O “Manual de Ginecologia Natural & Autônoma” é um livro criado com a parceria de quatro baianas: Jaqueline de Almeida, Laís Souza, Máira Coelho, nos textos e Luma Flôres com as belíssimas ilustrações, além de contar com contribuições de Cibele Cê e Nanda Tanara ao longo de todo o material.

Lançado em 14 de janeiro, o Manual surgiu de uma ideia inicial de “imitar” uma singela agenda artesanal de uso pessoal de Laís Souza para acompanhar seu ciclo menstrual, que ao mostrá-la para o grupo de amigas, encantou a todas, de forma que desejaram ter algo igual.

Todo o trabalho se deu ao longo de um ano e cada uma desenvolveu uma função, de acordo com seus aprendizados de vida, assim, em 14 de janeiro, foi lançado este Manual de forma virtual e gratuita, já que o principal objetivo é com que estas informações cheguem ao máximo possível de mulheres, principalmente às que vivem marginalizadas, de tal forma que não têm acesso a este tipo de conteúdo.

Com mais de dez mil compartilhamentos, a postagem de lançamento na página da Luma Flôres em janeiro, teve grande repercussão e com certeza têm cumprido o seu papel de chegar a todos, inclusive, a versão disponibilizada hoje para download já é uma segunda edição, datada de fevereiro.

Com dezoito capítulos e um total de 55 páginas, logo em suas primeiras páginas já deixa bem claro que pode “ser utilizado por mulheres que não menstruam, mulheres trans, mulheres que usam anticoncepcional e até mesmo homens.” Deixando bem claro que não é restrito o seu público, pelo contrário, pode e deve chegar ao conhecimento de todos.

As autoras do livro, logo na introdução, enfatizam que, para que as mulheres possam encontrar uma vida plena e verdadeira é necessário se re-conectar com a sabedoria tradicional, dos ancestrais, e desta forma, sair da marginalidade, de uma cultura que muitas vezes tenta “podar as mulheres de várias maneiras”.

“Autocuidar-se é Ser
plena e sem idealizações.
Ser o que se é, com luz e sombra
na perfeita imperfeição.”

(Jaqueline de Almeida)

Não é um livro apenas intuitivo, mas que exigiu bastante estudo. Percebemos em sua linguagem, simples e ao mesmo tempo técnica, que há nele toda uma didática e preocupação em transmitir um quê de ciência, tradição, e autoconhecimento para quem o lê.

A forma de explicar a anatomia interna e externa do órgão reprodutor feminino, com ilustrações e sem muitos segredos e tabus logo nos primeiros capítulos, já deixa bem claro a intenção de falar sobre a mulher como um todo.

Segundo o Manual, todas as mulheres são cíclicas, e estão em constante harmonia com a natureza, e é por isto mesmo que há um capítulo específico sobre o que é e como funciona o ciclo lunar e este é seguido por outro capítulo à parte sobre o ciclo menstrual, deixando assim, de forma bem clara, que o corpo da mulher segue um ciclo assim como a lua, a natureza.

Um livro que promete mudar a visão de muitos sobre o “tabu” da menstruação, já que o mesmo explica-a de forma natural e singela, mostrando que o sangue não é algo impuro e ruim como se acredita em muitas culturas, e assim, aproveita para apresentar outras opções de lidar com o período menstrual, como o uso de coletor menstrual (copinho) e até mesmo absorventes de pano, uma forma de preservar e cuidar não só do corpo, mas também do meio-ambiente.

Mostra também como se auto-observar e auto-examinar, uma forma de descobrir doenças e preveni-las, além de se conhecer melhor e saber lidar com o próprio corpo e o que ele diz.

E, já que a intenção é exaltar o natural, nada melhor do que um capítulo só para indicações de plantas medicinais para cuidar do corpo feminino, explicando para que serve cada tipo de erva e a forma de usá-las.

Por fim, nada melhor para fechar este livro do que disponibilizar uma mandala lunar com uma explicação detalhada de como colocá-la em prática.

E, para quem se interessou e deseja baixar este exemplar, ele é disponibilizado de forma gratuita, tanto para uso pessoal, quanto para compartilhamento aqui.

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Fabiana Moura

Ela é jornalista, mãe, esposa e muito feliz, ama ler, escrever e aprender cada vez mais, além de ser apaixonada pela Língua Portuguesa. Já fez e faz de tudo um pouco nesta vida, por isso mesmo, ela diz: "tamuaí" pra tudo!

Previous Saíram os indicados ao Eisner Awards 2018
Next Capitã Marvel, a maior força da Marvel

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close