes. Para outros conteúdos sobre o evento, confira aqui a cobertura completa da Woo! Magazine.